Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

GOVERNO DESESPERADO QUER CONTRATAR POLICIAIS TEMPORÁRIOS

O governo do Estado em forma de desespero quer contratar policiais em regime de designação temporária (DT), como já é feito no magistério. A proposta é selecionar de 1.000 profissionais para atuar em guardas e plantões internos nas companhias da Polícia Militar. Dessa forma, o governo espera liberar policiais efetivos que ocupam esses postos para reforçar a segurança nas ruas.
Os salários poderão ser de R$ 2.421,76 igualando a mesma remuneração dos efetivos da PM que já esperam há algum tempo o realinhamento salarial prometido pelo governo e até então nada foi feito no cumprimento da promessa que foi feita para ser cumprida.
“Estamos mais uma vez após seis anos discutindo o mesmo assunto já amplamente discutido anteriormente e que como bem sabemos não deu certo nos estados onde foi implementado, querem criar um pseudo soldado e vestir os mesmos com a mesma farda da briosa PMES pagando aos mesmos uma ninharia e deixando os (DTS) sem nenhuma perspectiva de carreira, nós vamos mostrar para a sociedade o quanto este governo está perdido na Segurança Pública ao trazer uma ideia retrógrada como esta, se em seis anos não resolveram o problema será que é agora que resolverão? Porque não destinam verbas aos que querem regressar ao serviço ativo pra desempenhar estas funções”, destaca Gava.
Salientamos ainda a inconstitucionalidade do referido projeto que fere de morte a Constituição do Estado do ES no "Art. 44 O exercício das funções de Policial Militar e de Bombeiro Militar é privativo do servidor público militar de carreira, recrutado exclusivamente por concurso público de provas e títulos, submetido a curso de formação específica." não é possível que o próprio governo queira descumprir a Constituição que deveria proteger e cumprir com um projeto desta natureza.
Para o secretario de Segurança Pública, André Garcia essa medida é uma forma emergencial de restabelecer o equilíbrio e aperfeiçoar o trabalho da PM, que conta hoje com 7.700 policiais efetivos. O projeto foi encaminhado a Assembleia Legislativa para ser votado pelos deputados.
Para muitos esta medida demonstra total despreparo de quem está à frente da Segurança Pública no Estado. Imaginem uma pessoa contratada por um período de um ano, tendo a disposição arma, viatura e todas as prerrogativas de um policial militar, sem estar sob um regulamento. Qual o compromisso que ela terá? Qual o grau de responsabilidade com a instituição e com a comunidade ele terá, sabendo que em poucos meses deixará de ser policial?
Pensar nisso causa certa preocupação a população. A falta de estrutura capaz de formar novos soldados em números suficientes é resultado de omissão dos gestores da segurança que há anos fecharam os olhos para esta demanda e isso gerou a defasagem hoje existente dentro da PM. É fundamental que todos os militares saibam que a PM já possui a ISEO e os militares que voltaram da reserva para a ativa, além do bônus pecuniário, sendo pagos com a rubrica de custeios da PMES, o valor previsto na referida rubrica garante o pagamento destes serviços já empenhados até um limite, será que é suficiente para pagar o ano todo?
“Nós não nos calaremos diante destas medidas desesperadas e que prejudicam a nossa briosa PMES, estes políticos passam e a PMES permanece, nos respeitem”. Finaliza Cabo Gava.


A minha parte eu estou fazendo, agora quero solicitar aos companheiros(as) que também defendem a prerrogativa dafunção policial militar que está sendo achincalhada com este projeto impositivo e irracional a comparecer na ALES a partir de segunda feira 18-03-2013 as 11hs na reunião da Comissão de Segurança Pública, onde demonstraremos aos Deputados a nossa insatisfação, lembrando a todos que a previsão do projeto são pra 1.000 vagas. Conto com a sua participação, juntos mostraremos a nossa força.

ACS/PMBM/ES
Matéria sugerida através de seja um postador do nosso blog.
Participe você também sugerindo ou escrevendo sua matéria.


Comentários

  1. O efetivo da PMESD esta tão defasado, que há 24 anos o efetivo total era cerca de 8500 integrantes.

    ResponderExcluir
  2. ENTENDEMOS A MENSAGEM MAS, NÃO PODEMOS ESPERAR
    DA GRANDE MASSA QUE AINDA NÃO TEM ACESSO DIRETO ÀS UNIVERSIDADES DITAS PÚBLICAS NO BRASIL, QUE SI
    SIGAM O ESPÍRITO INTRÍSSECO NAS PALAVRAS SUPRAS.
    PODERÍAMOS INVERTER O SEGUINTE:
    01 (SOLDADO > CABO > SARGENTO > SUBOFICIAL) salário igual ao DEPUTADO;
    01 DEPUTADO salário igual a 01 (SOLDADO > CABO > SARGENTO > SOBOFICIAL.
    Então teríamos segurança de fato em todas as unidades da federação. Mas antes teríamos de con-
    sultar ao povo brasileiro!

