Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

PMs mais antigos terão 50% das vagas no Quadro Especial de Oficiais


O governador em exercício, Flávio Arns, autorizou nesta sexta-feira (17), em Curitiba, alterações na carreira de policial militar no Paraná. Entre as medidas está a alteração do dispositivo da Lei Estadual 15.349/06, que muda os critérios de promoção dos policiais militares no Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar. O projeto de autoria do Governo do Estado reserva metade das vagas do Quadro para policiais com maior tempo de serviço. 
Na mesma Lei também foi alterado o dispositivo do tempo do Curso de Habilitação de oficiais, adequando à norma e com as orientações do Ministério da Educação. A duração do curso passa de dois anos para 2,4 mil horas/aula. Flávio Arns ainda assinou a alteração nos dispositivos da Lei Estadual nº 1.943/54, que permite a exigência do exame psicológico do ingresso de civis na Polícia Militar. 
“Todos os documentos assinados se referem a reivindicações antigas da Polícia Militar do Paraná. O esforço do Governo do Estado a favor da corporação é permanente”, disse Flávio Arns. 
As assinaturas dos documentos aconteceram durante a cerimônia alusiva ao Dia do Patrono da Polícia Militar, realizada no Salão Nobre do Palácio Iguaçu. Na ocasião, também foram homenageados militares e civis com a Medalha Coronel Sarmento, maior honraria concedida pela corporação e que leva o nome do patrono da PM. 
O comandante geral da Polícia Militar, coronel Roberson Luiz Bondaruk, destacou que as alterações das leis promovem a valorização do profissional de segurança pública no Estado. “Os profissionais mais experientes, que por falta de motivação acabavam prematuramente indo para a reserva, devem permanecer a corporação com a possibilidade de promoção e acesso até o último posto da Polícia Militar”, disse. 
Bondaruk explicou que a exigência de exame psicológico para ingresso na corporação vai reduz o número de demandas judiciais, principalmente de mandados de segurança, que são solicitados por pessoas que não têm condições de servir na Polícia Militar. 
PROMOÇÃO - Para integrar o Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar o policial precisa concluir o Curso de Habilitação, no qual os policiais são aprovados após concurso seletivo interno. O projeto do governo reserva 50% das vagas do concurso para militares mais antigos e sem curso superior. 
Atualmente, podem concorrer todos os subtenentes, primeiros-sargentos, segundos-sargentos, cabos e soldados. O Quadro Especial de Oficiais da Polícia Militar é composto por um coronel, dois tenentes-coronéis, quatro majores, 15 capitães, 33 primeiros-tenentes e 108 segundos-tenentes. Esta previsão de vagas consta na Lei nº 16.576, de 2010. 
MEDALHA – A Polícia Militar homenageou 30 pessoas com a Medalha Coronel Sarmento, maior honraria concedida pela corporação e que leva o nome do patrono da PM. A medalha é concedida anualmente a militares e civis que se destacaram no trabalho em favor da segurança pública do Estado. 
“Assim como o coronel Sarmento que foi um construtor da paz, todos nós devemos construir boas ações, o que significa promover políticas públicas, cidadania e segurança para a melhoria da nossa sociedade”, disse Flávio Arns. 
O coronel Joaquim Antônio de Moraes Sarmento foi reconhecido patrono da Polícia Militar do Paraná por ter dedicado sua vida à corporação e pela luta na “Guerra do Contestado”, em 1912. Morreu em 21 de abril de 1934, Dia de Tiradentes, patrono de todas as polícias do Brasil. 

