Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo polícia civil

Rádio PolicialBR 24 horas com você. Notícias e entretenimento.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Juíza 'permitiu' nova morte, diz advogado da família de Glauco

Defensor de viúva de cartunista morto por Cadu em SP criticou juíza de GO.
Ela soltou Cadu, que estava em manicômio, e ele cometeu latrocínio.
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes foi preso suspeito
de latrocínio em Goiânia, Goiás
(Foto: Divulgação/PM) O advogado Alexandre Khuri Miguel, que representa a família do cartunista Glauco, afirma que o assassino do artista e do filho dele jamais poderia ter deixado a internação do manicômio judiciário. Na segunda-feira (1º), o acusado de matar Glauco Vilas Boas e Raoni Ornelas durantes surto psicótico em março de 2010 em Osasco, na Grande São Paulo, voltou a ser preso, agora em Goiânia. Dessa vez, ele é suspeito de roubar e matar um motorista e de uma tentativa de latrocínio na capital de Goiás. Considerado inimputável (ou seja, que, em tese, não responde por seus atos e por isso não pode ficar numa prisão comum) Cadu ficou três anos internado em clínicas psiquiátricas pelas mortes de Glauco e Raoni, mas foi solto há um ano por decisão da Justiça de Go…

Juíza acha que não errou ao soltar Cadu: 'Tomei todas as precauções'

Acusado de matar cartunista foi solto em 2013 e voltou a ser preso em GO.
Ele é suspeito de envolvimento em dois assaltos, um deles com morte.
Juíza Telma Aparecida diz que Cadu era
acompanhado (Foto: Paula Resende/G1) A juíza Telma Aparecida Alves, da 4ª Vara de Execuções de Goiânia, disse acreditar que não houve erro ao conceder liberdade, no ano passado, a Carlos Eduardo Sundsfeld Nunes, de 29 anos, conhecido como Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas. "Tomei todas as precauções que estavam ao meu alcance, os relatórios, os laudos médicos. Não acho que houve um erro", afirmou em entrevista coletiva nesta terça-feira (2). Cadu, que estava livre desde agosto de 2013 após ser diagnosticado com esquizofrenia, foi preso novamente na segunda-feira (1º), na capital, suspeito de um latrocínio e uma tentativa de latrocínio. "Não tenho como prever o comportamento dos presos que cumprem medida de segurança, infelizmente acontece…

Gravação mostra pai de Bernardo falando sobre a morte da ex-mulher

Leandro Boldrini diz que Odilaine levou arma à clínica onde ele trabalhava.
Já na prisão, ele conta que não viu o momento em que ex-mulher deu tiro.
O cirurgião Leandro Boldrini, preso preventivamente pela morte do filho Bernardo no Rio Grande do Sul, deu sua versão sobre a morte da ex-mulher, Odilaine Uglione, em 2010. Em gravação feita quando o médico já estava na prisão, mostrada com exclusividade pelo Fantástico, da TV Globo, Leandro diz que Odilaine levou uma arma até a clínica onde o então marido trabalhava em Três Passos, Noroeste do estado, e apontou para ele (confira no vídeo). "Ela sacou a arma de dentro da bolsa que ela tinha no colo, com a mão direita. Ela olhou para mim e apontou a arma nos meus olhos. Pensei: ‘pá, morri’", conta o médico. Leandro Boldrini falou sobre morte da ex-mulher na
prisão (Foto: Reprodução/TV Globo) À época, a investigação da Polícia Civil concluiu que a mulher se suicidou, fato contestado pela defesa da avó materna do menino, Jussara Uglio…

PM fingiu ser traficante responsável por morte de Amarildo, diz laudo

Laudo de voz do Instituto de Criminalística Carlos Éboli confirmou inquérito.
Marlon Campos Reis e outro soldado tentaram incriminar traficantes.
PMs foram indiciados pelo desaparecimento do pedreiro Amarildo (Foto: Reprodução Globo News) O Ministério Público do Rio de Janeiro informou, nesta segunda-feira (1) que os laudos de voz do caso do desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza, em julho de 2014, indicam que o soldado Marlon Campos Reis de fato se fez passar por um criminoso, na tentativa de responsabilizar traficantes pela morte de Amarildo, torturado por policiais da UPP da Rocinha, na Zona Sul do Rio.
Segundo parecer do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), é do soldado Marlon Campos Reis a voz do homem que ligou para outro policial fingindo ser o traficante Thiago da Silva Neris, conhecido como Catatau (na intenção de atribuir ao tráfico de drogas a resposabilidade pelo “sumiço” de Amarildo). Na ligação, Marlon faz supostas ameaças e diz que já “botou o Boi (apelid…

'Ela não se lembra de nada', diz irmão de mulher agredida por cotovelada

Família está otimista quanto à recuperação da vítima que segue internada.
Mulher teve traumatismo craniano após golpe em São Roque (SP).
Vítima segue internada em Sorocaba
(Foto: Reprodução/TV TEM) Os parentes de Fernanda Regina Cézar Santiago, agredida por uma forte cotovelada na madrugada do dia 16 de agosto, em São Roque (SP), estão otimistas quanto à recuperação da jovem, que segue internada no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP). Em entrevista ao G1, o irmão da vítima, Eduardo Cézar, afirmou nesta segunda-feira (1º) que Fernanda acordou algumas vezes e disse para a família que não se lembra do que aconteceu. "Ela acordou, mas não nos disse o que aconteceu naquele dia. Ela não se lembra de nada e também não estamos forçando já que a recuperação dela é o que importa agora". Eduardo Cézar contou que o filho da irmã ainda não sabe das lesões da mãe. "Preferimos poupar o meu sobrinho de tudo isso", explica. Apesar disso, a família está esperançosa. “Estamos confiante…