    ResponderExcluir
  3. logico tem que por mas policia mas que vai mudar estes bandido cadeia perpetua uma lei rigorosa que nem na eua dai unico mede lei urgente governador presidente

    ResponderExcluir
  4. Meu querido é simples, é so o governo desentocar milhares de policiais que estão desconcomissados com a segurança publica.
    De que forma?
    Simples basta pagar uma gratificação para os POLICIAIS QUE EXERÇAM atividade operaçional (ja que salarios não vamos ter nunca).
    Ah mais ai seria injusto para os administrativos.
    Não quando um administrativo criar coragem e quiser trabalhar na rua é so pagar o proporcional ao dia trabalhado.
    Nossa não entendeu ainda?
    Trabalhou um dia ganha um dia equivalente a gratificação.
    Funcionou com a atividade delegada não funcionou.
    então para trabalhar no operacional os ligeiros não querem mais para puxar umas horinhas ganhando ai da nè?
    Então simples é, então pque não por em pratica.

    ResponderExcluir
  5. MELHORAR A MAQUINA ADMINISTRATIVA É BOM,AGORA TEM QUE TIRAR ESTES BANDOS DE COÇA SACO QUE SÓ SABEM ENRROLAR NA PM

    ResponderExcluir
  6. Creio que as Polícias no Estado do Esp. Santo não vão melhorar nunca. É pura política. A Polícia não é valorizada como deve ser. Salários baixos e condições de trabalho ruim.
    Há uma escala extra que quase todos os policiais tiram como forma de complemento salarial. Com isso, policiais civis e militares ao invés de passarem seus dias de folga com a família vai para escala extra. Essa escala foi criada para cobrir a falta de efetivo. Com isso os policias tem menos dias de folga, são sacrificados, trabalham cansados e o Estado gastando menos pois contratar efetivos fica mais caro.
    Agora essa de contratação por designação temporária de policiais. Vai ser um caos.
    Imagine a contratação temporária onde o Estado vai ter que gastar com treinamentos e cursos indispensáveis aos policiais. No fim de um ou dois anos da vigência do contrato esse policial é demitidos e novos contratados terão que passar pelo mesmo treinamento. E o custo disso como fica?; E os policiais efetivos nessa história como ficam também?. Com certeza vão ficar sem aumento salarial, mais serviço devido a criminalidade que aumenta a cada dia, stress funcional, doenças que aparecem, "bicos" que fazem para complementação salarial. è como eu disse. Vai ser um caos.

    ResponderExcluir
  7. VALORIZEM OS PMS CADEIRANTES,DEFICIENTES,ENFIM VALORIZEM AQUELESQUE ESTÃO LÁ SE SENTINDO INUTILIZADOS COM CERTEZA VALORIZEM OS PROFISSIONAIS DE FATO E BOTA NA RUA O BANDO DE PELA SACO QUE SE TEM 10ANOS DE POLICIA 8É ADM AI É FODA........

    ResponderExcluir
  8. Aqui em São Paulo tem policial temporário administrativo, até que os meninos são bons, mas é regime de escravidão, eles não tem 13º, férias e nem tipo de beneficio trabalhista, e quando começam a pegar o serviço e ficar bons, dá o tempo e vão embora. Também sou a favor de valorizar os deficientes para trabalhar no serviço administrativo ( com aposentadoria é claro) e colocar os maçanetas nas ruas para patrulhar.

    ResponderExcluir
  9. Ôpa, aí não.... sou maçaneta há dois anos, vou me aposentar daqui há um mês. Dei muito sangue nas ruas, durante todos os meus 28 anos de serviço na Rua, e agora, "desacelerando" e depois de uma cirurgia grave no joelho, precisei trabalhar internamente. Não sou vagabundo. Não vamos generalizar, pessoal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

Justiça Militar manda PM reintegrar cabo acusado de matar atriz durante blitz em Presidente Prudente

