Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Investigadores de São Paulo são presos suspeitos de desviar drogas

PF encontrou 268 kg de cocaína em uma das apreensões.
Seis investigadores são do Denarc e um é da Polícia Civil de Sorocaba.
Sete investigadores da Polícia Civil estão presos suspeitos de desviar drogas que deveriam apreender. Seis são policiais do Denarc de São Paulo e um é da Polícia Civil de Sorocaba, no interior.
Uma anotação encontrada pela polícia é uma das provas contra os investigadores. Segundo a Polícia Federal, na anotação estão informações de como a quadrilha fazia a divisão da droga. As letras são as iniciais dos nomes dos traficantes e policiais presos, suspeitos de desviar drogas apreendidas.
A letra G, segundo a polícia, seria a inicial de Gustavo Gomes – um dos policiais presos. O número 20 representa os 20 kg de cocaína que ele iria receber. Em uma das apreensões, os policiais encontraram 268 kg de cocaína. A abreviação APRE, segundo a PF, mostra que apenas 38 kg foram entregues ao Denarc.
A Polícia Federal acompanhou de perto o golpe. O investigador do Denarc, Alexandre Lages, se passou por empresário interessado em comprar drogas e marcou a transação em um shopping da capital paulista. Na hora de receber o carregamento, os policiais apareceram e deram o golpe. Um deles ligou para Alexandre:
Gustavo: Viu... É o seguinte: nós demos o bote aqui.
Alexandre: Ah...
Os traficantes pagaram aos policiais R$ 500 mil de propina para não serem presos e deixaram os 268 kg de cocaína. De acordo com a polícia, 133 kg seriam vendidos na região de Sorocaba, no interior de São Paulo, mas tudo já estava sendo monitorado pela PF. No caminho, os três policiais e mais dois traficantes foram presos.
Já preso, Alexandre ligou para a mulher:
Alexandre: Abre meu cofre, tira tudo que tem dentro, bota numa sacola. Não queira saber o que tem que isso não te interessa.
A mulher obedeceu, mas não adiantou. A PF encontrou mais 175 kg da droga e uma mala cheia de dólares, que estavam em poder de Alexandre.
Segundo Polícia Federal, esse não foi o único golpe que os sete policiais aplicaram. Só nos últimos seis meses, o grupo teria negociado três toneladas de cocaína.
“Eles não trabalhavam com coisa pequena. Era uma média de 200 kg, 300 kg de cocaína em cada situação. Não foram uma ou duas, foram várias”, relata o delegado-chefe da Polícia Federal Roberto Boreli Zuzi.
Um dos traficantes que, segundo a polícia, pagou propina aos traficantes presos é o boliviano Heber Escalante, conhecido como o Senhor das Armas. Isso porque ele também seria um dos principais fornecedores de armamento para uma facção criminosa que age em São Paulo. No celular dele, a polícia encontrou várias fotos de armas e drogas, além de um vídeo de um homem supostamente sequestrado.
O advogado Gilberto Vieira, que representa o policial Gustavo Gomes, contesta as escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal. Ele disse que o cliente não têm vínculo com os  policiais detidos em flagrante. Leonardo Pantaleão, advogado de Alexandre Lages, não quis se manifestar.
Hilton Tozetto, que defende Heber Escalante, o Senhor das Armas, negou que o cliente seja traficante e tenha pago propina aos policiais. Informou ainda que o boliviano ganha dinheiro organizando festas e que o celular com o vídeo de um refém preso foi comprado de uma outra pessoa. E ele não viu que as fotos estavam no aparelho.
A Secretaria da Segurança Pública disse que não tolera delitos de qualquer natureza e que se for comprovado os procedimentos, os servidores serão demitidos. Que a prisão dos investigadores ocorreu em ação conjunta da Polícia Federal com a Polícia Civil.
Sorocaba, SP

Comentários


| Mais Acessados na Última Semana |

AFAM: NOVIDADES SOBRE AÇÃO JUDICIAL DA INCORPORAÇÃO DE 100% DO ALE NOS VENCIMENTOS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE SÃO PAULO

Agora já são em número de 05 as Câmaras de Direito Público a adotar esse entendimento. Novas e recentes decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo, em Mandados de Segurança individuais, têm confirmado o entendimento de que a incorporação total do ALE ao Salário-Base (Padrão) é direito de todos os policiais militares. Em Acórdão de 11 de março de 2013, relativo à Apelação/Reexame Necessário nº. 0029083-82.2012.8.26.0053, assim se manifestou a 6 ª. Câmara de Direito Público do TJ/SP: “Assim, no caso do impetrante, policial em atividade, quinquênios, sexta-parte e RETP incidem sobre as vantagens efetivamente incorporadas, dentre as quais, a partir da LC nº 1.114/10, o ALE”.... http://www.afam.com.br/
Veja abaixo todas as novidades:






Com filho no colo, PM de folga reage a assalto e mata ladrões em farmácia; vídeo

Segundo informações em boletim de ocorrência, assaltante chegou a apontar arma para policial que segurava a criança. Dupla não resistiu aos ferimentos e morreu no local.
Um policial militar de folga matou dois ladrões que tentaram assaltar uma farmácia no Jardim Paulista, em Campo Limpo Paulista (SP), na noite de sábado (18). O policial estava na farmácia com a mulher e com o filho pequeno no colo, quando os criminosos – um deles armado – entraram e anunciaram o assalto (veja no vídeo acima). De acordo com o boletim de ocorrência, logo que entrou na farmácia, um dos suspeitos apontou a arma em direção ao policial militar com a criança no colo. Na hora, o PM se identificou, sacou o revólver e deu ordem de prisão para os criminosos. No entanto, o suspeito passou a atirar contra o policial que, mesmo com o filho no colo, revidou os disparos, matando o ladrão armado e também o comparsa – que já havia rendido o gerente da farmácia, ainda segundo o boletim de ocorrência.A perícia técnica f…

Ministro Dias Toffoli recebe ACS e advocacia Pereira Martins no STF

No dia 16/11/2017, o Ministro Dias Toffoli recebeu em seu gabinete no Supremo Tribunal Federal (STF) o vice-presidente e o diretor Jurídico da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo (ACSPMESP), respectivamente Antonio Carlos do Amaral Duca e Marcelo A. Camargo, acompanhados do Dr. Eliezer Pereira Martinspara despacho que versou sobre o recurso extraordinário com repercussão geral 565089 –indenização pelo não encaminhamento de projeto de Lei de reajuste anual dos vencimentos dos servidores públicos (Tema 19 de repercussão geral – mora do Executivo – Art. 37, X da Constituição Federal). Na oportunidade, argumentou-se com o Ministro a peculiar condição de vulnerabilidade dos agentes públicos que são privados do direito à sindicalização e à greve, a exemplo dos policiais militares, destituídos que são de mecanismos de proteção legal em face de políticas governamentais de omissão em relação à reposição da inflação e os efeitos nefastos da corrosão do pod…

REVOLTA DA ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA PMESP COM GOVERNO ALCKMIN

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo luta contra uma mentira da Procuradoria Geral do Estado; e, infelizmente, endossada pelo Governador do Estado. Ocorre que a Procuradoria, por meio da suspensão da Tutela Antecipada nº 678 junto ao Supremo Tribunal Federal fez constar em sua petição o valor aproximado de R$ 1,5 bilhão. Em síntese, disse ao Presidente do STF, Exmo. Senhor Ministro Ayres Britto que o custo criaria uma lesão ao erário público, assim, permitiu suprimir verbas alimentares de Policiais Militares. Neste sentido, passamos a conhecer melhor o Governo Geraldo Alckmin.
O Governo do Estado tinha conhecimento que o Policial Militar recebia o recálculo retroativo a novembro de 2010 por intermédio de uma ação judicial; e que nunca se tratou de uma tutela antecipada mas sim, de cumprimento provisório de sentença, iniciado após o Tribunal de Justiça de São Paulo, na 2ª Instância, ter garantido a fórmula correta de cálculo da verba aos Policiais…

Policial civil é encontrada morta dentro de casa e com sinais de violência em Sorocaba

Corpo foi achado em imóvel no Jardim Novo Horizonte, na Zona Norte da cidade. Polícia trata o caso como homicídio, que será investigado. Uma policial civil foi encontrada morta dentro da casa, na manhã desta quinta-feira (16), no bairro Jardim Novo Horizonte, na Zona Norte de Sorocaba (SP). Esmarlei Demétrio da Silva tinha 56 anos, completados na terça-feira (14). Segundo informações da Polícia Civil, o corpo da vítima, que trabalhava no 4º Distrito policial de Sorocaba, foi encontrado com sinais de violência. O caso será tratado pela polícia como homicídio. Não há informações sobre suspeitos e a motivação do crime. Fonte: G1