HOMENAGEADOS – Receberam a Medalha Coronel Sarmento: 

Militares: 

General de Brigada Fernando José Sant Ana Soares - comandante da 5ª Brigada de Infantaria Blindada 

General de Brigada Fernando Marques de Freitas - comandante da Artilharia Divisionária da 5ª Região Militar de Exército 

Coronel Luiz Henrique Pombo do Nascimento – comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná 

Coronel Roberto Rueda Strogenski – diretor de Pessoal 

Coronel Pericles de Matos - comandante do 6º Comando Regional e coordenador operacional da Polícia Militar do Paraná 

Coronel Carlos Alberto Buhrer Moreira – diretor de Finanças da Polícia Militar do Paraná 

Coronel Milton Izack Fadel Junior - comandante do 1º Comando Regional da Polícia Militar do Paraná 

Coronel Airton Sergio Diniz - comandante do 3º Comando Regional da Polícia Militar do Paraná 

Coronel Douglas Sabatini Dabul - diretor de Ensino e Pesquisa 

Coronel Antonio Carlos Fernandes - assessor militar do Tribunal de Justiça do Paraná 

Coronel Juceli Simiano Junior - chefe do Estado Maior do Corpo de Bombeiros do Paraná 

Civis: 

Sra. Arlete Vilela Richa, ex- primeira dama do Estado do Paraná, representando “in memorian” o ex-governador do Estado do Paraná José Richa 

Desembargador Clayton Coutinho de Camargo - presidente do Tribunal de Justiça do Paraná 

Gilberto Giacoia, procurador-geral do Ministério Público do Paraná 

Dinorah Botto Portugal Nogara - secretária de Estado da Administração e Previdência 

Cezar Silvestri - secretário de Estado de Governo 

Isabel Cristina Marques, procuradora chefe de gabinete da Procuradoria do Estado 

Lilian Didoné Calomeno, procuradora do Estado 

Gilson Luiz Cortiano, superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal no Paraná 

Amauri Escudero Martins, secretário do escritório de representação do Paraná em Brasília 

Marcus Vinicius Talamini - gerente do escritório regional do Departamento de Estradas de Rodagem de Pato Branco 

Danilo Vianna, reitor da Unicuritiba 

Marco Aurélio Vicentim, vice-reitor da Unespar no período de 13 de abril de 2011 a 28 de dezembro de 2012 

João Antonio da Cruz, advogado tributarista 

Antonio Alberto Ramos, 1º tenente músico da reserva remunerada 

Amadeo Bona Filho, professor e doutor da Universidade Federal do Paraná 

Wilson de Matos Silva Filho, presidente da Sociedade Rural de Maringá 

Alceu Luiz Urso, padre da capela da Polícia Militar do Paraná 

Fábio Malina Losso, membro do Conselho Diretor do Fundo Especial de Segurança Pública do Estado do Paraná e secretário do Conselho de Trânsito do Paraná 

Duílio Luiz Bento, assessor técnico da presidência do Tribunal de Contas do Paraná 

(Agência de Notícias do Paraná).

Comentários


| Mais Acessados na Última Semana |

Morre segundo policial militar atingido por tiro de fuzil em Pompéu

Cabo Lucas Reis Rosa foi internado e teve braço amputado após confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária. Outro policial e um entregador também foram mortos. A Polícia Militar (PM) confirmou, na manhã desta sexta-feira (8), a morte do cabo Lucas Reis Rosa. Ele estava internado desde a madrugada de terça-feira (5) quando foi atingido por um tiro de fuzil durante confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária em Pompéu. Segundo a Polícia Militar, o óbito foi constatado as 9h50 desta sexta. Em nota, a PM informou que o cabo teve reações inflamatórias graves, pós-cirúrgicas ao trauma. Na quarta-feira (6), Lucas Reis passou por duas cirurgias, uma delas foi para a amputação total do braço direito. “Estamos entrando em contato com a família para dar o devido apoio e verificar questões relacionadas a local e horário do velório e enterro”, informou o comandante da 7ª Região da Polícia Militar, coronel Helbert Willian Carvalhaes. Confronto Na madrugada de terça…

Policial militar é sequestrado e assassinado a tiros em Paulista

Um policial militar foi assassinado com nove tiros, na Estrada do Pica-Pau, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. A vítima foi identificada como Lindembergue Gomes da Silva, de 53 anos, foi encontrado ás margens da estrada, em Paratibe. De acordo com os peritos do instituto de Criminalidade (IC), ele foi atingido por um tiro no rosto e os outros nas costas. Os peritos acreditam que o PM pode ter sido morto com a própria arma.
Segundo a polícia, o militar, que atuava como comerciante, teria sido levado da casa dele, no bairro da Mirueira, por dois homens. Ele teria sido levado para o local do crime no próprio carro, uma caminhonete, que foi abandonada em Abreu e Lima. Nenhum pertence da vitima foi encontrado. A policia recebeu a informação de que o PM reformado era agiota, o que pode ter motivado o assassinato.

Fonte: Tv jornal uol

Brasil dobra número de presos em 11 anos, diz levantamento; de 726 mil detentos, 40% não foram julgados

Estudo divulgado pelo Ministério da Justiça é de junho de 2016. País é o terceiro do mundo em número de detentos. Estado com maior superlotação é o Amazonas (cinco presos por vaga). Uma nova edição do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgada nesta sexta-feira (8) pelo Ministério da Justiça informa que, em junho de 2016, a população carcerária do Brasil atingiu a marca de 726,7 mil presos, mais que o dobro de 2005, quando o estudo começou a ser realizado. Naquele ano, o Brasil tinha 361,4 mil presos, de acordo com o levantamento. Esses 726 mil presos ocupam 368 mil vagas, média de dois presos por vaga (leia mais abaixo sobre superlotação). "Houve um pequeno acréscimo de unidades prisionais a partir de 2014, muito embora não seja o suficiente para abrigar a massa carcerária que vem aumentando no Brasil. Então, o que nos temos, é um aumento da população carcerária e, praticamente, uma estabilidade no que se refere à oferta de vagas e oferta de estabel…

AFAM: NOVIDADES SOBRE AÇÃO JUDICIAL DA INCORPORAÇÃO DE 100% DO ALE NOS VENCIMENTOS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE SÃO PAULO

Agora já são em número de 05 as Câmaras de Direito Público a adotar esse entendimento. Novas e recentes decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo, em Mandados de Segurança individuais, têm confirmado o entendimento de que a incorporação total do ALE ao Salário-Base (Padrão) é direito de todos os policiais militares. Em Acórdão de 11 de março de 2013, relativo à Apelação/Reexame Necessário nº. 0029083-82.2012.8.26.0053, assim se manifestou a 6 ª. Câmara de Direito Público do TJ/SP: “Assim, no caso do impetrante, policial em atividade, quinquênios, sexta-parte e RETP incidem sobre as vantagens efetivamente incorporadas, dentre as quais, a partir da LC nº 1.114/10, o ALE”.... http://www.afam.com.br/
Veja abaixo todas as novidades:






REVOLTA DA ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA PMESP COM GOVERNO ALCKMIN

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo luta contra uma mentira da Procuradoria Geral do Estado; e, infelizmente, endossada pelo Governador do Estado. Ocorre que a Procuradoria, por meio da suspensão da Tutela Antecipada nº 678 junto ao Supremo Tribunal Federal fez constar em sua petição o valor aproximado de R$ 1,5 bilhão. Em síntese, disse ao Presidente do STF, Exmo. Senhor Ministro Ayres Britto que o custo criaria uma lesão ao erário público, assim, permitiu suprimir verbas alimentares de Policiais Militares. Neste sentido, passamos a conhecer melhor o Governo Geraldo Alckmin.
O Governo do Estado tinha conhecimento que o Policial Militar recebia o recálculo retroativo a novembro de 2010 por intermédio de uma ação judicial; e que nunca se tratou de uma tutela antecipada mas sim, de cumprimento provisório de sentença, iniciado após o Tribunal de Justiça de São Paulo, na 2ª Instância, ter garantido a fórmula correta de cálculo da verba aos Policiais…