Decisão publicada nesta quarta-feira (18) atende a um pedido de tutela de urgência feito pela defesa. Marcelo Aparecido Domingos Coelho foi demitido da corporação em abril de 2015. oi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário da Justiça Militar a decisão do juiz substituto da 2ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), Marcos Fernando Theodoro Pinheiro, que determina a imediata reintegração de Marcelo Aparecido Domingos Coelho aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em abril de 2015, o então cabo da PM foi demitido pela corporação, após ser acusado no processo que envolveu a morte da atriz e produtora cultural Luana Barbosa durante uma blitz policial na Avenida Joaquim Constantino, na Vila Formosa, em Presidente Prudente.
O juiz levou em consideração a absolvição que Coelho obteve na Justiça Militar, sob o argumento de “legítima defesa” e do “estrito cumprimento do dever legal”, o que, segundo o magistrado, de certa forma, contradiz c…

GENERAL QUE COMANDA A ABIN FALA EM VAZIO DE LIDERANÇAS E ELOGIA FEITOS DA DITADURA

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Temer, Sérgio Westphalen Etchegoyen, causou incômodo em parte da comunidade diplomática durante uma palestra no Instituto Rio Branco. O general sugeriu “medidas extremas” para a segurança pública, elogiou feitos dos anos de chumbo e disse que o país sofre com amoralidade e com patrulha do “politicamente correto”.
Etchegoyen começou a fala de quase duas horas contando que tinha sido soldado por 47 anos e que era por essa ótica, militar, que enxergava e
interpretava o mundo. Depois do alerta, tentou quebrar o gelo:
“Sou da arma de cavalaria e tem um problema que a ausência do meu cavalo reduz minha capacidade intelectual em uns 45, 40 por cento”, começou general da reserva que comanda, entre outros órgãos, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A plateia, majoritariamente composta por futuros diplomatas, riu discretamente.
Foi um dos poucos momentos de descontração. No restante do tempo, segundo pessoas que estiveram present…

PL 920: uma bomba atômica no funcionalismo público que Alckmin quer ver aprovado a todo custo.

O governador Geraldo Alckmin protocolou na quinta-feira, 5/10, o Projeto de Lei 920/2017, que representa uma verdadeira bomba atômica no Estado de São Paulo, sobretudo um verdadeiro ataque aos servidores estaduais e à prestação de serviços públicos. Publicado no Diário Oficial já no dia seguinte, o PL formaliza a renegociação da dívida de São Paulo com a União, ampliando o prazo de pagamento.
            Em contrapartida, o Estado se compromete a cumprir as exigências do governo federal, que impõe um verdadeiro arrocho salarial sobre os servidores públicos. Essa cruel punição aos servidores foi aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional. Seu embrião foi o PLP 257, apresentado pela presidente Dilma, que depois foi maquiado pelo governo Temer e transformado na Lei Complementar federal 156/2016.
            Se o PL 920 for aprovado – e espero que não seja –, haverá um congelamento não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, ficando suspens…

Alckmin propõe reajuste de 7% para policiais

ATENÇÃO- ATENÇÃO ESTA NOTÍCIA É DO ANO DE 2013 E ESTA CIRCULANDO NAS REDES SOCIAIS COMO SENDO ATUAL

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 13, o envio à Assembleia Legislativa de um projeto de lei que concede aumento salarial de 7% para os membros da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica. O reajuste também será estendido aos agentes penitenciários. Aposentados e pensionistas das quatro categorias também terão o mesmo benefício. No total, serão beneficiados 172 mil policiais militares, 53 mil policiais civis e 33 mil agentes penitenciários. O custo para o Tesouro do Estado será de R$ 983 milhões por ano. Esta é a terceira vez que o governador Alckmin concede aumento salarial acima da inflação do período. Desde o último reajuste, o índice oficial de inflação acumulada é 5,66%. Em outubro de 2011, os policiais tiveram 15% de aumento retroativo a julho de 2011. Em agosto de 2012, o aumento foi de 11%. Com a nova proposta, o reajus…

Policial civil morto em mega-assalto a empresa de valores é enterrado

Vítima foi morta a tiros durante ação dos criminosos que explodiram sede da Protege em Araçatuba (SP). Policial estava de folga. O corpo do policial civil André Luís Ferro da Silva, morto durante o mega-assalto a empresa Protege em Araçatuba (SP) nesta segunda-feira (16), foi enterrado na manhã desta terça-feira (17) em um cemitério particular da cidade. Ferro tinha 37 anos e foi baleado durante a ação. Ele foi socorrido com vida, mas morreu durante atendimento na Santa Casa. Silva era investigador e integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou filhos e a esposa.
O velório da vítima foi feito em um salão de uma funerária em Araçatuba e, do local, o caixão seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros em cortejo com viaturas das polícias Militar e Civil até o cemitério. Segundo a Polícia Militar, o policial civil estava de folga do serviço e foi ao local para ver o que acontecia após ser chamado pelos pais, que moram perto da sede da Protege.
O grupo criminoso, cerca de 40 la…