Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Ação da Corregedoria da PM deixa dezenas de famílias de militares indignados em Caraguá

De acordo com familiares de policiais militares da cidade a ação foi um desrespeito á família e em alguns casos, policiais foram tratados como se fossem bandidos.
Uma ação da Corregedoria da Policia Militar, ocorrida na ultima sexta-feira 26/04 em Caraguá, deixou dezenas de famílias e policiais militares indignados em Caraguá.
Nas primeiras horas da manhã, assim que o dia clareou vários policiais tiveram suas casas vistoriadas por policiais corregedores em vários pontos da cidade. Segundo relatos de familiares, o motivo dos cumprimentos de mandados de buscas expedidos pela justiça militar não teria sido informado o que deixou todos apreensivos sem saber o que estava acontecendo.
Nossa reportagem ouviu a filha de um policial que contou que saia de casa para ir á escola, quando no portão foi abordada por um homem perguntando pelo pai. Com medo, pois não sabia do que se tratava, pois o homem não usava uniforme da policia e não estava de viatura policial a menina ficou sem entender nada e quando perguntada se lá morava o policial e o que ela era dele, ela teria sido intimidada com uma arma que foi mostrada e de maneira grosseira o tal policial teria a mandado ir pra escola. Ainda segundo a menina, este teria chutado sua cachorrinha ao entrar na casa e sido grosso com o pai dentro de casa o que á deixou indignada.
Na ação da Corregedoria, foram apreendidos na casa de 4 policiais, munições velhas, duas armas antigas calibre 22 que estavam no forro das casas, e duas espingardas de caça que pertenciam á parentes dos militares. Dois policiais foram levados até a Corregedoria da PM em São Paulo e após serem ouvidos foram liberados. Neste caso nada teria sido encontrado na casa dos militares e o motivo da condução não informado.
A ação revoltou familiares e policiais da cidade, “fomos tratados como bandidos... fazemos o máximo pela segurança da cidade e temos nossas casas invadidas pela Corregedoria e não somos informados nem o motivo? Acabou! não vou mais me matar de trabalhar no combate ao crime e como troca ser tratado como bandido. Minha família não vai mais passar por esta humilhação. Disse um PM que pediu para não ser identificado, pois pode ser punido. Vários PMS indignados com a ação, comentavam que de hoje em diante a policia de Caraguá não será a mesma, “quem teve esta idéia que venha agora combater os criminosos”.
Ainda segundo apurou nossa reportagem, os mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça militar só é válido para a casa de militares, os corregedores teriam cometido abuso de autoridade, entrando também na casa de parentes de policiais e de um homem que não é policial militar.
Gostaríamos de saber o porquê?, qual a acusação? qual o motivo?, é um direito de todo acusado de algum crime saber do que esta sendo acusado para se defender e não tivemos este direito até agora. Finalizou um PM.
Na delegacia de policia, os materiais encontrados na casa dos 4 militares foram apreendidos e registrado ocorrência de “apreensão de objetos”, a maioria do material apreendido era muito velho e provavelmente não tinha nem condições de uso.
No final da ação os policiais conduzidos á delegacia, foram ouvidos e liberados. (plantaopolicialecampos.com).

Matéria sugerida por Dinho em "Sugerir postagem no Blog" - Participe você também sugerindo ou escrevendo uma matéria para nosso blog, é só clicar aqui

Comentários

  1. sabe quando eles vão entrar na casa de um oficial da PM, nunca, o cooperativismo entre oficiais impera, o negócio é denunciar diretamente a policia federal quando souber de oficiais envolvidos com criminosos, ai o bicho pega, não caiam na besteira de denunciar para a corregedoria da PM quando estiver oficial envolvido, é policia federal e imprensa, ai não tem como abafar, vamos acabar com esse negócio de só prender praça, vamos denunciar.

    ResponderExcluir
  2. ESSA MATÉRIA NÃO MERECE SER COMENTADA; POIS JÁ ESTOU COM ÂNCIA DE VOMITO.

    ResponderExcluir
  3. Esses policiais devem se unir e processar o Estado, que tem o direito de regresso em caso do servidor agir com culpa. Por que a corregedoria não requisita mandado de busca e apreensão e procuram pelos matadores de PMs?

    ResponderExcluir
  4. Por que não encaminham esta reportagem ao mistério publico, comissão de direitos humanos internacional, aos órgãos de imprensa, aos políticos. Como demonstrou o resultado foi uma catástrofe e pior mostrou a falta de competência da policia em investigar expondo aos familiares de policiais honesto a este ultraje, se fosse a casa de um ladrão com certeza toda a força da imprensa e dos poderes públicos estavam noticiando como um abuso aos direitos humanos...

    ResponderExcluir
  5. eles são DEUSES E FAZEM O QUE BEM QUEREM,,MAS SÓ COM PM É CLARO

    ResponderExcluir
  6. Policiais Militares que passam por essa situação, jamais procura seus direitos porque tem família, residência fixa e geralmente são honestos e cumpridores de seus deveres e sabem que a PERSEGUIÇÃO É CERTA eu também já fui vítima da incompetência da CORRE.GPM

    ResponderExcluir
  7. Será que entrariam assim se fosse casa de bandido???duvido...bando de incompetentes....

    ResponderExcluir
  8. Vem entrar aqui na minha casa sem farda pra ver o que vai acontecer!!!
    Ir na casa de PAPA MALA eles não vão porque tem MEDO, bando de mané....

    ResponderExcluir
  9. O Rquero.Infelizmente o regulamento da PM de São Paulo é cópia fiel do regulamento das forças armadas... Um ato inconstitucional, mas Ninguém vê isso cadê a OAB que se dizem protetores dos direitos constitucionais... Temos que levantar a bandeira e acabar com essa palhaçada fora RDPM o Rquero dos OFICIAIS...
    O estado democrático de direito é uma força... Pois vivemos uma DITADUTA tanto na PM com o no Governo em especial PT e PSDB...Não temos pra onde correr o remédio é para.

    ResponderExcluir
  10. Ouvi uma entrevista de senhora Adriana Borgo, dizendo ser a presidente da Comissão direitos humanos dos Policiais da PMESP, gozado, não ouvi qualquer depoimento em defesa dos policiais agredidos moralmente em suas residências no município de Caraguá, estamos aguardando seu pronunciamento a respeito, ou esta Comissão existe somente para dar suporte a mais uma de suas candidaturas a cargos eletivos.

    ResponderExcluir
  11. Meu , na moral.. se voces querem contestar os atos da corregedoria, ta certo.. corregedoria é um orgão repressivo, que não preza em nada por direitos humanos minimos de policiais. Mas falar da Comissão da Adriana Borgo é demais... Realmente você não conhece o trabalho dela... sou amigo dela e do marido dela, que é cabo apos 30 anos de serviço.....Com certeza ela não devia saber do fato em caraguá... ela faz o que faz porque gosta, tirando, na maioria das vezes , dinheiro do proprio bolso! Ja bateu de frente com muita gente pra defender policiais que ela nem sequer conhecia... Coisa que duvido muito que voce tenha feito! Alias, a policia tá cercada de covardes: só criticam sem mostrar a cara e nem sequer apoiam quem faz algo...as portas do gabinete dela estão lá, abertas.. esperando uma ideia sua ou uma colaboração minima: uma palavra de incentivo! Ela sempre estende o convite a todos para irem em suas manifestações: Brasilia, Assembleia legislativa, PEC 300, defesa dos bombeiros no rio, Greve da PM na Bahias... Quem dera ela fosse eleita Deputada Federal, pois apenas como um simples civil ela conseguiu coisas que muitos politicos e representantes nossos ai sequer fizeram... Mas pra quem não conhece é fácil criticar: atras de uma tela de computador, sentado em casa e reclamando anonimamente é muito facil...tipico de muitos camaradas nossos...aliás, típico da cultura do povo brasileiro!

    ResponderExcluir
  12. So fazem isso porque somos homens de boa fé.....
    Na maioria Cristãos e de Bons Antecedentes.....
    Na verdade, o unico acusado com Bons antecedentes, emprego fixo, e endereço certo a ter prisão preventiva decretada são os policiais militares de São Paulo...
    Todos só querem promoção pessoal, militares, politicos, magistrados, delegados, promotores...
    Mas quem da o sangue e realmente retribui com à população com trabalho que o pobre vê..é o PRAÇA PM...QUE DÁ A CARA A TAPA...
    CONITNUEMOS A "COMBATER O BOM COMBATE, EM NOME DA POPULAÇÃO"

    ResponderExcluir
  13. VER HOMENS DE TANTA IMPORTÂNCIA PARA MANUTENÇÃO DO ESTADO SOCIAL, HOMENS DE TANTO VALOR MORAL, HOMENS QUE SE DOAM DURANTE 30 ANOS A BEM DO SERVIÇO PÚBLICO SENDO TRATADOS DESSA FORMA, EM PLENO SÉCULO 21, MEU DEUS DO CÉU ISSO É UM ABSURDO. SENHORES POLITICOS, SERNHORES MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO, SENHORES DAS ENTIDADES DE CLASSES E SENHORES DA IMPRENSA POR FAVOR, PELO AMOR DE DEUS FAÇAM ALGUMA COISA CONTRA ESSES ABUSOS.

    ResponderExcluir
  14. CONGRATULO COM O COSTA JUNIOR; ESTIVE EM BRASÍLIA ONDE A ADRIANA ESTAVA AO NOSSO LADO DEMONSTRANDO UMA FORÇA SEM IGUAL PARA VOTAÇÃO DA PEC 300 ESSA MULHER VALE MAIS QUE UMA DÚZIA DE POLÍTICOS QUE CONHEÇO= AQUELE ABRAÇO VALTER

    ResponderExcluir
  15. Parabéns para a Corregedoria da Polícia Militar, agiu, pois em Caraguá e todo Vale os crimes não são esclarecidos. A Delegacia e o Judiciário dizem que nada é apurado, os investigadores vão até o local do crime, falam com a testemunha e dizem no Inquérito que nada foi apurado, sendo que estão mentindo. O Judiciário se baseia nas informações dos policias, e erra, não especula, não investiga, não podemos viver nesta impunidade, tem Delegado que sabe de tudo, e diz que nada é apurado. A Corregedoria não vai avisar mesmo!!! Pois é assim que se faz investigação. Se a Corregedoria veio é por que teve motivo grave. Parabéns, parabéns, tem bandido que não é polícia mas, armou algum crime, entendeu. Graças a Deus a Corregedoria agiu!!!!

    ResponderExcluir
  16. Quer saber mais? Não adianta fazer denúncia no Fórum de Caraguá, que some, e some depoimento da Delegacia, entendeu? O Governo deveria fazer uma lei, punindo agentes públicos de qualquer categoria, para indenizar os crimes violentos do próprio bolso, assim não haveria impunidade, tanto faz, qualquer tipo de agente, seja Magistrado ou outras categorias.

    ResponderExcluir
  17. Essas pessoas não são santas, hipocrisia de quem acha que eles são coitados, para a Corregedoria agir, é, porque tem denúncia grave contra esses agentes, se a população dependesse de algum desses maus policiais ia ficar pior do estar. Portanto, cidadania é saber que somos vulneráveis a bandidos, principalmente o bandido vizinho sem vergonha que finge de amigo e é o primeiro a armar uma emboscada pra matar o vizinho porquê não quis transar com a mulher dele, além de corno é gigolô.

    ResponderExcluir
  18. Essa é demais, dar R$ 1.350 pra fumador de crak, este governo deveria dar 1.350, era de reajuste pros policiais e não pra família de fumador de crak, aí todo mundo vai virar viciado, até eu, sou viciada!!!! me 1.350, eu preciso pagar as contas!!! Vamos governo me paga que eu fumo crak, quero dinheiro!!! Gente vamos fazer alguma coisa pra tirarar o Alkmin do Poder, isso é que é absurdo, pagar ao invés de prender. OH! Dr. Joaquim Barbosa Vossa Excelência não pode deixar isso acontecer. Fora Alkmin!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

COMANDANTE DO EXÉRCITO DESCARTA INTERVENÇÃO MILITAR SUGERIDA POR GENERAL

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, afirma que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar no Brasil, em resposta ao general Antônio Mourão, que levantou a possibilidade no caso de o Judiciário "não resolver essa questão" política; "Desde 1985 não somos responsáveis por turbulência na vida nacional e assim vai prosseguir. Além disso, o emprego nosso será sempre por iniciativa de um dos Poderes", diz o comandante Villas Bôas; ele diz ainda que teve uma conversa com Mourão e que o problema "já está superado" Sempre polêmico, o general do Exército Antônio Hamilton Martins Mourão afirmou na última sexta-feira que é possível uma intervenção militar no Brasil, caso a crise política que o país atravessa não seja solucionada pelas próprias instituições. As afirmações de Mourão foram feitas em uma palestra realizada na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, horas após o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denu…

Justiça condena 2 PMs e guarda civil a mais de 600 anos de prisão por maior chacina de SP

Os policiais militares Fabrício Eleutério e Thiago Henklain, além do guarda civil municipal Sérgio Manhanhã foram condenados nesta sexta-feira (22) a mais de 600 anos de prisão de terem participado da maior chacina de São Paulo, em agosto de 2015. Eles foram acusados de envolvimento em 17 dos 23 homicídios ocorridos nos dias 8 e 13 daquele mês. Eleutério foi condenado a 255 anos, 7 meses e 10 dias em regime fechado. Henklain pegou 247 anos, 7 meses e 10 dias, também em regime fechado. O guarda civil Manhanhã recebeu pena menor do que os policiais militares, condenado a 100 anos e 10 meses. A defesa dos três condenados já recorreu da sentença. O julgamento durou cinco dias, menos do que estava previsto. Os jurados se reuniram na sala secreta às 16h07. Eleutério entrou no plenário para ouvir a sentença, tremendo, chorando e segurando uma bíblia. Manhanhã e Hanklain aparentavam estar mais calmos.  Às 18h11, a juíza Élia Bulman divulgou a sentença. "A missão dos senhores foi muito b…

Homem é detido por suspeita de injúria racial após xingar policial de 'preto sem-vergonha', em Campinas

O policial estava a serviço em um bloqueio de trânsito e deu ordem de parada ao homem, de 36 anos, que se revoltou. Um homem de 36 anos foi detido em flagrante por suspeita de injúria racial e desacato após xingar um policial militar de "preto sem-vergonha", em Campinas (SP), nesta quarta-feira (20). O ato racista ocorreu, segundo a PM, após o homem ser abordado em uma blitz durante uma fiscalização de rotina e se revoltar contra os policiais. O suspeito estava sem o cinto de segurança e se exaltou ao questionar os policiais sobre a necessidade de realizar a blitz no bairro, localizado na periferia da cidade. Segundo o cabo Laudevino Ferreira Júnior, vítima da injúria, o homem entregou os documentos usando palavras de baixo calão.
"No momento em que eu saí de perto, ele falou: 'Esse preto sem-vergonha'. Eu retornei até ele e perguntei: 'Você me chamou do quê?' E ele estava exaltado e disse: 'Eu te chamei de preto sem-vergonha'. Foi o momento em q…

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online