Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Segurança pública é tratada como guerra no Brasil, diz membro da OAB

O presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, classificou como "guerra" o modelo de segurança pública adotado no país, ao comentar os resultados do relatório da Anistia Internacional sobre atuação da polícia no País. Divulgado na quarta-feira, o relatório "O Estado dos Direitos Humanos no Mundo" aponta que a polícia brasileira utiliza métodos repressivos e discriminatórios no combate ao crime, como prática de tortura, desaparecimentos e execuções sumárias. A Anistia Internacional avaliou as condições e o respeito aos direitos humanos em 159 países em 2012.
"Infelizmente, o relatório da Anistia Internacional não me surpreende. A nossa segurança pública é tratada como guerra", disse Damous. "Existe hoje na polícia uma política de confronto. Enquanto esse tipo de formação for imposta aos agentes de segurança pública, essa situação não mudará. Quem acaba pagando o preço são os próprios policiais, que são vítimas deste processo. E a população, sobretudo a população pobre de jovens negros e favelados, é vista como o inimigo a ser enfrentado", afirmou.
Para Damous, parte da população apoia ações violentas da polícia, por acreditar que a pobreza estimula o aumento dos índices de criminalidade, representando uma ameaça à segurança nas cidades. "A pobreza e a miséria se combatem com política econômica distributiva, saúde, educação e emprego. Essas operações da polícia acabam tendo respaldo de vários setores, que acham que bandido bom, é bandido morto. E esse modelo têm que ser substituído pela convicção de que o combate à criminalidade deve estar dentro da lei, dentro da Constituição e dos parâmetros que a nossa legislação estabelece", argumentou.
De acordo com o relatório, em São Paulo, o número de homicídios aumentou 9,7% entre janeiro e setembro de 2012 em relação ao mesmo período do ano anterior. Apenas em novembro passado, 90 pessoas foram mortas por policiais no estado. A explicação seria o aumento dos confrontos com organizações criminosas. Em maio, três policiais da tropa de choque foram presos acusados de executar um suspeito.
O documento aponta que políticas, como as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio de Janeiro, contribuíram para a diminuição no número de homicídios. Porém, a ação de milícias em muitas favelas continua, principalmente na zona oeste da cidade.
Agência Brasil

Comentários

  1. Segurança pública tem que ser tratada nao só como um dever das policias. O estado falha em educaçao, saúde, trabalho, esporte, cultura e outras coisas a mais,a falta disso leva muitas pessoas a criminalidade, sobre tudo o jovem que ainda nao tem uma oponiao formada, e normalmente é influenciado pelo meio em que vive. O fato de acontecer o maior numero de açoes das policias em favelas ou em bairros pobres ou contra negros nao é por que a policia discrimina essas areas, e sim porque o estado falha muito mais com as comunidades pobres do que em areas nobres, analise o numeros de escolas por habitantes em areas mais favoverecidas e comparem com as favelas, se o jovem nao tem oportunidade de aprendizado ele vai caminhar para o crime. Os direitos humanos deveriam também se preocupar com as falhas do estado com a corrupaçao que é o maio afronto ao direitos humanos. Cobrar das policias é muito facil quero ver é cobrar dos criminosos de colarinho branco

    ResponderExcluir
  2. major ref Sales de Oliveira24 de maio de 2013 09:49

    Sabias palavras, concordo plenamente, tenho 28 anos de serviço ativo na polícia militar e é exatamente o que se vê no meio policial, tem mais, a instituição ainda homenageia com medalhas policiais que atuam de forma repressiva, os que atuam de forma preventiva nem são lembrados porque prevenção não entra de forma efetiva nas estatísticas, uma aberração policial, reflexos da ditadura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Major Ref Sales de Oliveira, pelo visto o Senhor nunca ganhou uma medalhinha...rsrsrsrsrs

      Excluir
  3. MUITO PALAVRAS BONITAS, MAS VAMOS VOLTAR AO MUNDO DE HOJE ONDE OS DIREITOS HUMANOS SÓ VE O LADO DOS MARGINAIS, DOS VANDALOS, E O DAS PESSOAS E FAMILIAS QUE VIVEM TRANCADAS O DIA INTEIRO ATRAS DE GRADES, QUE SÃO TORTURADOS PELOS MARGINAIS QUE FICAM EXECUTANDO POR UM TELEFONE, POR 150 REAIS, ONDE ESTA A OAB COM SEUS REPRESENTANTES DOS DIREITOS HUMANOS PARA ESTAS FAMILIAS, PARA AS FAMILIAS DOS POLICIAIS EXECUTADOS, EU NUNCA VI UM JORNALISTA OU QUALQUER OUTRO TIPO DE GENTE QUE ESTA DANDO ALGUM TIPO DE APOIO A ESTAS FAMILIAS. AGORA FICAM PREOCUPADO COM O PASSADO, SÓ QUEREM É APARECER NA MIDIA. VAMOS DAR MAIS VALORES A NOSSA SEGURANÇA DE HOJE, OUTRA COISA PORQUE OS ADVOGADOS NÃO LUTAM PARA MUDAR O CODIGO PENAL, ACABANDO COM OS DIREITOS DELES MESMO, POIS ELES SE ACHAM POR SER ADVOGADOS OU SÓ BACHAREL SE SENTE POR CIMA DA LEI. VAMOS ACABAR COM ISTO. E VER UM FUTURO MELHOR, MAS MELHOR PARA TODOS E NÃO SÓ PARA OS CORRUPTOS.

    ResponderExcluir
  4. A CORRUPÇÃO É UM CRIME CONTRA A VIDA DE TODA A POPULAÇÃO UMA VEZ QUE OS RECURSOS DESTINADOS A PROMOVMATA MPORQUE MATA A PRESPECTIVA DE ER O BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA PARA A POPULAÇÃO SÃO DESVIADOS SORRATEIRAMENTE EM BENEFÍCIO DE UNS POUCOS GANANCIOSOS E AVARENTOS E MATA MAIS PORQUE MATA SONHOS E PRESPECTIVA DE UM VIVER COM DIGNIDADE.OS DIREITOS HUMANOS DEVERIA ATACAR FRONTALMENTE ESSA PRÁTICA EXIGINDO RIGOR NO COMBATE DOS CORRUPTOS E DOLEIROS EMPRETEIROS, LOBISTAS, LARANJAS DE PLANTÃO QUE SAQUEIAM O ESTADO E TORTURA OS ANCEIOS DA POPULAÇÃO RELEGANDO-A AO SUBMUNDO, FADADAS AO PRECONCEITOS POR SEREM CIDADÕES DESQUALIFICADOS, E DE SEGUNDA, TERCEIRA, QUARTA, QUINTA, ETC CATEGORIAS,

    ResponderExcluir
  5. A CORRUPÇÃO É UM CRIME CONTRA A PÁTRIA E O QUE MAIS MATA O CIDADÃO, POIS MATA SONHOS E PRESPECTIVA DE QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO AO SAQUEAR E DESVIAR RECURSOS DESTINADOS A PROMOVER O BEM ESTAR DO CIDADÃO E SEU DESENVOLVIMENTO COMO PESSOA HUMANA. A CORRUPÇÃO DEVERIA SER FRONTALMENTE ATACADA POIS PRODUZ CIDADÃO DESQUALIFICADOS,E DE SEGUNDA, TERCEIRA, QUARTA, QUINTA CATEGORIAS FADADOS AO SUBMUNDO DO PRECONCEITO, DESCRIMINAÇÃO SUB PRODUTO DAS EMPREITEIRAS, LOBISTAS, LARANJAS, DOLEIROS, QUE LAVAM DINHEIRO AO TRANSFERIREM TAIS RECURSOS PARA PARAÍSOS FISCAIS, DINHEIRO FRUTO DE SUPERFATURAMENTOS, SUPERDIMENCIONAMENTOS, SUPER PILANTRAGENS DE VERDADEIROS BANDIDOS QUE SE LOCOMPLETAM COM O ERÁRIO, ESCUDADOS NA IMPUNIDADE.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

Justiça Militar manda PM reintegrar cabo acusado de matar atriz durante blitz em Presidente Prudente

Decisão publicada nesta quarta-feira (18) atende a um pedido de tutela de urgência feito pela defesa. Marcelo Aparecido Domingos Coelho foi demitido da corporação em abril de 2015. oi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário da Justiça Militar a decisão do juiz substituto da 2ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), Marcos Fernando Theodoro Pinheiro, que determina a imediata reintegração de Marcelo Aparecido Domingos Coelho aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em abril de 2015, o então cabo da PM foi demitido pela corporação, após ser acusado no processo que envolveu a morte da atriz e produtora cultural Luana Barbosa durante uma blitz policial na Avenida Joaquim Constantino, na Vila Formosa, em Presidente Prudente.
O juiz levou em consideração a absolvição que Coelho obteve na Justiça Militar, sob o argumento de “legítima defesa” e do “estrito cumprimento do dever legal”, o que, segundo o magistrado, de certa forma, contradiz c…

Policial civil morto em mega-assalto a empresa de valores é enterrado

Vítima foi morta a tiros durante ação dos criminosos que explodiram sede da Protege em Araçatuba (SP). Policial estava de folga. O corpo do policial civil André Luís Ferro da Silva, morto durante o mega-assalto a empresa Protege em Araçatuba (SP) nesta segunda-feira (16), foi enterrado na manhã desta terça-feira (17) em um cemitério particular da cidade. Ferro tinha 37 anos e foi baleado durante a ação. Ele foi socorrido com vida, mas morreu durante atendimento na Santa Casa. Silva era investigador e integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou filhos e a esposa.
O velório da vítima foi feito em um salão de uma funerária em Araçatuba e, do local, o caixão seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros em cortejo com viaturas das polícias Militar e Civil até o cemitério. Segundo a Polícia Militar, o policial civil estava de folga do serviço e foi ao local para ver o que acontecia após ser chamado pelos pais, que moram perto da sede da Protege.
O grupo criminoso, cerca de 40 la…

Mais de 1 milhão de votos foram validados no Prêmio Congresso em Foco. Deputado Capitão Augusto esta entre os melhores de 2017.

Um dos três filtros desta décima edição do Prêmio Congresso em Foco 2017, a consulta popular na internet para a escolha dos melhores deputados e senadores do ano teve 1.034.683 votos validados, distribuídos por 130.113 pessoas, entre 1º e 30 de setembro. Os participantes da votação digital podem ter certeza de uma coisa: poucas consultas feitas pela internet são tão bem monitoradas quanto esta. Os vencedores serão conhecidos na próxima quinta-feira (19), na festa de premiação, a ser realizada no Unique Palace, a partir das 20 horas.
Desta vez, foi adotado o sistema de votação desenvolvido pela mais conceituada empresa de software de pesquisas do mundo, a Survey Monkey,  companhia norte-americana reconhecida mundialmente por sua capacidade de processamento e segurança de dados, e também pela auditoria realizada diariamente em cada um dos votos recebidos. Esses votos passam inicialmente pela checagem e filtragem dos seus números de Internet Protocol – o famoso IP, número pelo qual o di…

PL 920: uma bomba atômica no funcionalismo público que Alckmin quer ver aprovado a todo custo.

O governador Geraldo Alckmin protocolou na quinta-feira, 5/10, o Projeto de Lei 920/2017, que representa uma verdadeira bomba atômica no Estado de São Paulo, sobretudo um verdadeiro ataque aos servidores estaduais e à prestação de serviços públicos. Publicado no Diário Oficial já no dia seguinte, o PL formaliza a renegociação da dívida de São Paulo com a União, ampliando o prazo de pagamento.
            Em contrapartida, o Estado se compromete a cumprir as exigências do governo federal, que impõe um verdadeiro arrocho salarial sobre os servidores públicos. Essa cruel punição aos servidores foi aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional. Seu embrião foi o PLP 257, apresentado pela presidente Dilma, que depois foi maquiado pelo governo Temer e transformado na Lei Complementar federal 156/2016.
            Se o PL 920 for aprovado – e espero que não seja –, haverá um congelamento não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, ficando suspens…

Alckmin propõe reajuste de 7% para policiais

ATENÇÃO- ATENÇÃO ESTA NOTÍCIA É DO ANO DE 2013 E ESTA CIRCULANDO NAS REDES SOCIAIS COMO SENDO ATUAL

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 13, o envio à Assembleia Legislativa de um projeto de lei que concede aumento salarial de 7% para os membros da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica. O reajuste também será estendido aos agentes penitenciários. Aposentados e pensionistas das quatro categorias também terão o mesmo benefício. No total, serão beneficiados 172 mil policiais militares, 53 mil policiais civis e 33 mil agentes penitenciários. O custo para o Tesouro do Estado será de R$ 983 milhões por ano. Esta é a terceira vez que o governador Alckmin concede aumento salarial acima da inflação do período. Desde o último reajuste, o índice oficial de inflação acumulada é 5,66%. Em outubro de 2011, os policiais tiveram 15% de aumento retroativo a julho de 2011. Em agosto de 2012, o aumento foi de 11%. Com a nova proposta, o reajus…