Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Madrasta de Bernardo reclama de condições de presídio em carta no RS

'Humilhação sem tamanho', diz Graciele Ugulini em carta enviada à Justiça.
Mulher também pede tomada para TV e diz estar com problemas de saúde.


A madrasta do menino Bernardo Boldrini, encontrado morto há quatro meses em Três Passos, na Região Norte do Rio Grande do Sul, escreveu uma carta à Justiça de dentro da Penitenciária Feminina de Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, reclamando das condições da casa prisional. Graciele Ugulini, presa desde abril, critica os servidores, pede regalias, fala sobre um suposto incêndio e também diz estar com problemas de saúde. Além disso, solicita transferência para um presídio da Região Noroeste para ficar mais perto da filha. O documento foi obtido com exclusividade pelo Jornal do Almoço, da RBS TV (veja o vídeo acima).
O corpo de Bernardo foi localizado no dia 14 de abril enterrado em um matagal na área rural de Frederico Westphalen, a cerca de 80 km de Três Passos, onde ele residia com a família. O menino estava desaparecido desde 4 de abril. Além de Graciele, o pai da vítima, o médico Leandro Boldrini, a amiga da Graciele, Edelvania Wirganovicz, e o irmão, Evandro Wirganovicz, também são réus pelo crime. Os quatro estão detidos e respondem por homicídio qualificado.
Graciele Ugulini escreveu carta e encaminhou para a Justiça (Foto: Reprodução/RBS TV)Graciele Ugulini escreveu carta e encaminhou para
a Justiça (Foto: Reprodução/RBS TV)
"Além das presas, escuto coisas do pessoal da guarda, dos funcionários que aqui trabalham. Abrem a porta, olham para mim e fazem comentários do tipo: 'Está acabada mesmo'. E saem rindo. É uma humilhação sem tamanho", descreve. "As presas das celas ao lado da minha colocaram fogo nos cobertores e roupas e tentaram jogar na minha cela. A fumaça ficou a tarde inteira entrando. Fiquei com muita dor no corpo, falta de ar. Ao respirar, sinto muita dor no pulmão", relata a madrasta do menino na carta.
A penitenciária foi inaugurada há três anos. Graciele está em uma cela individual, isolada das demais presas, em um ambiente sem superlotação, realidade diferente de outros presídios gaúchos, a maioria com excesso na população carcerária.
"Não tem tomada para uma televisão, nem para esquentar água para um café. A cela é fria, úmida e não bate sol. O pátio de receber visitas é um brete, pior que um canil. Não pega um raio de sol e não tem como caminhar", diz. "Estou ficando doente, tenho dores de cabeça diariamente, tenho dor na coluna por causa do colchão, que é um pedaço de espuma. Tenho dores no corpo de tanto frio, por falta de movimentação. Minha pele está descamando, meus cabelos caindo e não durmo nem cinco horas por dia", afirma Graciele.
A carta foi analisada pelo juiz da Comarca de Três Passos, Marcos Luís Agostini, responsável pelo processo. O magistrado não se convenceu com os argumentos de Graciele e negou o pedido de transferência.
O psiquiatra forense Rogério Cardoso também analisou o documento. "O sistema penitenciário tem características. Mulheres que matam crianças são muito mal vistas, rachaçadas, criticadas e consideradas 'da pior espécie'. Ela está em um presídio feminino onde muitas são mães ou serão mães", observa.
O advogado da avó de Bernardo Boldrini, Marlon Taborda, entende que a carta se trata de uma estratégia de defesa para tentar transferir a madrasta. "Nos chama a atenção as queixas que a redatora da carta faz. Ela se faz de vítima, inverte os valores. É um sentimento que não teve com o próprio menino", diz Taborda.
O advogado que defende Graciele, Vanderlei Pompeo de Mattos, não quis se manifestar e disse não ter conhecimento da carta.
Carta de Gracieli Ugulini enviada à Justiça (Foto: Reprodução/RBS TV)Carta de Graciele Ugulini enviada à Justiça (Foto: Reprodução/RBS TV)
Entenda
Conforme alegou a família, Bernardo teria sido visto pela última vez às 18h do dia 4 de abril, quando ia dormir na casa de um amigo, que ficava a duas quadras de distância da residência da família. No dia 6 de abril, o pai do menino disse que foi até a casa do amigo, mas foi comunicado que o filho não estava lá e nem havia chegado nos dias anteriores.
No início da tarde do dia 4, a madrasta foi multada por excesso de velocidade. A infração foi registrada na ERS-472, em um trecho entre os municípios de Tenente Portela e Palmitinho. Graciele trafegava a 117 km/h e seguia em direção a Frederico Westphalen. O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) disse que ela estava acompanhada do menino.
O pai registrou o desaparecimento do menino no dia 6, e a polícia começou a investigar o caso. No dia 14 de abril, o corpo do garoto foi localizado. Segundo as investigações da Polícia Civil, Bernardo foi morto com uma superdosagem de um sedativo e depois enterrado em uma cova rasa, na área rural de Frederico Westphalen.
O inquérito apontou que Leandro Boldrini atuou no crime de homicídio e ocultação de cadáver como mentor, juntamente com Graciele. Ainda conforme a polícia, ele também auxiliou na compra do remédio em comprimidos, fornecendo a receita Leandro e Graciele arquitetaram o plano, assim como a história para que tal crime ficasse impune, e contaram com a colaboração de Edelvania e Evandro.
Da RBS TV

Comentários


| Mais Acessados na Última Semana |

Justiça Militar manda PM reintegrar cabo acusado de matar atriz durante blitz em Presidente Prudente

Decisão publicada nesta quarta-feira (18) atende a um pedido de tutela de urgência feito pela defesa. Marcelo Aparecido Domingos Coelho foi demitido da corporação em abril de 2015. oi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário da Justiça Militar a decisão do juiz substituto da 2ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), Marcos Fernando Theodoro Pinheiro, que determina a imediata reintegração de Marcelo Aparecido Domingos Coelho aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em abril de 2015, o então cabo da PM foi demitido pela corporação, após ser acusado no processo que envolveu a morte da atriz e produtora cultural Luana Barbosa durante uma blitz policial na Avenida Joaquim Constantino, na Vila Formosa, em Presidente Prudente.
O juiz levou em consideração a absolvição que Coelho obteve na Justiça Militar, sob o argumento de “legítima defesa” e do “estrito cumprimento do dever legal”, o que, segundo o magistrado, de certa forma, contradiz c…

Policial civil morto em mega-assalto a empresa de valores é enterrado

Vítima foi morta a tiros durante ação dos criminosos que explodiram sede da Protege em Araçatuba (SP). Policial estava de folga. O corpo do policial civil André Luís Ferro da Silva, morto durante o mega-assalto a empresa Protege em Araçatuba (SP) nesta segunda-feira (16), foi enterrado na manhã desta terça-feira (17) em um cemitério particular da cidade. Ferro tinha 37 anos e foi baleado durante a ação. Ele foi socorrido com vida, mas morreu durante atendimento na Santa Casa. Silva era investigador e integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou filhos e a esposa.
O velório da vítima foi feito em um salão de uma funerária em Araçatuba e, do local, o caixão seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros em cortejo com viaturas das polícias Militar e Civil até o cemitério. Segundo a Polícia Militar, o policial civil estava de folga do serviço e foi ao local para ver o que acontecia após ser chamado pelos pais, que moram perto da sede da Protege.
O grupo criminoso, cerca de 40 la…

Mais de 1 milhão de votos foram validados no Prêmio Congresso em Foco. Deputado Capitão Augusto esta entre os melhores de 2017.

Um dos três filtros desta décima edição do Prêmio Congresso em Foco 2017, a consulta popular na internet para a escolha dos melhores deputados e senadores do ano teve 1.034.683 votos validados, distribuídos por 130.113 pessoas, entre 1º e 30 de setembro. Os participantes da votação digital podem ter certeza de uma coisa: poucas consultas feitas pela internet são tão bem monitoradas quanto esta. Os vencedores serão conhecidos na próxima quinta-feira (19), na festa de premiação, a ser realizada no Unique Palace, a partir das 20 horas.
Desta vez, foi adotado o sistema de votação desenvolvido pela mais conceituada empresa de software de pesquisas do mundo, a Survey Monkey,  companhia norte-americana reconhecida mundialmente por sua capacidade de processamento e segurança de dados, e também pela auditoria realizada diariamente em cada um dos votos recebidos. Esses votos passam inicialmente pela checagem e filtragem dos seus números de Internet Protocol – o famoso IP, número pelo qual o di…

PL 920: uma bomba atômica no funcionalismo público que Alckmin quer ver aprovado a todo custo.

O governador Geraldo Alckmin protocolou na quinta-feira, 5/10, o Projeto de Lei 920/2017, que representa uma verdadeira bomba atômica no Estado de São Paulo, sobretudo um verdadeiro ataque aos servidores estaduais e à prestação de serviços públicos. Publicado no Diário Oficial já no dia seguinte, o PL formaliza a renegociação da dívida de São Paulo com a União, ampliando o prazo de pagamento.
            Em contrapartida, o Estado se compromete a cumprir as exigências do governo federal, que impõe um verdadeiro arrocho salarial sobre os servidores públicos. Essa cruel punição aos servidores foi aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional. Seu embrião foi o PLP 257, apresentado pela presidente Dilma, que depois foi maquiado pelo governo Temer e transformado na Lei Complementar federal 156/2016.
            Se o PL 920 for aprovado – e espero que não seja –, haverá um congelamento não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, ficando suspens…

Alckmin propõe reajuste de 7% para policiais

ATENÇÃO- ATENÇÃO ESTA NOTÍCIA É DO ANO DE 2013 E ESTA CIRCULANDO NAS REDES SOCIAIS COMO SENDO ATUAL

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 13, o envio à Assembleia Legislativa de um projeto de lei que concede aumento salarial de 7% para os membros da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica. O reajuste também será estendido aos agentes penitenciários. Aposentados e pensionistas das quatro categorias também terão o mesmo benefício. No total, serão beneficiados 172 mil policiais militares, 53 mil policiais civis e 33 mil agentes penitenciários. O custo para o Tesouro do Estado será de R$ 983 milhões por ano. Esta é a terceira vez que o governador Alckmin concede aumento salarial acima da inflação do período. Desde o último reajuste, o índice oficial de inflação acumulada é 5,66%. Em outubro de 2011, os policiais tiveram 15% de aumento retroativo a julho de 2011. Em agosto de 2012, o aumento foi de 11%. Com a nova proposta, o reajus…