Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

PMs do Bope ficam 'confinados' em fazenda no Rio para perder peso


Treze homens da 'Tropa de elite' são submetidos a treinamento especial.
PMs encaram mais de 12h de exercícios físicos e alimentação regrada.
Uma semana confinados na fazenda, enfrentando mais de 12 horas diárias de exercícios físicos, com o objetivo de exterminar o principal inimigo: os quilos extras. O roteiro parece o de um reality show, mas essa é a vida real de 13 policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) que participam do programa da corporação, no Rio de Janeiro, para prevenção de doenças e aumento da qualidade de vida. No primeiro dia do árduo treinamento, que inclui corridas de 30 km e caminhadas na mata com farda, os capitães da tropa de elite garantem que nenhum recruta pediu para sair.
O comandante do Bope, Rene Alonso, explica que os 13 PMs foram convidados a participar da experiência após uma série de exames realizados pela corporação, que apontaram diabetes, hipertensão, alta taxa de colesterol, além de estresse e cansaço nos ‘caveiras’.  Ao longo de três meses, eles terão que adotar novos hábitos alimentares, praticar exercícios físicos com frequência, e se abster de algumas tentações, como chocolate, fritura e refrigerantes.
“A unidade não está fora de forma, mas alguns realmente estão com dificuldade de atingir as metas impostas. Esse é um trabalho de prevenção, autoestima, para que se evite doenças futuras. A maioria desses PMs tem entre 10 e 30 anos de corporação, e não atuavam mais na linha de frente do combate. Nós queremos que eles tenham uma aposentadoria saudável”, comenta o comandante, acrescentando que futuramente o projeto poderá ser estendido para toda Polícia Militar.
Rotina 'osso duro de roer'
Isolados na Fazenda Marambaia, uma propriedade da Polícia Militar, na Zona Oeste do Rio, os PMs recebem as “missões” de um médico, uma nutricionista e um preparador físico. Como a turma “não está de bobeira” e nem no SPA, o dia começa cedo, às 6h, quando é servido o café da manhã. O desjejum é com frutas, iogurte, queijo branco, sucos e pães. Em seguida, o grupo enfrenta a rotina “osso duro de roer”.
Seguindo o jargão: “missão dada é missão cumprida”, o preparador físico do Bope, sargento Marcos Alessandro Campelo, montou uma planilha de exercícios para cada dia. No primeiro, os PMs enfrentaram duas horas e meia de caminhada na mata, com farda e coturno. Em seguida, eles foram submetidos a uma aula de alongamento. Retomado o fôlego, a parte da manhã terminou com uma corrida na praia entre Grumari e Barra de Guaratiba. À tarde, os ‘caveiras’ tiveram aula de musculação, com doses intensas de abdominais e flexões, e atividade na piscina, com exercícios durante 1h30 de hidroginástica e natação.
“O ritmo é puxado. O treinamento físico é voltado para as necessidades do Bope, os policiais suam bastante, perdem muitas calorias. Dependendo do dia, começamos o treinamento com corrida e fazemos também exercícios de resistência muscular localizada, que pode ser trabalho de força ou explosão. Se for corrida, eles correm de duas a três vezes por dia, por 1h15 em cada etapa. Mas vale ressaltar, que os PMs repousam, dormem oito horas e têm uma alimentação balanceada, para repor os nutrientes perdidos”, explica o preparador físico, sargento Campelo.
Inspiração em Ronaldo Fenômeno
O médico, major da PM Humberto Jun, chefe de saúde do Bope, conta que durante o período de confinamento, os policiais vão assistir a palestras motivacionais de pessoas que perderam peso e mudaram os hábitos alimentares. Apesar de não confirmar e nem negar os rumores, o ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno seria um dos nomes cotados para contar sua experiência à tropa de elite. Durante o quadro “Medida Certa”, exibido no ano passado no Fantástico, o ex-artilheiro, que ganhou as capas de jornais pela barriga saliente, perdeu 17 quilos.
“O objetivo do Bope é trazer bons resultados, que podem ser replicados. Teremos palestras de superação, mas ainda não fechamos os palestrantes. Essas pessoas são parceiras do Bope, são pessoas admiradas, e algumas são sim celebridades. O Ronaldo seria um bom nome”, completa Jun.
Em abril de 2011, o ex-jogador participou de um jogo promovido pelo Bope nos morros da Mineira e São Carlos. Em dezembro do ano anterior, Fenômeno visitou a sede do batalhão e em seu Twitter escreveu que a experiência foi única e destacou a união dos PMs que atuam no setor.
Do G1 Rio

Comentários

  1. PARABENIZO OS GUERREIROS DO BOPE,PELA FORÇA DE VONTADFE E VÃO SUPERAR, SEI QUE QUANDO VCS FORAM PRO BOPE NÃO ESTAVA COM ESSE PESO ATUAL, E UMA BARRIGUINHA ACENTUADA.O BRASIL ESTA TORCENDO POR VCS, AVANTE CAVEIRAS E NENHUM CAVEIRA VAI DESISTIR. SERTÃO. CB PM HAMILTON DA ESPECIALIZADA DA BAHIA

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

COMANDANTE DO EXÉRCITO DESCARTA INTERVENÇÃO MILITAR SUGERIDA POR GENERAL

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, afirma que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar no Brasil, em resposta ao general Antônio Mourão, que levantou a possibilidade no caso de o Judiciário "não resolver essa questão" política; "Desde 1985 não somos responsáveis por turbulência na vida nacional e assim vai prosseguir. Além disso, o emprego nosso será sempre por iniciativa de um dos Poderes", diz o comandante Villas Bôas; ele diz ainda que teve uma conversa com Mourão e que o problema "já está superado" Sempre polêmico, o general do Exército Antônio Hamilton Martins Mourão afirmou na última sexta-feira que é possível uma intervenção militar no Brasil, caso a crise política que o país atravessa não seja solucionada pelas próprias instituições. As afirmações de Mourão foram feitas em uma palestra realizada na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, horas após o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denu…

Justiça condena 2 PMs e guarda civil a mais de 600 anos de prisão por maior chacina de SP

Os policiais militares Fabrício Eleutério e Thiago Henklain, além do guarda civil municipal Sérgio Manhanhã foram condenados nesta sexta-feira (22) a mais de 600 anos de prisão de terem participado da maior chacina de São Paulo, em agosto de 2015. Eles foram acusados de envolvimento em 17 dos 23 homicídios ocorridos nos dias 8 e 13 daquele mês. Eleutério foi condenado a 255 anos, 7 meses e 10 dias em regime fechado. Henklain pegou 247 anos, 7 meses e 10 dias, também em regime fechado. O guarda civil Manhanhã recebeu pena menor do que os policiais militares, condenado a 100 anos e 10 meses. A defesa dos três condenados já recorreu da sentença. O julgamento durou cinco dias, menos do que estava previsto. Os jurados se reuniram na sala secreta às 16h07. Eleutério entrou no plenário para ouvir a sentença, tremendo, chorando e segurando uma bíblia. Manhanhã e Hanklain aparentavam estar mais calmos.  Às 18h11, a juíza Élia Bulman divulgou a sentença. "A missão dos senhores foi muito b…

Homem é detido por suspeita de injúria racial após xingar policial de 'preto sem-vergonha', em Campinas

O policial estava a serviço em um bloqueio de trânsito e deu ordem de parada ao homem, de 36 anos, que se revoltou. Um homem de 36 anos foi detido em flagrante por suspeita de injúria racial e desacato após xingar um policial militar de "preto sem-vergonha", em Campinas (SP), nesta quarta-feira (20). O ato racista ocorreu, segundo a PM, após o homem ser abordado em uma blitz durante uma fiscalização de rotina e se revoltar contra os policiais. O suspeito estava sem o cinto de segurança e se exaltou ao questionar os policiais sobre a necessidade de realizar a blitz no bairro, localizado na periferia da cidade. Segundo o cabo Laudevino Ferreira Júnior, vítima da injúria, o homem entregou os documentos usando palavras de baixo calão.
"No momento em que eu saí de perto, ele falou: 'Esse preto sem-vergonha'. Eu retornei até ele e perguntei: 'Você me chamou do quê?' E ele estava exaltado e disse: 'Eu te chamei de preto sem-vergonha'. Foi o momento em q…

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online