Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Após venda de quartel, PM do RJ terá sede em São Cristovão

Nova sede será no número 121 da Rua Fonseca Telles, na Zona Norte.
De acordo com assessoria, ainda não há previsão para a mudança.
Após a venda do Quartel-General da PM, no Centro do Rio, para a Petrobras, anunciada em maio de 2012, a Polícia Militar terá como sede um prédio de 18 andares no número 121 da Rua Fonseca Telles, em são Cristóvão, na Zona Norte. De acordo com a assessoria de imprensa, ainda não há previsão para a mudança, porque o prédio precisa de adequações.
No dia 25 de maio de 2012, o Ministério Público do Rio expediu uma recomendação à então procuradora-geral do Estado, Lucia Léa Guimarães Tavares, e ao chefe da Casa Civil do Estado, Régis Fichtner, para que a venda do Quartel-General da PM não se concretizasse.
Na época, o MP afirmou que o Governo não poderia vender o imóvel à Petrobras ou a qualquer interessado, "sem que se proceda à desafetação do bem; sem que seja devidamente justificado o interesse público; sem que haja prévia avaliação do bem; e sem que haja prévia autorização legislativa", conforme previsto na Lei de Licitações.
No dia 5 de setembro de 2012, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou a proposta do Governo, que lista outros 26 imóveis que serão disponibilizados, mas preserva a capela da Arquiepiscopal Irmandade Nossa Senhora das Dores, construída no século XIX no terreno do QG.
O governador Sérgio Cabral justifica a venda alegando que os imóveis são subaproveitados e que sua venda representará melhorias para as instituições.
Imóvel histórico
A história do Quartel-General da PM vem desde o ano de 1740, quando foi construído no local o Hospício dos Barbonos, destinado à hospedagem dos frades capuchinos italianos, que depois deram lugar aos carmelitas. Em 1831, o local foi ocupado pela Guarda Real de Polícia da Corte, posteriormente chamada de Polícia Militar.
Um novo prédio foi erguido no local, entre 1889 e 1896. Em 1975, com a fusão dos estados da Guanabara e Rio de Janeiro, o quartel ganhou o terceiro pavimento.
Anexo ao grande prédio que tem forma retangular, existe uma capela, a Igreja de Nossa Senhora das Dores, padroeira da PM, cuja construção em estilo neogótico foi concluída em 1881. Segundo o governo do estado, a capela não será demolida.
Além do imóvel do Centro, estão previstas a venda dos quartéis do Leblon, de Botafogo e da Tijuca.
Do G1 Rio

Comentários

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …