Pular para o conteúdo principal

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Segurança pública é tratada como guerra no Brasil, diz membro da OAB

O presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, classificou como "guerra" o modelo de segurança pública adotado no país, ao comentar os resultados do relatório da Anistia Internacional sobre atuação da polícia no País. Divulgado na quarta-feira, o relatório "O Estado dos Direitos Humanos no Mundo" aponta que a polícia brasileira utiliza métodos repressivos e discriminatórios no combate ao crime, como prática de tortura, desaparecimentos e execuções sumárias. A Anistia Internacional avaliou as condições e o respeito aos direitos humanos em 159 países em 2012.
"Infelizmente, o relatório da Anistia Internacional não me surpreende. A nossa segurança pública é tratada como guerra", disse Damous. "Existe hoje na polícia uma política de confronto. Enquanto esse tipo de formação for imposta aos agentes de segurança pública, essa situação não mudará. Quem acaba pagando o preço são os próprios policiais, que são vítimas deste processo. E a população, sobretudo a população pobre de jovens negros e favelados, é vista como o inimigo a ser enfrentado", afirmou.
Para Damous, parte da população apoia ações violentas da polícia, por acreditar que a pobreza estimula o aumento dos índices de criminalidade, representando uma ameaça à segurança nas cidades. "A pobreza e a miséria se combatem com política econômica distributiva, saúde, educação e emprego. Essas operações da polícia acabam tendo respaldo de vários setores, que acham que bandido bom, é bandido morto. E esse modelo têm que ser substituído pela convicção de que o combate à criminalidade deve estar dentro da lei, dentro da Constituição e dos parâmetros que a nossa legislação estabelece", argumentou.
De acordo com o relatório, em São Paulo, o número de homicídios aumentou 9,7% entre janeiro e setembro de 2012 em relação ao mesmo período do ano anterior. Apenas em novembro passado, 90 pessoas foram mortas por policiais no estado. A explicação seria o aumento dos confrontos com organizações criminosas. Em maio, três policiais da tropa de choque foram presos acusados de executar um suspeito.
O documento aponta que políticas, como as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Rio de Janeiro, contribuíram para a diminuição no número de homicídios. Porém, a ação de milícias em muitas favelas continua, principalmente na zona oeste da cidade.
Agência Brasil

Comentários

  1. Segurança pública tem que ser tratada nao só como um dever das policias. O estado falha em educaçao, saúde, trabalho, esporte, cultura e outras coisas a mais,a falta disso leva muitas pessoas a criminalidade, sobre tudo o jovem que ainda nao tem uma oponiao formada, e normalmente é influenciado pelo meio em que vive. O fato de acontecer o maior numero de açoes das policias em favelas ou em bairros pobres ou contra negros nao é por que a policia discrimina essas areas, e sim porque o estado falha muito mais com as comunidades pobres do que em areas nobres, analise o numeros de escolas por habitantes em areas mais favoverecidas e comparem com as favelas, se o jovem nao tem oportunidade de aprendizado ele vai caminhar para o crime. Os direitos humanos deveriam também se preocupar com as falhas do estado com a corrupaçao que é o maio afronto ao direitos humanos. Cobrar das policias é muito facil quero ver é cobrar dos criminosos de colarinho branco

    ResponderExcluir
  2. major ref Sales de Oliveira24 de maio de 2013 09:49

    Sabias palavras, concordo plenamente, tenho 28 anos de serviço ativo na polícia militar e é exatamente o que se vê no meio policial, tem mais, a instituição ainda homenageia com medalhas policiais que atuam de forma repressiva, os que atuam de forma preventiva nem são lembrados porque prevenção não entra de forma efetiva nas estatísticas, uma aberração policial, reflexos da ditadura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Major Ref Sales de Oliveira, pelo visto o Senhor nunca ganhou uma medalhinha...rsrsrsrsrs

      Excluir
  3. MUITO PALAVRAS BONITAS, MAS VAMOS VOLTAR AO MUNDO DE HOJE ONDE OS DIREITOS HUMANOS SÓ VE O LADO DOS MARGINAIS, DOS VANDALOS, E O DAS PESSOAS E FAMILIAS QUE VIVEM TRANCADAS O DIA INTEIRO ATRAS DE GRADES, QUE SÃO TORTURADOS PELOS MARGINAIS QUE FICAM EXECUTANDO POR UM TELEFONE, POR 150 REAIS, ONDE ESTA A OAB COM SEUS REPRESENTANTES DOS DIREITOS HUMANOS PARA ESTAS FAMILIAS, PARA AS FAMILIAS DOS POLICIAIS EXECUTADOS, EU NUNCA VI UM JORNALISTA OU QUALQUER OUTRO TIPO DE GENTE QUE ESTA DANDO ALGUM TIPO DE APOIO A ESTAS FAMILIAS. AGORA FICAM PREOCUPADO COM O PASSADO, SÓ QUEREM É APARECER NA MIDIA. VAMOS DAR MAIS VALORES A NOSSA SEGURANÇA DE HOJE, OUTRA COISA PORQUE OS ADVOGADOS NÃO LUTAM PARA MUDAR O CODIGO PENAL, ACABANDO COM OS DIREITOS DELES MESMO, POIS ELES SE ACHAM POR SER ADVOGADOS OU SÓ BACHAREL SE SENTE POR CIMA DA LEI. VAMOS ACABAR COM ISTO. E VER UM FUTURO MELHOR, MAS MELHOR PARA TODOS E NÃO SÓ PARA OS CORRUPTOS.

    ResponderExcluir
  4. A CORRUPÇÃO É UM CRIME CONTRA A VIDA DE TODA A POPULAÇÃO UMA VEZ QUE OS RECURSOS DESTINADOS A PROMOVMATA MPORQUE MATA A PRESPECTIVA DE ER O BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA PARA A POPULAÇÃO SÃO DESVIADOS SORRATEIRAMENTE EM BENEFÍCIO DE UNS POUCOS GANANCIOSOS E AVARENTOS E MATA MAIS PORQUE MATA SONHOS E PRESPECTIVA DE UM VIVER COM DIGNIDADE.OS DIREITOS HUMANOS DEVERIA ATACAR FRONTALMENTE ESSA PRÁTICA EXIGINDO RIGOR NO COMBATE DOS CORRUPTOS E DOLEIROS EMPRETEIROS, LOBISTAS, LARANJAS DE PLANTÃO QUE SAQUEIAM O ESTADO E TORTURA OS ANCEIOS DA POPULAÇÃO RELEGANDO-A AO SUBMUNDO, FADADAS AO PRECONCEITOS POR SEREM CIDADÕES DESQUALIFICADOS, E DE SEGUNDA, TERCEIRA, QUARTA, QUINTA, ETC CATEGORIAS,

    ResponderExcluir
  5. A CORRUPÇÃO É UM CRIME CONTRA A PÁTRIA E O QUE MAIS MATA O CIDADÃO, POIS MATA SONHOS E PRESPECTIVA DE QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO AO SAQUEAR E DESVIAR RECURSOS DESTINADOS A PROMOVER O BEM ESTAR DO CIDADÃO E SEU DESENVOLVIMENTO COMO PESSOA HUMANA. A CORRUPÇÃO DEVERIA SER FRONTALMENTE ATACADA POIS PRODUZ CIDADÃO DESQUALIFICADOS,E DE SEGUNDA, TERCEIRA, QUARTA, QUINTA CATEGORIAS FADADOS AO SUBMUNDO DO PRECONCEITO, DESCRIMINAÇÃO SUB PRODUTO DAS EMPREITEIRAS, LOBISTAS, LARANJAS, DOLEIROS, QUE LAVAM DINHEIRO AO TRANSFERIREM TAIS RECURSOS PARA PARAÍSOS FISCAIS, DINHEIRO FRUTO DE SUPERFATURAMENTOS, SUPERDIMENCIONAMENTOS, SUPER PILANTRAGENS DE VERDADEIROS BANDIDOS QUE SE LOCOMPLETAM COM O ERÁRIO, ESCUDADOS NA IMPUNIDADE.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE ESCREVER LEIA COM ATENÇÃO: Palavras de baixo calão, racismo, ofensas, ameaças e tudo mais de não estejam de acordo com os bons costumes e as leis vigentes não será aprovado. Expressão do pensamento é um direito Constitucional, expresse o seu com educação e propriedade. Os comentários publicados não traduzem a opinião do blog. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. O IP do comentarista fica arquivado e pode ser fornecido por Ordem Judicial.

| Mais Acessados na Última Semana |

ROTA invade tribunal e resgata ex-presidiário

Sim, o título acima está correto. Numa incrível operação relâmpago, PMs de ROTA impedem que tribunal do crime assassine um ex-presidiário

A ROTA está nas ruas 24 horas por dia, todos os dias, o ano inteiro. Seu efetivo é dividido em três Companhias: Noturna, Matutina e Vespertina. Esta matéria relata uma incrível ocorrência de resgate conduzida pelo Pelotão do Tenente PM Soares, que patrulhava a Zona Leste de São Paulo às 21:40 nesta segunda-feira, dia 14. “O despacho do Policiamento de Choque do COPOM nos informou que uma pessoa estava sendo torturada na favela Eliane, numa casa com detalhes verdes no seu portão, localizada na rua Esperança. Pelas particularidades que nos foram relatadas, estava claro que a ocorrência envolvia a ação de um ‘tribunal do crime’ provavelmente comandado pelo PCC. Imediatamente acionei meu Pelotão”, relata o Tenente de ROTA Soares. O nome dessa rua, 'Esperança', não podia ser menos adequado em função do cenário que os PMs iriam encontrar em poucos…

Aprovado PL que da poder de polícia administrativa às polícias e bombeiros militares do Brasil

O poder de polícia administrativa trás condições das polícia militares e bombeiros atuarem de forma efetiva em eventos, estabelecimentos comerciais e outros. Autor: Capitão Augusto - PR/SPData da apresentação:  04/02/2015 Ementa: Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Polícia de Preservação da Ordem Pública, e dá outras ...Leia integra do PL 196/2015Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Pol…

Para "comemorar aniversário", PCC planeja matar juiz, procurador, delegado e agentes

dia 31 de agosto, data em que a facção criminosa faz aniversário de 24 anos. O PCC (Primeiro Comando da Capital) planeja matar um juiz federal, um procurador da República, um delegado federal e pelo menos quatro agentes penitenciários de Porto Velho (RO) até o
A maior facção criminosa do país já matou três agentes penitenciários federais, entre setembro de 2016 e maio deste ano, de acordo com investigações da PF (Polícia Federal). Para executar os atentados, o PCC criou células de inteligência que, entre outras ações, monitoram a rotina dos agentes públicos escolhidos como alvos.
A informação sobre a possibilidade de novos assassinatos consta em ofício assinado pelo diretor do presídio federal de Porto Velho, Cristiano Tavares Torquato, a cujo conteúdo o UOL teve acesso com exclusividade. O documento foi encaminhado no último dia 17 de agosto ao superintendente regional da Polícia Federal de Rondônia, Araquém Alencar Tavares de Lima. A reportagem confirmou a veracidad…

Polícia Civil decide hoje se cruza os braços a partir de amanhã

Executivo local reforça que, neste ano, não tem dinheiro para pagar o reajuste salarial pleiteado pelos agentes.Policiais civis podem entrar em greve ou interromper serviços essenciais para a população a partir de amanhã. Em uma assembleia com indicativo de greve, marcada para as 14h de hoje, a categoria deve decidir o que fazer para pressionar o governo a conceder o reajuste salarial pleiteado desde o ano passado. Eles reivindicam a manutenção da paridade salarial com a Polícia Federal, que conseguiu reajuste de 37% parcelado em três anos.

Na semana passada, policiais civis se reuniram com o chefe da Casa Civil, secretário Sérgio Sampaio; a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos; o secretário interino de Fazenda, Wilson de Paula, além dos deputados distritais e agentes da Polícia Civil Wellington Luiz (PMDB) e Claudio Abrantes (sem partido) e o deputado federal Roney Nemer (PP-DF). O deputado distrital Wasny de Roure mandou representante.
Durante o encontro, o Exec…

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-deputado, que deixou o PT, foi líder dos governos Lula e Dilma. Segundo o MPF, ele recebeu a maior parte de um total de propina que soma US$ 500 mil. O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas. Principais pontos das investigações Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras. Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013. Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 5…