Pular para o conteúdo principal

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Socorro a vítimas de crimes abre crise na cúpula da polícia de SP


A prática de proibir civis de socorrer vítimas da violência nas ruas, adotada por policiais militares, abriu uma crise na cúpula da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo.
O Comando da PM, que defendia a proibição do socorro a vítimas por parte de moradores, foi desautorizado ontem pelo governo.
A cúpula da secretaria afirmou que os policiais não podem proibir que familiares ou vizinhos socorram um ferido de assalto, por exemplo, o que contraria posicionamento oficial por parte da PM.
Resolução do governo publicada em janeiro pelo secretário da Segurança, Fernando Grella, proíbe os policiais de levar vítimas de violência para hospitais. A ordem é para que eles acionem unidades especializadas, como Samu, e preservem o local do crime.
A PM entendia que a proibição também valia para quem não é policial.
"Os policiais militares não podem autorizar a condução ao hospital por conhecidos ou mesmo familiares", disse a PM em nota enviada à Folha na sexta-feira.
BRASILÂNDIA
A corporação usou a nota para justificar a ação de PMs que tentaram impedir que moradores da Brasilândia (zona norte) socorressem oito jovens baleados por criminosos na quarta passada.
Na ação, segundo moradores, os PMs ficaram parados observando as vítimas, com idades entre 14 e 20 anos, agonizando.
Na ocasião, vizinhos entraram em confronto com os policiais para levar os baleados ao hospital. Dois feridos que aguardavam resgate morreram.
"A resolução [...] é clara na preocupação de que o socorro seja o adequado", finalizava a nota da PM.
Anteontem, porém, em resposta à Folha, a Secretaria da Segurança disse que a interpretação da PM estava equivocada.
"A resolução também não proíbe civis ou familiares de vítimas transportar feridos."
Procurada novamente, a PM mudou de posicionamento. Disse que a interpretação dos policiais foi equivocada "e por isso uma sindicância havia sido aberta". A corporação ressaltou, porém, que foi a própria secretaria que avalizou a nota enviada à Folha na sexta-feira.
A secretaria não fez comentários sobre essa afirmação.
Desde fevereiro, a Promotoria, com base em informações do Samu, recomenda a Grella mudanças na resolução e melhor orientação aos policiais sobre a norma. Grella, no entanto, disse à Promotoria que a PM estava bem orientada e que não precisava mudar a resolução.
Folha de São Paulo

Comentários

  1. A ordem é clara, qualquer um pode socorrer, menos os PM!

    ResponderExcluir
  2. A ordem é clara, qualquer um pode socorrer menos o PM!

    ResponderExcluir
  3. Isso já era público e notório. O governador e secretário legislam sobre algo que contraria leis e quando a bomba estoura, não são homens suficientes para assumir a responsabilidade e jogam a culpa naqueles que estão nas ruas trabalhando. Se houvesse o socorro por parte dos parentes da vitimas e essas viessem a falecer, com toda certeza o secretario de (in)Segurança Pública estaria da mesma forma acusando os policiais. O que o MP deve é entrar com ação na justiça para revogar a Resolução do Pinochio e desse secretario que ao que parece nada entende de serviço policial nas ruas.

    ResponderExcluir
  4. Ninguém assume nada e o pobre coitado do PM que atendeu a ocorrência ainda vai ser punido, parem de trabalhar.

    ResponderExcluir
  5. Quer dizer que, a população pode prejudicar a área de crime ao prestar o devido socorro, porem , a PM não? Que loucura! Pode então o PM permitir o prejuízo do local de crime? Essas diretrizes estão até mesmos se conflitando com as ICC (Instrução Continuada do Comando)que são irradiadas aos PM em preleção.

    ResponderExcluir
  6. O braço forte do governo? Não sei não, parece mais outra parte, aquela que só leva ferro!

    ResponderExcluir
  7. A VERDADE É UMA SÓ É IGUAL A DETENÇÃO OS LIXOS DAO ORDEM PARA INVADIR E DEPOIS SAEM IGUAL CACHORROS COM MEDO DE AÇÃO, O TAL DO GRELLA EO PINÓQUIO ESTAO NO MESMO MOLDE, SAO COVARDES E NAO ASSUMEM O QUE FIZERAM, E ESTAO MAU ASSESSORADOS E NAO ENTENDEM NADA DE POLICIA, ELES MEXEM COM SENTIMENTOS E NAO COM RAZÕES, SAO INCOMPETENTES NO TRATO POLICIAL, QUE LIXO!!!!

    ResponderExcluir
  8. Isso demonstra os demandos de um Governo incompetente, acrescidos aos "auxiliares" que deixam de lado questões legais, portanto, legítimas, para determinar por meio de Resoluções comportamentos que ferem integralmente o direito à vida, garntido de forma constitucional. O Senhor Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo é Promotor de Justiça, entretanto, se vendeu à um Governo a tal ponto de determinar tal excremência jurídica. É um problema quando as decisões do alto escalão são tomadas no interese da política, apenas e tão somente, desprezando por completo o interesse público da sociedade. Nós, o Povo do Estado de São Paulo, por conta da política inescrupulosa estamos largados à própria sorte, sem comando, sem orientação, sem direção, sem esperança, enfim, e isto nos basta, com DEUS no coração!!!!!!!!!!! Lamentável esta falta de capacidade na gestão da coisa pública!

    ResponderExcluir
  9. é uma aberração essa resolução que foi editada para cumprir legislaçao federal da secretaria de direitos humanos que elaborada para não deixar os policiais trabalhar, então o governo de sao paulo, baixou a resolução. aí vem a contradição, pois como o policial vai preservar o local se as pessoas ja estiveram mexendo com as provas. outra coisa! essa resolução é só para PM? agora todo mundo tira o corpo fora e a corda vai estourar no mais fraco, como sempre. nos bons tempos de policia, esse tipo de coisa não acontecia, o policial tinha respaldo para trabalhar. o aumento da criminalidade é em decorrencia dessas pequenas coisas que vai acabando com o animo da tropa trabalhar. se não mudar, vai ficar ipor do que está.

    ResponderExcluir
  10. já foi dito varias vezes mais tem PM que ainda não aprendeu, é só arroz com feijão, parem de inventar, ocorrência de vulto , redonda, é promoção para o oficial, houve alguma duvida, cadeia e exoneração do praça, oficial errou, transferência e promoção, praça errou, transferência e cadeia, praça ganha medalha, oficial medalha e promoção, praça comanda destacamento, responsabilidade e cadeia, oficial ganha porcentagem nos vencimentos, adivinha se não vai sobrar para os praças, o governo pouco tá se linchando para os praças, é só não inventar, patrulhamento ostensivo, preventivo e sem novidades, término do turno de serviço saída para o emprego, o bicão.

    ResponderExcluir
  11. O foco da resolução é a preservação do local de crime, pois a justificativa é que o socorro inadequado por parte da PM, além de agravar o quadro da vítima também prejudicava o processo, já que a prova no local seria prejudicada. Autorizar agora os parentes em socorrer, é no mínimo estranho, haja vista que o policial é responsável pela preservação do local de crime, e o aguardo do socorro faz parte deste cenário.

    ResponderExcluir
  12. Primeiro: A POLICIA NÃO PODE SOCORRER OS FERIDOS...

    Depois: NÃO, PODE ATÉ PODE, DEPENDE DO CASO, NÃO ESTAMOS DIZENDO QUE PODEM OU QUE NÃO PODEM.....

    Mais depois ainda; NÃO OS MILICOS NÃO PODEM, MAS OS PAISANOS PODEM, QUALQUER PAISANO, INCLUSIVE AQUELE QUE TENTOU MATAR O PAISANO QUE ESTA AGONIZANDO A ESPERA DE SOCORRO...

    MEU DEUS...QUE LOUCURA....SERIA CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO...O ULTIMO APAGA A LUZ!!!!

    ResponderExcluir
  13. Essa postura é discriminatória e vexatória para os policiais militares e enseja ação judicial, pelas associaçãoes de classe dos pms, por assédio moral. Deve-se requerer indenização por danos morais em cada caso concreto em que o assédio ocorrer.
    Estão enterrando as esperanças do povo paulista de ter uma polícia mais motivada. Faltam especialistas nessa área de motivação nos comandos para propiciar estímulos aos pms.
    Desse jeito humilhante em que a coisa esiá posta a desmoralização e desmotivação resualtantes disso já estão em curso. Abram os olhos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE ESCREVER LEIA COM ATENÇÃO: Palavras de baixo calão, racismo, ofensas, ameaças e tudo mais de não estejam de acordo com os bons costumes e as leis vigentes não será aprovado. Expressão do pensamento é um direito Constitucional, expresse o seu com educação e propriedade. Os comentários publicados não traduzem a opinião do blog. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. O IP do comentarista fica arquivado e pode ser fornecido por Ordem Judicial.

| Mais Acessados na Última Semana |

ROTA invade tribunal e resgata ex-presidiário

Sim, o título acima está correto. Numa incrível operação relâmpago, PMs de ROTA impedem que tribunal do crime assassine um ex-presidiário

A ROTA está nas ruas 24 horas por dia, todos os dias, o ano inteiro. Seu efetivo é dividido em três Companhias: Noturna, Matutina e Vespertina. Esta matéria relata uma incrível ocorrência de resgate conduzida pelo Pelotão do Tenente PM Soares, que patrulhava a Zona Leste de São Paulo às 21:40 nesta segunda-feira, dia 14. “O despacho do Policiamento de Choque do COPOM nos informou que uma pessoa estava sendo torturada na favela Eliane, numa casa com detalhes verdes no seu portão, localizada na rua Esperança. Pelas particularidades que nos foram relatadas, estava claro que a ocorrência envolvia a ação de um ‘tribunal do crime’ provavelmente comandado pelo PCC. Imediatamente acionei meu Pelotão”, relata o Tenente de ROTA Soares. O nome dessa rua, 'Esperança', não podia ser menos adequado em função do cenário que os PMs iriam encontrar em poucos…

Aprovado PL que da poder de polícia administrativa às polícias e bombeiros militares do Brasil

O poder de polícia administrativa trás condições das polícia militares e bombeiros atuarem de forma efetiva em eventos, estabelecimentos comerciais e outros. Autor: Capitão Augusto - PR/SPData da apresentação:  04/02/2015 Ementa: Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Polícia de Preservação da Ordem Pública, e dá outras ...Leia integra do PL 196/2015Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Pol…

Para "comemorar aniversário", PCC planeja matar juiz, procurador, delegado e agentes

dia 31 de agosto, data em que a facção criminosa faz aniversário de 24 anos. O PCC (Primeiro Comando da Capital) planeja matar um juiz federal, um procurador da República, um delegado federal e pelo menos quatro agentes penitenciários de Porto Velho (RO) até o
A maior facção criminosa do país já matou três agentes penitenciários federais, entre setembro de 2016 e maio deste ano, de acordo com investigações da PF (Polícia Federal). Para executar os atentados, o PCC criou células de inteligência que, entre outras ações, monitoram a rotina dos agentes públicos escolhidos como alvos.
A informação sobre a possibilidade de novos assassinatos consta em ofício assinado pelo diretor do presídio federal de Porto Velho, Cristiano Tavares Torquato, a cujo conteúdo o UOL teve acesso com exclusividade. O documento foi encaminhado no último dia 17 de agosto ao superintendente regional da Polícia Federal de Rondônia, Araquém Alencar Tavares de Lima. A reportagem confirmou a veracidad…

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-deputado, que deixou o PT, foi líder dos governos Lula e Dilma. Segundo o MPF, ele recebeu a maior parte de um total de propina que soma US$ 500 mil. O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas. Principais pontos das investigações Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras. Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013. Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 5…

Polícia Civil decide hoje se cruza os braços a partir de amanhã

Executivo local reforça que, neste ano, não tem dinheiro para pagar o reajuste salarial pleiteado pelos agentes.Policiais civis podem entrar em greve ou interromper serviços essenciais para a população a partir de amanhã. Em uma assembleia com indicativo de greve, marcada para as 14h de hoje, a categoria deve decidir o que fazer para pressionar o governo a conceder o reajuste salarial pleiteado desde o ano passado. Eles reivindicam a manutenção da paridade salarial com a Polícia Federal, que conseguiu reajuste de 37% parcelado em três anos.

Na semana passada, policiais civis se reuniram com o chefe da Casa Civil, secretário Sérgio Sampaio; a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos; o secretário interino de Fazenda, Wilson de Paula, além dos deputados distritais e agentes da Polícia Civil Wellington Luiz (PMDB) e Claudio Abrantes (sem partido) e o deputado federal Roney Nemer (PP-DF). O deputado distrital Wasny de Roure mandou representante.
Durante o encontro, o Exec…