Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Degola: Chefe do Estado Maior Estratégico é exonerado por ter participado de audiência pública em defesa das promoções na PM

Cel Jarlon sendo homenageado pelas Forças Armadas (foto)
Não demorou muito para o Governo responder aos questionamentos feitos pela Polícia Militar durante a audiência Pública realizada na última terça-feira (16) no plenário da Assembléia Legislativa. No Diário Oficial do dia 17 de número 15212, na página 10, consta o ato 6389 do governador Ricardo Coutinho exonerando o coronel Jarlon Cabral Fagundes do cargo de chefe do Estado Maior Estratégico, o terceiro na hierarquia militar, como retaliação a participação do oficial no evento político, onde ele cobrou com veemência explicações para a protelação das promoções de mil militares. 
O coronel foi um dos inquisidores e sua participação foi contundente quando refutou todas as explicações dadas pelo representante do Governo, o coronel Francisco Castro. Jarlon considerou a protelação das promoções uma prova da incapacidade administrativa da gestão de Ricardo Coutinho, já que as promoções estão asseguradas em Lei e deviam constar da programação orçamentária do governo.
Para o coronel Jarlon não se justifica a resistência da gestão socialista em não promover as praças, até porque a repercussão financeira das promoções é insignificante, não passando de R$ 160.000,00 a mais na folha do Estado.
O coronel foi incisivo e quando o governo, através de seus representantes, tentou escamotear dados e informações, ele como chefe do estado maior estratégico fez questão de desmentir. 
Durante o debate, o representante do Corpo de Bombeiros Militares, coronel Guerra, afirmou que na corporação todas as promoções haviam sido realizadas, para ser desmentido em seguida, com Jarlon apontando para as galerias e mostrando bombeiros militares protestando contra o atraso na ascensão funcional.
Hoje pela manhã o coronel foi alvo de várias manifestações de solidariedade dos colegas revoltados com a política mesquinha imposta por Ricardo Coutinho e pelo comandante geral, Euller Chaves, que optaram por perseguir e retaliar aqueles militares que defendem as causas da corporação. (Jampa News).

Matéria enviada através de "Sugerir Postagem no Blog" por Denyson  - Participe você também envie a sua.

Comentários

  1. Parabéns, Coronel. O sr. merece nosso respeito. Foi fiel às suas convicções ficando ao lado da verdade. Em tempo: no Estado do Maranhão, a história é a mesma.

    ResponderExcluir
  2. Com todo respeito ao editor, eu sei qual é , mas, "qual estado estamos falando?", não diz na reportagem.

    ResponderExcluir
  3. Esse Coronel Mereçe o meu respeito e a minha admiração, só queira saber de onde ele é? que bom se aqui no parana tivesse alguem assim!!!

    ResponderExcluir
  4. É pena que aqui no MS não temos Oficiais Coronel que tenha essa coragem de lutar pelo direito dos Praças.Só olham para o proprio umbigo.

    ResponderExcluir
  5. LAGRIMAS DA PARAÍBA
    Na história da Paraíba
    Só nos resta lamentar,
    Pois até dos maus Governos,
    Saudade ainda nos da,
    Nos dias de hoje,
    Só pesadelos iremos lembrar,
    Nunca se viu um Governo tão prepotente
    E cheio de arrogância,
    Para si, so mimos
    E fartura em abundancia,
    Para servidor,
    Perseguição, usurpação e desesperança
    A mão de ferro da caneta,
    Tira sonhos e esperanças,
    A seca assola o sertão,
    Na granja Santana só a bonança.
    Orlando Cabral servidor estadual

    ResponderExcluir
  6. se as promoções são legais e pelo criterio de antiguidade recorrer a justiça e a melhor opção evita esse desgaste e o governo e obrigado a promover quanto ao reajuste do salario apos as promoções o governo podera ate postergar mas vai colocar no orcamento.

    Jerbes LUCENA Maj BM - vice presidente ASSOFME-RN

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …