Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Arruda diz ser 'equivocada' decisão do TRE que veta candidatura dele

Condenação em 2ª instância é critério para impedir candidatura, diz tribunal.
Ex-governador diz que ficou surpreso com a decisão e que vai recorrer.



José Roberto Arruda (PR), que teve candidatura ao GDF barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (Foto: Raquel Morais/G1)José Roberto Arruda (PR), que teve candidatura barrada pelo
Tribunal Regional Eleitoral (Foto: Raquel Morais/G1)
Com a candidatura cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral, o ex-governador José Roberto Arruda (PR) disse nesta quarta-feira (13) que ficou surpreso com a decisão da Justiça e que a considera "equivocada". O político anunciou que vai recorrer e que confia ter um resultado favorável ao pedido nos próximos dias.
O TRE decidiu impedi-lo de concorrer novamente ao cargo por ter sido condenado por improbidade administrativa por órgão colegiado, por participação no suposto esquema de corrupção conhecido como mensalão do DEM. O pedido de impugnação foi feito pela Procuradoria Regional Eleitoral.
"Como [eu e Jaqueline Roriz, que também teve a candidatura cassada] confiamos na nossa inocência, nos nossos direitos, os nossos advogados estarão entrando hoje ainda com recurso no Tribunal Superior Eleitoral. O TSE, diferentemente do regional, já enfrentou essa matéria centenas de vezes, e em todas as decisões de casos como os nossos, de condenação por improbidade em data posterior ao registro, decidiu que as candidaturas são legítimas e devem continuar", afirmou.
Como [eu e Jaqueline Roriz, que também teve a candidatura cassada] confiamos na nossa inocência, nos nossos direitos, os nossos advogados estarão entrando hoje ainda com recurso no Tribunal Superior Eleitoral. O TSE, diferentemente do regional, já enfrentou essa matéria centenas de vezes, e em todas as decisões de casos como os nossos, de condenação por improbidade em data posterior ao registro, decidiu que as candidaturas são legítimas e devem continuar"
José Roberto Arruda (PR)
"Se aqueles que estão acostumados a ganhar no tapetão acharam que essas dificuldades nos impediriam, estavam enganados. Eu não sou carro de passeio, que gosta de asfalto. Eu sou jipe, que gosta de estrada de terra", afirnou.
Fazendo críticas aos outros candidatos ao cargo, Arruda disse que uma pesquisa encomendada pelo partido apontou que ele tem 33% das intenções de voto, enquanto os outros candidatos, juntos, 34%. "Dá ou não dá para ganhar no primeiro turno?", questionou. "Não vou dormir, eu vou para as ruas."
"É uma questão de honra prosseguirmos nesta caminhada. Para os fracos, um tropeço pode significar uma queda irreversível, para os que têm convicção da sua verdade, os fortes, um tropeço só acelera um pouco a caminhada", disse.
"Nossos adversários, sabendo nossa força politica, têm tentado nos minar colocando dúvida na cabeça dos nossos eleitores. Com a decisão de ontem, nem esperaram a noite virar para alimentar essas dúvidas. O advogado do atual governador estava lá, na sala de julgamento, e hoje de manhã disse que o povo deveria respeitar a decisão do tribunal. Não vou responder a ele, mas ao chefe dele: 'Agnelo, respeita o povo'."
O ex-governador foi recebido com salva de palmas e fogos de artifício por cabos eleitorais na sede do Partido da República, às margens da EPTG. Vestidos de verde, eles cantavam músicas de apoio a Arruda e diziam que os outros candidatos temiam a volta do político. O presidente do PR, Salvador Bispo, filhas do ex-governador Joaquim Roriz, o deputado distrital Aylton Gomes, o senador Gim Argello (PTB) e o vice pela coligação, Jofran Frejat, também estiveram presentes.
Arruda disse ainda se considerar apto a assumir o GDF. "[Estou pronto para] voltar ao cargo do qual me tiraram na covardia. Eu vou até o fim. Estejam certos, no fim, tudo dá certo, se não deu certo, é que ainda não chegou ao fim."

A análise foi feita pelo TRE na noite desta terça-feira (12) e terminou com 5 votos a 2 pela cassação. A defesa alegou que o registro junto TRE foi feito em 5 de julho, antes da condenação pelo Tribunal de Justiça, ocorrida em 9 de julho. O advogado de Arruda, Francisco Emerenciano, disse que vai recorrer. Ele afirmou que a campanha continua normalmente.
No mês passado, a segunda instância do TJ manteve a condenação do ex-governador e da deputada Jaqueline Roriz – que também teve a candidatura cassada – por improbidade administrativa. A Justiça entendeu que Jaqueline recebeu propina para apoiar a candidatura de Arruda em 2006. Após a condenação, Arruda disse que iria recorrer, defendeu sua candidatura e afirmou que os adversários tentavam ganhar no "tapetão".
Do G1 DF

Comentários

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …