Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Autor de cotovelada deve responder por tentativa de homicídio qualificado

Vítima de 30 anos estava na frente de um clube quando foi agredida.
Comerciante está preso na Cadeia Pública de São Roque (SP).


O comerciante Anderson Tingo de Oliveira deve ser indiciado pela Polícia Civil de São Roque (SP) por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não conseguiu se defender. Oliveira, que está preso, é apontado como responsável por agredir com uma cotovelada a auxiliar de produção Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos. Ela sofreu traumatismo craniano e está internada em estado grave, mas estável, no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (SP) e sem previsão de alta.
Vítima está internada na UTI em Sorocaba (Foto: Reprodução/TV TEM)Vítima está internada na UTI em Sorocaba
(Foto: Reprodução/TV TEM)
De acordo com a polícia, um inquérito foi aberto para apurar o motivo da agressão. A polícia aguarda ainda um laudo do Instituto Médico Legal (IML) e do prontuário médico. Oliveira ficará preso por 30 dias na Cadeia Pública de São Roque.
Ainda conforme a Polícia Civil de São Roque, Anderson de Oliveira tem passagem por contravenção penal por envolvimento com máquinas caça-níqueis. Já em relação ao roubo em que matou um ladrão, ele não respondeu por homicídio, pois foi considerada legítima defesa.
Nesta sexta-feira (22), seis pessoas prestaram depoimento na delegacia. Na semana que vem, novas testemunhas serão convocadas na investigação. Ainda segundo a polícia, Anderson confessou a agressão e afirmou ter golpeado a vítima com uma cotovelada por causa de ofensas feitas à irmã dele. À polícia, o comerciante alegou ainda ter agido por um "ato de impulso".
Câmeras de loja flagraram a cotovelada em São Roque (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Câmeras de loja flagraram a cotovelada em
São Roque (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
As imagens da agressão foram registradas por uma câmera de segurança (veja o vídeo acima). Nelas é possível ver que Fernanda discute com Oliveira, que está com um grupo de pessoas em frente a uma loja de motos, perto de uma casa noturna onde eles estavam momentos antes, na avenida Antônio Dias Bastos. No vídeo, a mulher fala algo para o homem, que a atinge com uma cotovelada. Ela cai e pessoas que estavam no local chamam o resgate, que chega pouco tempo depois.
'Foi uma atitude bruta', diz irmão
Em entrevista ao G1, o irmão de Fernanda, Eduardo Cézar, disse que a família não consegue entender o que aconteceu. "Nós estamos indignados pelo que houve com a minha irmã. Foi uma atitude bruta, totalmente ignorante. Ninguém esperava que ele fosse reagir daquela forma e ninguém sabe ao certo qual o motivo da agressão", afirma o vendedor.
“Tivemos acesso às imagens porque sou amigo do dono da loja. Quando vi a cena levei um choque muito grande. Nós o conhecemos e ninguém esperava uma reação tão violenta como aquela”, afirma Eduardo.
Protesto em redes sociais
Indignados com agressão sofrida pela auxiliar de produção, moradores de São Roque resolveram protestar em redes sociais contra Anderson Tingo de Oliveira. Os usuários se manifestaram, através de uma rede social, em uma página de recomendações e avaliações de bares e lanchonetes. 
Internautas manifestam na página da rede social do bar (Foto: Reprodução/Internet)Internautas manifestam na página da rede social do bar (Foto: Reprodução/Internet)
Entre as publicações, os internautas dizem: "Covarde! Vai pagar criminalmente e seu Bar vai falir por falta de clientes! Mesmo que a moça estivesse alterada, não justifica a violência", diz uma das publicações. E também: "Inconsequente e covarde: tomara que tenha a vida inteira vendo sol nascer quadrado pra pensar no que fez".
Internautas ameaçam boicote e manifestam contra agressão (Foto: Reprodução/Internet)
Internautas ameaçam boicote e manifestam contra agressão (Foto: Reprodução/Internet)
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Comentários

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …