Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Curso para oficial da PM de SP reduz aula de direito e inclui orientação sexual

Ao reduzir de quatro para três anos o tempo de formação dos oficiais da Polícia Militar no Estado de São Paulo, o comando da instituição fez uma série de mudanças que inclui a diminuição das horas/aula de direito e de defesa pessoal e a inclusão de disciplinas complementares, como orientação moral, religiosa, financeira e sexual.
Como a Folha revelou, a diminuição da carga horária dos futuros oficiais está dentro de um pacote do governo que tem como objetivo reduzir os indicadores criminais, que estão em alta.
O impacto que o aumento dos crimes pode ter nas eleições do ano que vem é motivo de preocupação no governo Geraldo Alckmin (PSDB).
No caso específico dos PMs, a ideia do governo é colocar um número maior de homens no patrulhamento das ruas o quanto antes.
Por ano, são formados cerca de 200 oficiais, responsáveis por chefiar as equipes.
ENSINO
Por isso, a grade curricular foi enxugada em 11,3%. Agora, os estudantes terão 5.420 horas/aula. As mudanças já passam a valer para as turmas que estão hoje na Academia do Barro Branco.
Alguns especialistas --como os sociólogos José dos Reis Santos Filho (Unesp) e Ignacio Cano (Uerj)-- criticaram a mudança.
Ambos dizem que essa redução pode afetar a qualidade do ensino para oficiais.
O comandante-geral da PM, Benedito Meira, afirmou, porém, que a qualificação do policial não será afetada com a mudança curricular.
"Reduzimos as aulas de direito porque não precisamos formar um bacharel em direito, mas um bacharel em ciências policiais. Ele não precisa ser um especialista em direito civil, por exemplo. Basta ter uma noção", afirmou.
ATUALIZAÇÃO
Segundo o comandante, a alteração curricular é necessária para adequar a formação do policial à atualidade.
"Quando me formei, vivíamos o fim da ditadura militar. Tive a disciplina de combate à guerrilha. Agora, ela não é necessária. Hoje temos atividades como a orientação religiosa e sexual", afirmou.
De acordo com Meira, essa disciplina implantada na nova grade tem como objetivo ensinar os futuros oficiais a lidar com cidadãos de orientações diferentes das suas, assim como a agir em grandes eventos, como Parada Gay ou Marcha para Jesus.
Ontem, Meira também confirmou que 12 companhias da PM foram fechadas na capital. Com isso, 182 policiais da atividade administrativa foram transferidos para o serviço operacional.
Folha de São Paulo

Comentários

  1. Meu Deus! cada dia mais perdidos. Aumente o numero de praças, que dará um resultado muito melhor. Volte o projeto do nosso sempre governador Franco Montoro; promova os subtenentes a 2º tenente, com isso não precisa 03 ou 04 anos de academia. Com essa economia paga-se melhor que está trabalhando. Oficial na rua não vai resolver o problema do policiamento. Sr Governador faça "feijão com arroz" e pronto. Nao diminua as Cia e nem os Distritos ou Delegacias. De mais apoio e retaguarda para os policiais.Nao precisa aumentar efetivo de oficial, redistribua os ja existentes.Redistribua os policiais civis e acabe com tropa fardada na PC. Sr Governador! se o senhor vê este site, então adote algumas sugestões das nossas associações. Crie carreira unica, tanto na PM como na PC, dando oportunidade para os que ja estão nas funções. Esses projetos que o senhor adota não resolve o problema. A gente fica abismado de ver tantas ideias que passam para vexcia, que so servem para criar mais desanimo nos policiais, tanto civil, como militar. Tem que fazer planejamento para realmente resolver certos problemas internos nas corporações. Depois, automaticamente vem o resultado nas ruas. De mais segurança para quem trabalha nas ruas: esse é um dos motivos do aumento da criminalidade, pois os policiais estão com medo de agir. Qualquer vagabundo inventa mentira e vai na imprensa para "ferrar" o policial, o pior de tudo é que depois ninguem consegue apagar o que foi "jogado" para a população, então os outros policiais que vê um colega nessa situação, não vai dar murro em ponta de faca.

    ResponderExcluir
  2. Quanto mais precisam de policiais técnicos para a atividade fim, ou seja, conhecedores de grande parte do direito em geral (e não só o penal), os “mestres”, “doutores” e “deuses” do descaso insistem em ignorar isso e continuar agindo em causa própria em detrimento da má qualidade dos policiais e do prejuízo à sociedade.
    Lamentável, enquanto esses quadrúpedes estiverem no pouco poder que detêm (poder que só serve para prejudicar a tropa diga-se de passagem), continuaram a fazer essas tragédias organizacionais, pondo em descrédito a Policia Militar.

    ResponderExcluir
  3. Sinto a cada dia mais vergonha. Como estão perdidos, desde que começaram com essa história de estatísticas, querendo parecer uma empresa só que administrada como dessa forma; Nunca conseguirão mais nada. É melhor fechar as portas, entregue aquela área para a AACD que será melhor utilizada.

    ResponderExcluir
  4. se voce for lá no centro administrativo(panelão), tem um monte de oficiais de todas as patentes de tenentes a coroneis, um trombando com o outro, passam o dia fazendo reuniões de oficiais, horario de futebol, cafe da manhã, almoço, cafe da tarde, e mais reunião, coloca esse povo nas ruas, vai tambem, lá na mecanica(csm/mm), mais um monte fazendo as mesmas coisas, sendo que grande parte da mecanica foi terceirizada, sem contar nos batalhões e companhias o contingente que fica interno, fazendo serviço que até temporario faz, se quiser resolve.

    ResponderExcluir
  5. ja vi muitos do setor adminstrativo irem pra ruas pois o aquario tinha quebrado,na verdade o que existe e sempre vai existir é um bando de coça saco que não serve pra nada,e o pior; ainda dá palpite,oficiais não ficam nas ruas depois de ser promovido,eles passam um tempo e olha lá,,,PQ NÃO ENXUGAM ESTES OFICIAIS? E PQ NÃO TERCERIZAR A ADM? É SÓ CONTRATAR PESSOAS PRAS ADM DA VIDA QUE SOBRA POLICIA A DAR COM PAU,,MAS PELO QUE SEI ;OS OFICIAIS SÃO DONOS DA PM E FAZEM O QUE QUEREM,,SÃO DEUSES,,OU MELHOR;SE JULGAM ACIMA DE TUDO E DE TODOS ( a maioria é claro )

    ResponderExcluir
  6. TENHO ORGULHO DE SER POLICIAL E SERVIR A POPULAÇÃO, MAS TENHO VERGONHA DE DIZER QUE SOU POLICIAL MILITAR POIS EXISTEM DUAS POLICIAS DENTRO DA PM A DOS OFICIAIS E A DOS PRAÇAS ESSES QUE DÃO A CARA A TAPA E NUNCA , EU DISSE NUNCA SÃO RECONHECIDOS.

    ResponderExcluir
  7. Srs do Comando da PM SP
    Exemplo bom é para ser copiado. E aí está a PM SC dando o exemplo que exige, para entrada na sua academia que os candidatos possuam o curso de Direito. E sobram candidatos a ingresso com essa condição. Daí a excelência da PM SC.
    E o ingresso para soldado PM, só com curso superior.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

Justiça Militar manda PM reintegrar cabo acusado de matar atriz durante blitz em Presidente Prudente

Decisão publicada nesta quarta-feira (18) atende a um pedido de tutela de urgência feito pela defesa. Marcelo Aparecido Domingos Coelho foi demitido da corporação em abril de 2015. oi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário da Justiça Militar a decisão do juiz substituto da 2ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), Marcos Fernando Theodoro Pinheiro, que determina a imediata reintegração de Marcelo Aparecido Domingos Coelho aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em abril de 2015, o então cabo da PM foi demitido pela corporação, após ser acusado no processo que envolveu a morte da atriz e produtora cultural Luana Barbosa durante uma blitz policial na Avenida Joaquim Constantino, na Vila Formosa, em Presidente Prudente.
O juiz levou em consideração a absolvição que Coelho obteve na Justiça Militar, sob o argumento de “legítima defesa” e do “estrito cumprimento do dever legal”, o que, segundo o magistrado, de certa forma, contradiz c…

Policial civil morto em mega-assalto a empresa de valores é enterrado

Vítima foi morta a tiros durante ação dos criminosos que explodiram sede da Protege em Araçatuba (SP). Policial estava de folga. O corpo do policial civil André Luís Ferro da Silva, morto durante o mega-assalto a empresa Protege em Araçatuba (SP) nesta segunda-feira (16), foi enterrado na manhã desta terça-feira (17) em um cemitério particular da cidade. Ferro tinha 37 anos e foi baleado durante a ação. Ele foi socorrido com vida, mas morreu durante atendimento na Santa Casa. Silva era investigador e integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou filhos e a esposa.
O velório da vítima foi feito em um salão de uma funerária em Araçatuba e, do local, o caixão seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros em cortejo com viaturas das polícias Militar e Civil até o cemitério. Segundo a Polícia Militar, o policial civil estava de folga do serviço e foi ao local para ver o que acontecia após ser chamado pelos pais, que moram perto da sede da Protege.
O grupo criminoso, cerca de 40 la…

Alckmin propõe reajuste de 7% para policiais

ATENÇÃO- ATENÇÃO ESTA NOTÍCIA É DO ANO DE 2013 E ESTA CIRCULANDO NAS REDES SOCIAIS COMO SENDO ATUAL

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 13, o envio à Assembleia Legislativa de um projeto de lei que concede aumento salarial de 7% para os membros da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica. O reajuste também será estendido aos agentes penitenciários. Aposentados e pensionistas das quatro categorias também terão o mesmo benefício. No total, serão beneficiados 172 mil policiais militares, 53 mil policiais civis e 33 mil agentes penitenciários. O custo para o Tesouro do Estado será de R$ 983 milhões por ano. Esta é a terceira vez que o governador Alckmin concede aumento salarial acima da inflação do período. Desde o último reajuste, o índice oficial de inflação acumulada é 5,66%. Em outubro de 2011, os policiais tiveram 15% de aumento retroativo a julho de 2011. Em agosto de 2012, o aumento foi de 11%. Com a nova proposta, o reajus…

PL 920: uma bomba atômica no funcionalismo público que Alckmin quer ver aprovado a todo custo.

O governador Geraldo Alckmin protocolou na quinta-feira, 5/10, o Projeto de Lei 920/2017, que representa uma verdadeira bomba atômica no Estado de São Paulo, sobretudo um verdadeiro ataque aos servidores estaduais e à prestação de serviços públicos. Publicado no Diário Oficial já no dia seguinte, o PL formaliza a renegociação da dívida de São Paulo com a União, ampliando o prazo de pagamento.
            Em contrapartida, o Estado se compromete a cumprir as exigências do governo federal, que impõe um verdadeiro arrocho salarial sobre os servidores públicos. Essa cruel punição aos servidores foi aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional. Seu embrião foi o PLP 257, apresentado pela presidente Dilma, que depois foi maquiado pelo governo Temer e transformado na Lei Complementar federal 156/2016.
            Se o PL 920 for aprovado – e espero que não seja –, haverá um congelamento não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, ficando suspens…

Mais de 1 milhão de votos foram validados no Prêmio Congresso em Foco. Deputado Capitão Augusto esta entre os melhores de 2017.

Um dos três filtros desta décima edição do Prêmio Congresso em Foco 2017, a consulta popular na internet para a escolha dos melhores deputados e senadores do ano teve 1.034.683 votos validados, distribuídos por 130.113 pessoas, entre 1º e 30 de setembro. Os participantes da votação digital podem ter certeza de uma coisa: poucas consultas feitas pela internet são tão bem monitoradas quanto esta. Os vencedores serão conhecidos na próxima quinta-feira (19), na festa de premiação, a ser realizada no Unique Palace, a partir das 20 horas.
Desta vez, foi adotado o sistema de votação desenvolvido pela mais conceituada empresa de software de pesquisas do mundo, a Survey Monkey,  companhia norte-americana reconhecida mundialmente por sua capacidade de processamento e segurança de dados, e também pela auditoria realizada diariamente em cada um dos votos recebidos. Esses votos passam inicialmente pela checagem e filtragem dos seus números de Internet Protocol – o famoso IP, número pelo qual o di…