Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Mortes por latrocínio crescem 55% na capital paulista em abril, diz governo

Catorze morreram em assaltos na cidade de São Paulo no mês passado.
Número de vítimas de homicídio caiu em abril deste ano.
O número de latrocínios (roubos seguidos de morte) na capital paulista aumentou 55% na comparação entre abril deste ano e o mesmo mês de 2012, segundo dados da violência divulgados nesta sexta-feira (24) pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP). Foram nove pessoas mortas em abril do ano passado e 14 no mês passado.
O número de vítimas de homicídios, por sua vez, caiu 3,7%. Foram 106 mortos em abril de 2012 e 102 em abril de 2013.
Ainda na capital paulista, o número de estupros também apresentou alta:  foram  246 neste ano, ante 233 no mesmo mês em 2012, uma alta de 5,5%.
Durante entrevista coletiva para apresentar os índices, o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, afirmou que um dos fatores para explicar o aumento do latrocínio poderia ser a 'sazonalidade' dos diversos tipos de crimes praticados.
“Na verdade, ao que se deve o aumento dos latrocínios? Veja esse é um fator que o crime tem sazonalidades. Então você combate às vezes uma modalidade, outra modalidade se coloca. Isso não existe uma explicação. O que precisa é nós adequarmos o policiamento, incrementarmos os esclarecimentos desse crime e adequarmos o policiamento ostensivo", comentou Grella. "Não há uma explicação certa, concreta e definitiva para isso. Política de segurança pública é um processo, não é uma obra pronta e acabada".
O secretário ainda falou que espera obter avanços na diminuição dessa modalidade de crime. "O combate ao latrocínio vai ser reforçado com a mudança estrutural feita nessa semana com a transferência desse crime para o Deic. Quando esclarecemos e combatemos o roubo, combatemos o latrocínio", disse Grella. “O latrocínio, eu queria lembrar, é o filho do roubo. É o roubo que não deu certo.”
No mês passado, o caso mais emblemático de latrocínio na capital foi que resultou na morte do estudante do curso de Rádio e TV da faculdade Cásper Líbero Victor Hugo Deppman, de 19 anos. Ele foi morto durante um assalto em frente ao prédio onde morava no dia 9 de abril. O jovem não reagiu e chegou a entregar seu celular para o criminoso, que ainda assim disparou contra a cabeça do estudante.
Grella também afirmou que houve "pequena alta" de 9% no número de latrocínios no estado, mas que os casos foram "quase zerados" em São José do Rio Preto e Baixada Santista.
O secretário afirmou ainda que a queda no total de homicídios pode ser atribuída ao trabalho das policias Civil e Militar. “São Paulo e todas as regiões vêm registrando desde o início do ano uma tendência de queda. [...] Essa tendência se explica pelo trabalho redobrado que as polícias Civil e Militar têm desenvolvido. Seja nas prisões realizadas e apreensões de armas”, disse.
Crescem roubo e furtos de veículos
O balanço mensal do governo estadual mostrou que houve crescimento também dos casos de roubo e furtos de veículos. Foram 4.222 roubos no ano passado ante 4.025 em 2012 - alta de 4,89%. Já os casos de furto de veículos passaram de 3.873 para 4.258, incremento de 9,9% no mesmo período. Se somados, os crimes de subtração de veículos tiveram alta de 7,3%.
Ainda segundo dados da SSP, o roubo a banco registrou uma grande alta, de 80%. Foram 5 casos em abril de 2012 e 9 no mesmo mês deste ano na cidade de São Paulo.
Região metropolitana
Na Grande São Paulo, comparado-se os dados de março e abril deste ano é possível verificar um aumento nos casos de latrocínio, estupro, roubo a banco e furto de veículos, por exemplo. O número de vítimas de latrocínio, por exemplo, passou de 9 em março para 12.
No dia 25 de abril, a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, morreu queimada após um assalto a seu consultório em São Bernardo do Campo. Três criminosos invadiram o consultório dela, na Rua Copacabana e anunciou o assalto. Como eles não encontraram dinheiro, a dentista entregou o cartão e a senha. Os criminosos voltaram, atearam fogo na vítima e fugiram em um carro.
Sobre o aumento do estupro, Grella relacionou o crime, por exemplo, ao consumo de drogas. Segundo ele, em muitos casos, o estuprador está sob efeito de entorpecente. "O estupro é um crime que nos deixa revoltados, causa repugnância e ele também faz parte da nossa prioridade", falou o secretário.
Estado
No estado, número de vítimas de homicídio caiu de 393 em abril de 2012 para 386 no mesmo mês de 2013 – queda de 1,7% Já as vítimas de latrocínio passaram de 33 para 36 no mesmo período da comparação – crescimento de 9,2%.
O estado viu o número de estupros passar de 958 para 1093 entre abril de 2012 e abril de 2013 – crescimento de 14%.
Os casos de roubo a banco mais que dobraram no estado: foram 18 em abril deste ano e 8 no mesmo mês do ano anterior – alta de 125%.
Os casos de roubo e furto de veículos também registraram alta. Foram 8.020 veículos roubados no mês passado ante 7.884 em abril de 2013 – alta de 1,7%; já os casos de furto, no mesmo período de comparação, passaram de  9.308 para 9.793 – crescimento de 5,2%.
Do G1 São Paulo

Comentários

  1. É Alckmin no DESGOVERNO DE SÃO PAULO. ;((

    ResponderExcluir
  2. ENQUANTO TIVER PAGANDO BOLSA CABRESTO, BOLSA SACANAGEM BOLSA RAIO QUE OS PARTAM E SÓ PENSAM EM REELEIÇÃO A INSEGURANÇA PÚBLICA CONTINUARÁ,SERÁ QUE OS BOÇAIS NÃO ENCHERGAM ONDE ESTÁ O ERRO= SÓ POR DEUS.

    ResponderExcluir
  3. TANBEM COM ESTE GOVERNADOR E SECRETARIO DE SEGURANÇA;ESPERAR O QUE?? E OLHA QUE VAI SUBIR MUITOOOOOOOOOOOOOO MAIS SE ELES CONTINUAR NO PODER

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

Morre segundo policial militar atingido por tiro de fuzil em Pompéu

Cabo Lucas Reis Rosa foi internado e teve braço amputado após confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária. Outro policial e um entregador também foram mortos. A Polícia Militar (PM) confirmou, na manhã desta sexta-feira (8), a morte do cabo Lucas Reis Rosa. Ele estava internado desde a madrugada de terça-feira (5) quando foi atingido por um tiro de fuzil durante confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária em Pompéu. Segundo a Polícia Militar, o óbito foi constatado as 9h50 desta sexta. Em nota, a PM informou que o cabo teve reações inflamatórias graves, pós-cirúrgicas ao trauma. Na quarta-feira (6), Lucas Reis passou por duas cirurgias, uma delas foi para a amputação total do braço direito. “Estamos entrando em contato com a família para dar o devido apoio e verificar questões relacionadas a local e horário do velório e enterro”, informou o comandante da 7ª Região da Polícia Militar, coronel Helbert Willian Carvalhaes. Confronto Na madrugada de terça…

Policial militar é sequestrado e assassinado a tiros em Paulista

Um policial militar foi assassinado com nove tiros, na Estrada do Pica-Pau, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. A vítima foi identificada como Lindembergue Gomes da Silva, de 53 anos, foi encontrado ás margens da estrada, em Paratibe. De acordo com os peritos do instituto de Criminalidade (IC), ele foi atingido por um tiro no rosto e os outros nas costas. Os peritos acreditam que o PM pode ter sido morto com a própria arma.
Segundo a polícia, o militar, que atuava como comerciante, teria sido levado da casa dele, no bairro da Mirueira, por dois homens. Ele teria sido levado para o local do crime no próprio carro, uma caminhonete, que foi abandonada em Abreu e Lima. Nenhum pertence da vitima foi encontrado. A policia recebeu a informação de que o PM reformado era agiota, o que pode ter motivado o assassinato.

Fonte: Tv jornal uol

Brasil dobra número de presos em 11 anos, diz levantamento; de 726 mil detentos, 40% não foram julgados

Estudo divulgado pelo Ministério da Justiça é de junho de 2016. País é o terceiro do mundo em número de detentos. Estado com maior superlotação é o Amazonas (cinco presos por vaga). Uma nova edição do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgada nesta sexta-feira (8) pelo Ministério da Justiça informa que, em junho de 2016, a população carcerária do Brasil atingiu a marca de 726,7 mil presos, mais que o dobro de 2005, quando o estudo começou a ser realizado. Naquele ano, o Brasil tinha 361,4 mil presos, de acordo com o levantamento. Esses 726 mil presos ocupam 368 mil vagas, média de dois presos por vaga (leia mais abaixo sobre superlotação). "Houve um pequeno acréscimo de unidades prisionais a partir de 2014, muito embora não seja o suficiente para abrigar a massa carcerária que vem aumentando no Brasil. Então, o que nos temos, é um aumento da população carcerária e, praticamente, uma estabilidade no que se refere à oferta de vagas e oferta de estabel…

AFAM: NOVIDADES SOBRE AÇÃO JUDICIAL DA INCORPORAÇÃO DE 100% DO ALE NOS VENCIMENTOS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE SÃO PAULO

Agora já são em número de 05 as Câmaras de Direito Público a adotar esse entendimento. Novas e recentes decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo, em Mandados de Segurança individuais, têm confirmado o entendimento de que a incorporação total do ALE ao Salário-Base (Padrão) é direito de todos os policiais militares. Em Acórdão de 11 de março de 2013, relativo à Apelação/Reexame Necessário nº. 0029083-82.2012.8.26.0053, assim se manifestou a 6 ª. Câmara de Direito Público do TJ/SP: “Assim, no caso do impetrante, policial em atividade, quinquênios, sexta-parte e RETP incidem sobre as vantagens efetivamente incorporadas, dentre as quais, a partir da LC nº 1.114/10, o ALE”.... http://www.afam.com.br/
Veja abaixo todas as novidades:






REVOLTA DA ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA PMESP COM GOVERNO ALCKMIN

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo luta contra uma mentira da Procuradoria Geral do Estado; e, infelizmente, endossada pelo Governador do Estado. Ocorre que a Procuradoria, por meio da suspensão da Tutela Antecipada nº 678 junto ao Supremo Tribunal Federal fez constar em sua petição o valor aproximado de R$ 1,5 bilhão. Em síntese, disse ao Presidente do STF, Exmo. Senhor Ministro Ayres Britto que o custo criaria uma lesão ao erário público, assim, permitiu suprimir verbas alimentares de Policiais Militares. Neste sentido, passamos a conhecer melhor o Governo Geraldo Alckmin.
O Governo do Estado tinha conhecimento que o Policial Militar recebia o recálculo retroativo a novembro de 2010 por intermédio de uma ação judicial; e que nunca se tratou de uma tutela antecipada mas sim, de cumprimento provisório de sentença, iniciado após o Tribunal de Justiça de São Paulo, na 2ª Instância, ter garantido a fórmula correta de cálculo da verba aos Policiais…