Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Major Fábio lamenta ausência da cúpula da segurança pública da Paraíba

O deputado federal paraibano Major Fábio (DEM) lamentou a ausência das autoridades de segurança pública da Paraíba, durante audiência que discutiu os elevados índices de violência nos estados da região Nordeste, principalmente na Paraíba e Alagoas. Segundo ele, a ausência do secretário de Defesa Social da Paraíba é o sinônimo do abandono pelo qual passa a área de segurança do estado.  
-Não é pelo fato de ter sido o Major Fábio o autor do convite. Essa ausência é um desrespeito à Câmara Federal, ao Parlamento brasileiro e a Comissão de Segurança Pública que tanto se preocupa com as questões relacionadas a proteção da sociedade brasileira, iniciou o Major Fábio.  
Foram convidados para participar da audiência pública na Câmara, o secretário da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, o comandante da Polícia Militar e o chefe da Polícia Civil. “Infelizmente a cúpula da segurança na Paraíba não veio prestar informações sobre a onda de violência que afeta o estado. Eles poderiam inclusive dividir experiências e compartilhar o problema com a União com objetivo de buscar uma solução em conjunto, pois as armas e as drogas estão dizimando os jovens brasileiros. Essa sessão está sendo transmitida pela internet e é bom que transmita nossa vergonha e nossa indignação com essas ausências”, lamentou.  
 O Major Fábio mostrou o exemplar do Jornal paraibano “Correio da Paraíba”, edição do último dia 13 de abril, cuja matéria de capa trata do aliciamento de crianças e jovens pelas facções criminosas na região metropolitana de João Pessoa para a venda de drogas e o fornecimento de armas para a prática de delitos diversos. “Estamos vivendo uma pandemia de violência e as autoridades de todas as esferas de governo não se mobilizam para tomar providências. As nossas fronteiras estão abertas para as drogas e as armas. A sensação de insegurança é imensa. E um fórum privilegiado como é a Câmara Federal para discutir conjuntamente as causas, efeitos e possíveis soluções foi desperdiçado pelas autoridades. É um desrespeito ao povo”, disse.  
Durante a reunião, o deputado Givaldo Carimbão do PSB de Alagoas – partido do governador da Paraíba – disse que vai procurar o companheiro de legenda para apresentar as experiências que estão desenvolvidas no seu estado. “Sou partidário do governador da Paraíba e amigo do vice-governador. Assim pretendo ir ao estado para que as mesmas políticas de prevenção ao consumo de drogas sejam levadas a efeito em solo paraibano”, antecipou.  
Apesar da ausência dos principais convidados, o deputado Major Fábio considerou como proveitosa e importante a audiência pública, e antecipou que vai propor a realização de Seminários estaduais para debater o tema.  
Assessoria
PBAGORA

Comentários

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …