Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Policiais civis e militares se juntam para cobrar CPI da Segurança Pública em MS


Cerca de 500 policiais civis e militares estão reunidos neste sábado (18) na Praça do Rádio Clube, em Campo Grande, coletando assinaturas para abertura da CPI da Segurança Pública em MS. 
Com os civis em greve e a Polícia Militar avaliando a possibilidade de um aquartelamento para esta segunda-feira (20), a união de forças visa saber os motivos da falta de um aumento maior que o previsto e a falta de estrutura das polícias.
O presidente da ASC (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares, diz que o aumento proposto pelo governador André Puccinelli não paga nem a farda nova.
“Puccinelli não cumpre a lei que prevê a troca completa do fardamento para a tropa de seis em seis meses há três anos e agora propõe um reajuste de R$ 150. Não dá para comprar nem a calça, nem o coturno”, reclamou.
Edmar diz que já cansou de pedir, até implorar para o governador trocar o fardamento. “O Polícial Militar não gosta de se apresentar a população rasgado e com farda desbotada, então acaba tirando dinheiro do próprio bolso para representar bem o Estado”, avaliou. Estiveram na manifestação policiais de Paranaíba, Coxim, Dourados e Fátima do Sul.
A Polícia Civil também esteve no evento. Em greve, eles coletam assinaturas para instaurar uma CPI da Segurança Pública no Estado. De acordo com o presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Alexandre Barbosa, a categoria quer saber o que foi feito com cerca de R$ 3 milhões em recursos que vieram para a Sejusp e que segundo eles, não foram investidos.
O presidente comentou a decisão do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) de proibir os policiais de fazer greve. “A greve é um direito constitucional de todo trabalhador, garantido por lei”.
Com a paralisação, somente ontem, 300 boletins de ocorrência deixaram de ser registrados. “Foram feitos registros de 50 ocorrências”. (midiamaxnews).

Comentários


| Mais Acessados na Última Semana |

Com filho no colo, PM de folga reage a assalto e mata ladrões em farmácia; vídeo

Segundo informações em boletim de ocorrência, assaltante chegou a apontar arma para policial que segurava a criança. Dupla não resistiu aos ferimentos e morreu no local.
Um policial militar de folga matou dois ladrões que tentaram assaltar uma farmácia no Jardim Paulista, em Campo Limpo Paulista (SP), na noite de sábado (18). O policial estava na farmácia com a mulher e com o filho pequeno no colo, quando os criminosos – um deles armado – entraram e anunciaram o assalto (veja no vídeo acima). De acordo com o boletim de ocorrência, logo que entrou na farmácia, um dos suspeitos apontou a arma em direção ao policial militar com a criança no colo. Na hora, o PM se identificou, sacou o revólver e deu ordem de prisão para os criminosos. No entanto, o suspeito passou a atirar contra o policial que, mesmo com o filho no colo, revidou os disparos, matando o ladrão armado e também o comparsa – que já havia rendido o gerente da farmácia, ainda segundo o boletim de ocorrência.A perícia técnica f…

Justiça condena ex-vice presidente do Condepe e mais 4 advogados por integrarem facção criminosa

Luiz Carlos dos Santos foi condenado a 16 anos de prisão. Acusados faziam pagamento de propina a agentes públicos e forneciam dados de vítimas.
A Justiça condenou ex-vice-presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Luiz Carlos dos Santos, e outras quatro pessoas por fazerem parte da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). A sentença foi publicada nesta terça-feira (26) pelo juiz Gabriel Medeiros. Luiz Carlos dos Santos foi condenado a 16 anos e 5 meses de prisão mais pagamento de multa por integrar organização criminosa e corrupção passiva. Além de Santos, foram condenados os advogados José Ribamar Baima do Lago Júnior, Simone Lage Guimarães, Osvaldo Antonio de Oliveira e Marcos Antonio Antunes Barbosa. Lago Júnior recebeu pena de 15 anos e 5 meses de reclusão, mais multa, por integrar organização criminosa e por corrupção ativa. Os outros três foram condenados a oito anos e nove meses de reclusão cada um, por fazerem parte de organi…

AFAM: NOVIDADES SOBRE AÇÃO JUDICIAL DA INCORPORAÇÃO DE 100% DO ALE NOS VENCIMENTOS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE SÃO PAULO

Agora já são em número de 05 as Câmaras de Direito Público a adotar esse entendimento. Novas e recentes decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo, em Mandados de Segurança individuais, têm confirmado o entendimento de que a incorporação total do ALE ao Salário-Base (Padrão) é direito de todos os policiais militares. Em Acórdão de 11 de março de 2013, relativo à Apelação/Reexame Necessário nº. 0029083-82.2012.8.26.0053, assim se manifestou a 6 ª. Câmara de Direito Público do TJ/SP: “Assim, no caso do impetrante, policial em atividade, quinquênios, sexta-parte e RETP incidem sobre as vantagens efetivamente incorporadas, dentre as quais, a partir da LC nº 1.114/10, o ALE”.... http://www.afam.com.br/
Veja abaixo todas as novidades:






Ministro Dias Toffoli recebe ACS e advocacia Pereira Martins no STF

No dia 16/11/2017, o Ministro Dias Toffoli recebeu em seu gabinete no Supremo Tribunal Federal (STF) o vice-presidente e o diretor Jurídico da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo (ACSPMESP), respectivamente Antonio Carlos do Amaral Duca e Marcelo A. Camargo, acompanhados do Dr. Eliezer Pereira Martinspara despacho que versou sobre o recurso extraordinário com repercussão geral 565089 –indenização pelo não encaminhamento de projeto de Lei de reajuste anual dos vencimentos dos servidores públicos (Tema 19 de repercussão geral – mora do Executivo – Art. 37, X da Constituição Federal). Na oportunidade, argumentou-se com o Ministro a peculiar condição de vulnerabilidade dos agentes públicos que são privados do direito à sindicalização e à greve, a exemplo dos policiais militares, destituídos que são de mecanismos de proteção legal em face de políticas governamentais de omissão em relação à reposição da inflação e os efeitos nefastos da corrosão do pod…

Presos saíam para festas, traficavam drogas e até mantinham motel em presídio de Anápolis, diz MP-GO

Segunda fase da Operação Regalia cumpriu mandados de prisão contra diretor, supervisor, agente, mulheres de detentos e os próprios internos, em Goiás. Presos saíam para festas, traficavam drogas e até mantinham um motel na Unidade Prisional de Anápolis, a 55 km de Goiânia, segundo investigações do Ministério Público de Goiás (MP-GO). Em busca de combater as regalias e a prática de crimes, o diretor da unidade, um supervisor, um agente e mulheres de detentos foram presos durante uma operação realizada na manhã desta terça-feira (21). "Havia um verdadeiro escritório seguro do crime, tráfico de drogas, até homicídio a gente conseguiu levantar de um preso que, em tese, teria suicidado. É uma gama de pequenos crimes que se prolongaram por muito tempo e ultrapassaram todos os limites", disse o promotor de Justiça Thiago Galindo, que coordenou a operação. Em relação ao motel, a promotoria explicou que o local tinha toda uma estrutura para funcionar em um anexo que deveria servir c…