Pular para o conteúdo principal

Rádio PolicialBR 24 horas com você. Notícias e entretenimento.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

CCJ aprova regras para investigar mortes causadas por policiais

Pela proposta, sempre que a ação do agente resulte em lesão corporal ou falecimento, o delegado deverá instaurar imediatamente inquérito para apurar o fato. No caso de “morte violenta”, o exame de corpo de delito será obrigatório. Texto seguirá para o Plenário.
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou, nesta terça-feira (7), o Projeto de Lei 4471/12, que cria regras para a apuração de mortes e lesões corporais decorrentes das ações de agentes do Estado, como policiais. Pela proposta, esses casos deverão ter rito de investigação semelhante ao previsto para os crimes praticados por cidadãos comuns.
O projeto – apresentado pelos deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Fabio Trad (PMDB-MS), Delegado Protógenes (PCdoB-SP) e Miro Teixeira (PDT-RJ) – recebeu parecer pela aprovação do relator, deputado João Paulo Lima (PT-PE). A matéria ainda será analisada pelo Plenário.
A proposta foi considerada prioritária pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em comissão geral sobre segurança pública realizada pela Câmara em 19 de março.
O projeto altera o Código de Processo Penal (Decreto-Lei 3.689/41), que autoriza os agentes públicos e seus auxiliares a utilizarem os meios necessários para atuar contra o suspeito que resista à prisão. O código atual não prevê, porém, regras para a investigação no caso de o uso de força policial resultar em morte ou lesão corporal.
Em seu parecer, João Paulo Lima acatou emendas aprovadas anteriormente pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e aceitou ainda emendas apresentadas à CCJ pelo deputado Vieira da Cunha (PDT-RS).
“O projeto prevê que, em caso de ações policiais com agressões e mortes, seja instaurado inquérito com acompanhamento do Ministério Público. Normalmente, quando a vítima é a população mais pobre, não é aberto inquérito, nem são apuradas as condições em que o cidadão foi assassinado”, observou João Paulo Lima.
Inquérito imediato
Pela proposta, sempre que a ação resulte em lesão corporal ou morte, o delegado deverá instaurar imediatamente inquérito para apurar o fato. Uma das emendas permite que o delegado deixe de prender o indivíduo que resistiu à prisão em flagrante e foi vítima de lesão por parte do policial, se entender a medida necessária à formação de provas e à obtenção de informações. O Ministério Público, a Defensoria Pública e a Ouvidoria, onde houver, deverão ser comunicados imediatamente da instauração do processo.
Assim como é previsto para os crimes comuns, na investigação dos incidentes decorrentes da chamada “resistência seguida de morte ou lesão corporal” deverão ser recolhidos todos os objetos envolvidos no evento. Em caso de morte, as autoridades devem requisitar também o exame pericial do local. De acordo com outra emenda, o delegado poderá ainda requisitar registros de comunicação e movimentação das viaturas envolvidas na ocorrência.
Corpo de delito e fotos
A proposta determina ainda que seja realizado exame de corpo de delito em todos os casos de morte violenta envolvendo agentes do Estado. Atualmente, pelo Código de Processo Penal, esse exame é opcional em todos os casos. O laudo da apuração deverá ser entregue à autoridade requisitante e à família da vítima em até dez dias. O texto também proíbe que qualquer pessoa estranha ao quadro de peritos e auxiliares acompanhe o exame, ressalvada a indicação de assistente técnico pelo ofendido ou seu representante legal ou a presença de algum familiar, conforme a redação aprovada na CCJ.
Além do exame de corpo de delito, o projeto exige a documentação fotográfica dos cadáveres “na posição em que forem encontrados”, bem como das lesões externas e de vestígios deixados no local. Os peritos deverão também juntar esquemas e desenhos da ocorrência. Hoje, essa documentação não é obrigatória.

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'

Comentários

  1. JÁ É ASSIM. POLICIAL SÓ SE LASCA. PARA APROVAR PROJETOS QUE VALORIZAM É ESSA SAFADEZA, PEC 300 E OUTRAS FICAM NA GAVETA. PROJETOS QUE BENEFICIAM OS MALAS, BOLSA CRACK, BOLSA ESTUPRO, BOLSA ROUBO, BOLSA FURTO SÃO APROVADOS PELA MAIORIA DOS CONGRESSISTAS.
    ACHO QUE AS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS JÁ ESTÃO INSTALADAS NO PODER LEGISLATIVO E VOTAM OS PROJETOS BONS PARA OS MAUS.

    ResponderExcluir
  2. a cada dia a policia esta cercada a cada dia os vagabundos terão mais e mais direitos,fazendo isso que esta escrito o POLICIAL A CADA MINUTO DESANIMA MAIS,AFINAL TUDO É CONTRA OS POLICIAS,,QUANDO SERA QUE VAI APAREÇER ALGUEM COM RESERVA MORAL PRA POR LEIS MAIS SERIAS CONTRA POLITICOS ORDINARIOS E VAGABUNDOS DE RUA QUE VIVEM ASSALTANDO E MATANDO? TENHO CERTESA QUE NÃO VOU VIVER PRA VER ISSO NESTE BRASIL,

    ResponderExcluir
  3. pois e cada vez mais os políticos estão preocupados com os ladroes e os policiais que se explodam. E por isso que a sociedade vive a escravidão que vive, por causa dessa corja que não esta preocupado com a sociedade de bem.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente a maioria que está no poder tem essa inclinação marginal, vejo que a preocupação deles é fragilizar a polícia e fortalecer o Crime Organizado (letra maiúscula, instituição poderosa, 4º poder ou 1º) e não defender o cidadão.
    Sr. Ministro Joaquim Barbosa liberta nosso Brasil dessa corja.

    ResponderExcluir
  5. Certa vez eu vi na TV um cientista político dizer que a Constituição do Brasil é uma obra suspeita, porque efetuada por gente de caráter duvidoso; na verdade, muitos deles mau caráter de carteira ( vejam os escândalos de corrupção). A cada dia que passa, compreendo o que aquele homem disse. As emendas que eles fazem são sempre no sentido de beneficiar os criminosos (causa própria). Alguém sabe de alguma lei que estabeleça alguma assistência para as mulheres, crianças e idosos vítimas da violência dos criminosos. A fiança é o imposto do crime. Os políticos brasileiros encontraram uma fórmula tipicamente brasileira de política de reparação: a distribuição mais igualitária de impunidade. Mulheres, crianças e idosos, preparem-se... No brasil vocês tem menos importância do que aqueles que os vitimam.

    ResponderExcluir
  6. É a política a serviço do crime.
    Isso é uma prova que o crime no Brasil realmente compensa.
    É a Comissão fazendo exatamente o que os criminosos querem. Aí tem!!

    ResponderExcluir
  7. ...estão bem fora de contexto esses Deputados, exceto os Srs Deputados, ninguém mais têm privilégios, muito menos os POLICIAIS, que fazem muito pelo que ganham.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE ESCREVER LEIA COM ATENÇÃO: Palavras de baixo calão, racismo, ofensas, ameaças e tudo mais de não estejam de acordo com os bons costumes e as leis vigentes não será aprovado. Expressão do pensamento é um direito Constitucional, expresse o seu com educação e propriedade. Os comentários publicados não traduzem a opinião do blog. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. O IP do comentarista fica arquivado e pode ser fornecido por Ordem Judicial.

| Mais Acessados na Última Semana |

ROTA invade tribunal e resgata ex-presidiário

Sim, o título acima está correto. Numa incrível operação relâmpago, PMs de ROTA impedem que tribunal do crime assassine um ex-presidiário

A ROTA está nas ruas 24 horas por dia, todos os dias, o ano inteiro. Seu efetivo é dividido em três Companhias: Noturna, Matutina e Vespertina. Esta matéria relata uma incrível ocorrência de resgate conduzida pelo Pelotão do Tenente PM Soares, que patrulhava a Zona Leste de São Paulo às 21:40 nesta segunda-feira, dia 14. “O despacho do Policiamento de Choque do COPOM nos informou que uma pessoa estava sendo torturada na favela Eliane, numa casa com detalhes verdes no seu portão, localizada na rua Esperança. Pelas particularidades que nos foram relatadas, estava claro que a ocorrência envolvia a ação de um ‘tribunal do crime’ provavelmente comandado pelo PCC. Imediatamente acionei meu Pelotão”, relata o Tenente de ROTA Soares. O nome dessa rua, 'Esperança', não podia ser menos adequado em função do cenário que os PMs iriam encontrar em poucos…

Aprovado PL que da poder de polícia administrativa às polícias e bombeiros militares do Brasil

O poder de polícia administrativa trás condições das polícia militares e bombeiros atuarem de forma efetiva em eventos, estabelecimentos comerciais e outros. Autor: Capitão Augusto - PR/SPData da apresentação:  04/02/2015 Ementa: Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Polícia de Preservação da Ordem Pública, e dá outras ...Leia integra do PL 196/2015Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Pol…

Usar arma de uso restrito com porte ilegal agora é crime hediondo

Aprovada urgência para projeto que torna crime hediondo o porte ilegal de armas de uso restrito O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 332 votos a 7 e 2 abstenções, o regime de urgência para o Projeto de Lei 3376/15, do Senado, que torna crime hediondo a posse ou o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito das forças policiais e militares. Após a votação, a sessão ordinária foi encerrada. Projeto de Lei do Senado nº 230, de 2014, de autoria do Senador Marcelo Crivella, constante dos autógrafos em anexo, que “Altera a Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito no rol dos crimes hediondos”. A Lei 8.072/90 define como hediondos os crimes de homicídio praticado por grupo de extermínio; homicídio qualificado; latrocínio; genocídio; extorsão qualificada por morte; extorsão mediante sequestro; estupro; disseminação de epidemia que provoque morte; falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto …

Policiais e bombeiros militares não sabem a força que tem

Deputado Federal Capitão Augusto orienta os militares de São Paulo sobre a força política da classe
Por mais que façamos aqui pela Câmara dos Deputados, aprovando projetos dando mais direitos e garantias aos policiais e não deixando ser aprovado nenhum projeto que os prejudique, a grande reivindicação que recebo dos policiais refere-se a questão do aumento salarial.
Infelizmente Deputados não podem apresentar projetos que gerem despesas para o executivo, então está fora de nossa competência atender essa solicitação, o que nos resta é cobrar (e muito) do governador e fazer articulação para que ele conceda o tão esperado aumento salarial.
Hoje temos força política para eleger representantes para Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e para todos cargos nas eleições municipais. Está na hora de influenciarmos as eleições para Governador e Senador, um que reconheça nosso valor, ou ficaremos fadados a apenas reclamar nos bastidores.
Nós podemos muito mais que isso! Somos quase 150.000 po…

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-deputado, que deixou o PT, foi líder dos governos Lula e Dilma. Segundo o MPF, ele recebeu a maior parte de um total de propina que soma US$ 500 mil. O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas. Principais pontos das investigações Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras. Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013. Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 5…