Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia.
Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui


Veja os vídeo sobre assunto:











Matéria atualizada em 13SET17
FOLHA DE SÃO PAULO
Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é cancelada
A exposição "Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira", realizada desde 15 de agosto no Santander Cultural, em Porto Alegre, foi cancelada após protestos em redes sociais. 
A mostra, com curadoria Gaudêncio Fidelis, ficaria em cartaz até 8 de outubro, mas o espaço cultural cedeu às pressões de internautas. 
A seleção contava com 270 obras que tratavam de questões de gênero e diferença. Os trabalhos, em diferentes formatos, abordam a temática sexual de formas distintas, por vezes abstratas, noutras mais explícitas. São assinados por 85 artistas, como Adriana Varejão, Cândido Portinari, Ligia Clark, Yuri Firmesa e Leonilson. 
Os protestos acusam a exposição de blasfêmia a símbolos religiosos e de, em alguns casos, pedofilia e zoofilia. O MBL (Movimento Brasil Livre) é um dos grupos que engrossaram as críticas à mostra. 
Em nota, o centro cultural diz: "Ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição 'Queermuseu' desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo". 
O Nuances - Grupo Pela Livre Expressão Sexual está organizando um protesto contra o cancelamento da mostra na próxima terça (12), no centro de Porto Alegre. 
Em sua página no Facebook, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), compartilhou a nota de esclarecimento do Santander Cultural e disse que a exposição "mostrava imagens de pedofilia e zoofiliLeia a nota do Santander Cultural: 
Leia a nota do Santander Cultural: 
Nos últimos dias, recebemos manifestações críticas sobre a exposição "Queermuseu - Cartografias da diferença na América Latina". Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra. 
O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia. 
Nosso papel, como um espaço cultural, é dar luz ao trabalho de curadores e artistas brasileiros para gerar reflexão. Sempre fazemos isso sem interferir no conteúdo para preservar a independência dos autores, e essa tem sido a maneira mais eficaz de levar ao público um trabalho inovador e de qualidade. 
Desta vez, no entanto, ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição "Queermuseu" desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo. 
Quando a arte não é capaz de gerar inclusão e reflexão positiva, perde seu propósito maior, que é elevar a condição humana. O Santander Cultural não chancela um tipo de arte, mas sim a arte na sua pluralidade, alicerçada no profundo respeito que temos por cada indivíduo. Por essa razão, decidimos encerrar a mostra neste domingo, 10/09. 
Garantimos, no entanto, que seguimos comprometidos com a promoção do debate sobre diversidade e outros grandes temas contemporâneos. 

Comentários

  1. isso não é arte, e sim lixo pornográfico pedófilo e sem senso nenhum de cultura ou respeito. Onde estão as autoridades alguém moveu alguma ação contra isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Explica então o que é arte.

      Excluir
    2. Quando enviamos projeto para nossa cultura a lei Rouanet não conseguimos agora pra está pouca vergonha é liberado um milhão vergonha

      Excluir
    3. Tudo que não é lixo pornográfico é arte. Difícil de entender?

      Excluir
  2. Isso aí é uma vergonha, quando enviamos projeto para nossa cultura a lei Rouanet não conseguimos agora pra está pouca vergonha é liberado um milhão...... Vergonha

    ResponderExcluir
  3. Passei a ter vergonha de ser cliente desta instituição bancária....lamentável

    ResponderExcluir
  4. Absurdo essa exposição, isso deveria ser fechado, mas não é pq tem dinheiro envolvido e deve ter políticos e diretores do banco ganhando muito dinheiro por trás dessa coisa horrível, o pior é os pais levaram as crianças para verem isso. Acho que alguém teria que tomar providência sobre isso, nessa hora cada a ONU ou algum orgão dos direitos humanos pra defender as crianças, pq criança tem a alma sem preconceito e malicia, quem coloca isso na cabeça delas são esses exemplos errados.

    ResponderExcluir
  5. O engraçado que atacar cristãos não é crime!

    ResponderExcluir
  6. Onde vamos parar desse jeito. Inversão total de valores. Não sou contra a homossexualidade, mas pelo amor de Deus, tenha respeito com nossa religião. Essa bosta que chamam de cultura, agride o Cristianismo, e não estou falando de Catolicismo, mas de toda religião que prega a palavra, o evangelho. Se os homossexuais querem ter direito, primeiro tem que aprender a respeitar o direito e a religião das pessoas. Fazem essa porcaria, agride minha religião e quer que eu bata palma???

    ResponderExcluir
  7. Onde vamos parar desse jeito. Inversão total de valores. Não sou contra a homossexualidade, mas pelo amor de Deus, tenha respeito com nossa religião. Essa bosta que chamam de cultura, agride o Cristianismo, e não estou falando de Catolicismo, mas de toda religião que prega a palavra, o evangelho. Se os homossexuais querem ter direito, primeiro tem que aprender a respeitar o direito e a religião das pessoas. Fazem essa porcaria, agride minha religião e quer que eu bata palma???

    ResponderExcluir
  8. Acho desnecessário esse drama, essa imagem de jesus cristo criada pela igreja católica ta longe de ser alguma coisa próxima de Deus, é a mais pura criação do homem. Vocês são extremos e intolerantes, talvez aquilo que esta no quadro é uma forma artística de denunciar uma triste realidade, a arte as vezes provoca emoções ruins nas pessoas nem por isso quer dizer que deixa de ser arte. Outra coisa se tem criança aí não é por que foi sozinha né, teve um adulto responsável que levou ela. Vai lá na escola ver se criança com 10 anos de idade não desenha pinto pra todo lado, elas tão bem consciente sobre os órgãos reprodutores. Adulto podre é que tem a mente suja e fica dando desculpa com criança sobre aquilo que esta oprimindo em si próprio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa rever seus conceitos, querido "ForaTemer!" Arte tudo isso pode até ser, mas é o propósito que está invertido. O que está sendo discutido aqui é o propósito e não o conceito de arte. Entenda antes de falar besteira.

      Excluir
    2. Você precisa rever seus conceito,querido. Arte tudo isso pode até ser, pra você, mas o propósito é que está invertido. O que está sendo discutido aqui é o objetivo de tudo isso, e não se é arte ou não. Entenda primeiro pra não falar coisas que não tem nada a ver.

      Excluir
    3. Baei! o pior foi com dinheiro público! Um milhão de Reais, para crianças, em excursões escolares, verem a "arte" ,e no "rol" de entrada de um banco particular? O meu dinheiro? E por que o banco não pagou essa exposição? Quem ganhou uma parte desse dinheiro? Sem contar que as pessoas que iriam olhar essa exposição, ganhariam presentinhos do banco, propaganda de graça, é claro!

      Excluir
  9. vsf, quer reclamar, vá reclamar com o autor das obras, nao quer ver, nao vai lá no museu ver, põe classificação etária para barrar criança, mas dizer que tava incentivando já é demais, há tempos que a homosexualidade existe, a zoofilia, meninos que desde cedo se vestem de meninas, retratar essas coisas virou sinônimo de incentivar, ah, façam-me o favor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Max: Eu já pensei em meu dinheiro sendo usado em uma instituição particular, para fazer propaganda de graça pro banco Santander! Um milhão de reais... O banco que pague pela exposição!

      Excluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …