Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Familiares de PM's desamparados: Em outubro do ano passado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garantiu o pagamento da indenização e até agora não cumpriu

Sete meses após morte de policial, família ainda não foi indenizada.
Marco Aurélio de Santi, de São Carlos, estava de folga e levou seis tiros.
De acordo com a PM, indenização depende de conclusão da sindicância.
Sete meses após o policial militar Marco Aurélio de Santi ser morto a tiros em São Carlos (SP), a família afirma que ainda não recebeu nenhuma indenização do Estado, apesar de promessa do Governo de São Paulo. Segundo o Comando Regional da Polícia Militar, a indenização deve ser paga após a conclusão da sindicância sobre o crime.
Em outubro do ano passado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garantiu o pagamento da indenização. “Eu já determinei ao Secretário da Segurança Pública e ao Procurador-Geral do Estado para estender o pagamento do seguro aos casos que a pessoa por ventura o policial tenha sido morto não em serviço mas em decorrência de sua atividade policial”, afirmou na época.
Marco Aurélio de Santi foi policial por 24 anos. “Minha família não quer nada daquilo que não seja dela, só o justo”, disse a irmã do policial, Ana Valéria de Santi. “Ele trabalhou, ele merece honrar, então espero que o governo de São Paulo honre suas obrigações como ele honrou, protegendo a cidade de São Carlos”.
O Comando Regional da Polícia Militar afirmou que nenhuma indenização foi paga à família do policial porque a sindicância sobre o crime ainda não foi concluída e somente depois do fim das investigações a família será procurada para receber a indenização prevista em lei.
Investigações
Segundo o delegado Gilberto de Aquino, as investigações dependem de um trabalho complementar. “A polícia apurou a autoria de cinco pessoas, além de outras duas que ainda estão sendo investigadas, mas isso depende de um trabalho complementar”, afirmou.
A única certeza, segundo o delegado, é de que o crime foi encomendado. “Sem sombra de dúvidas foi uma determinação de uma organização criminosas para matar policiais militares”, disse.
Para o promotor de justiça Mário José Corrêa de Paula, até a data do julgamento ainda há muito o que ser feito. “A quantidade de documentos a serem analisados é imensa, temos informações enviadas por grupos especiais de combate ao crime organizado, tudo isso tem que ser cruzado, exatamente para identificar todos os mandantes desse crime”.
O caso
O policial militar Marco Aurélio de Santi, de 43 anos, foi assassinado na manhã de 14 de setembro, em São Carlos (SP). Ele estava de folga e levou seis tiros quando estava em seu carro, na Vila Jacobucci. Desde o início das investigações a Polícia Civil suspeitava de execução.
Segundo a PM, o policial Marco Aurélio de  Santi foi surpreendido por dois homens que efetuaram os disparos. Ele saiu do carro para pedir ajuda e chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no caminho para a Santa Casa. (G1).

Comentários

  1. Com toda certeza, se fosse o policial quem tivesse matado vagabundos, o Comando da PM, juntamente com "Corregedoria", já teriam encerrado a sindicancia e culpabilizado o militar, mas como a vitima foi o policial, não há por que se apressar em apurar o crime, afinal, policial não é considerado ser humano no contexto brasileiro.

    ResponderExcluir
  2. essa indenização para a familia do policial militar é igual aos precatorios o cara ganha mas não leva, até receber vai uma geração

    ResponderExcluir
  3. pra voce pagar é tudo rapido, imposto de renda cruz azul, cbpm, previdenciaria, mas pra receber, o governo dificulta tudo, para não pagar, assinei uma procuração com a aorrpm, ou aomesp, nem sei, sobre o ale, demorou muito e ocorre que, só me faltava 390,00reais, o que veio em março, em abril o governo por decreto,incorporou tudo acabando com o tal do ale que ganhei um mes antes, mas a tal da aomesp, não quis saber se só ganhei um prestação, vai cobrar tres vezes, ou seja não ganhei nada e ainda vou dar do meu minguado pra eles, é legal, tudo bem, mas é imoral.e ainda de acordo com o processo de numero 0600592-55.2008.8.26-0053, e de acordo com o processo de cumprimento de sentença provisorio nº0047605-31-2010.8.26.0053, não vamos ser habilitados a receber os atrasados, e que provavelmente, quem recebeu tenha que devolver para o governo

    ResponderExcluir
  4. OS PRECATÓRIOS O TJSP CONCEDE, AI VAI DE SEIS MESES A UM ANO PARA VOCÊ RECEBER, ISSO NO CASO DE PRIORIDADE, DOENÇAS GRAVES E ACIMA DE 60 ANOS, ESSE GOVERNO É UMA VERGONHA, E ESSE CB PM WILSON, QUE ENGANOU 82 MIL PM E BM, ARRECADOU UMA FORTUNA, MAIS QUE UMA MEGA SENA DE FIM DE ANO, ESSA ACSPMESP QUE TEM TANTO DINHEIRO EM CAIXA, QUE PODERIA AJUDAR ESSAS FAMILIAS, NÃO FAZ NADA, SÓ BLA BLA BLA DESSE CB WILSON E DE SUA DIRETORIA, AGORA SE CHEGAR UM OFICIAL, UM POLITICO, UM AMIGO DOS DIRETORES O DINHEIRO SAI IMEDIATAMENTE, E PARA O SÓCIO SAI UMA BANANA E UM ATÉ LOGO, OS PM E BM DO BRASIL TODO ENCHERCA ESSAS TRAMOIA, MENOS OS PM E BM DE SP QUE SÃO OS SÓCIOS, E OLHA QUE SÃO MUITOS E MUITOS, MAS ELES GOSTAMMMMMMMMMMMMMM DE DAR MORDOMIAS PARA CB WILSON, DIRETORES, POLITICOS, AMIGOS, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC, ETC............................

    ResponderExcluir
  5. Se já elucidaram a causa da morte, como o Delegado de Polícia afirmou ser por ordem de uma facção criminosa, a indenização devida aos famiiares do PM falecido já deveria ter sido paga, pois a responsabilidade criminal dos autores nada tem a ver com o seguro de vida. É uma piada a burocracia na Administração Pública. Esse é o PSDB com a bancada dos legisladores da coligação. Estão largados à propria sorte! Pobres Militares!!!!

    ResponderExcluir
  6. o que esperar desse governador, O QUE ESPERAR DA CUPULA DA PM,SE O VAGABUNDO TIVESSE SIDO MORTO? AI SIM TUDO JA ESTAVA ESCLARECIDO E O POLICIA EM CANA

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …