Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

GOVERNO DESESPERADO QUER CONTRATAR POLICIAIS TEMPORÁRIOS

O governo do Estado em forma de desespero quer contratar policiais em regime de designação temporária (DT), como já é feito no magistério. A proposta é selecionar de 1.000 profissionais para atuar em guardas e plantões internos nas companhias da Polícia Militar. Dessa forma, o governo espera liberar policiais efetivos que ocupam esses postos para reforçar a segurança nas ruas.
Os salários poderão ser de R$ 2.421,76 igualando a mesma remuneração dos efetivos da PM que já esperam há algum tempo o realinhamento salarial prometido pelo governo e até então nada foi feito no cumprimento da promessa que foi feita para ser cumprida.
“Estamos mais uma vez após seis anos discutindo o mesmo assunto já amplamente discutido anteriormente e que como bem sabemos não deu certo nos estados onde foi implementado, querem criar um pseudo soldado e vestir os mesmos com a mesma farda da briosa PMES pagando aos mesmos uma ninharia e deixando os (DTS) sem nenhuma perspectiva de carreira, nós vamos mostrar para a sociedade o quanto este governo está perdido na Segurança Pública ao trazer uma ideia retrógrada como esta, se em seis anos não resolveram o problema será que é agora que resolverão? Porque não destinam verbas aos que querem regressar ao serviço ativo pra desempenhar estas funções”, destaca Gava.
Salientamos ainda a inconstitucionalidade do referido projeto que fere de morte a Constituição do Estado do ES no "Art. 44 O exercício das funções de Policial Militar e de Bombeiro Militar é privativo do servidor público militar de carreira, recrutado exclusivamente por concurso público de provas e títulos, submetido a curso de formação específica." não é possível que o próprio governo queira descumprir a Constituição que deveria proteger e cumprir com um projeto desta natureza.
Para o secretario de Segurança Pública, André Garcia essa medida é uma forma emergencial de restabelecer o equilíbrio e aperfeiçoar o trabalho da PM, que conta hoje com 7.700 policiais efetivos. O projeto foi encaminhado a Assembleia Legislativa para ser votado pelos deputados.
Para muitos esta medida demonstra total despreparo de quem está à frente da Segurança Pública no Estado. Imaginem uma pessoa contratada por um período de um ano, tendo a disposição arma, viatura e todas as prerrogativas de um policial militar, sem estar sob um regulamento. Qual o compromisso que ela terá? Qual o grau de responsabilidade com a instituição e com a comunidade ele terá, sabendo que em poucos meses deixará de ser policial?
Pensar nisso causa certa preocupação a população. A falta de estrutura capaz de formar novos soldados em números suficientes é resultado de omissão dos gestores da segurança que há anos fecharam os olhos para esta demanda e isso gerou a defasagem hoje existente dentro da PM. É fundamental que todos os militares saibam que a PM já possui a ISEO e os militares que voltaram da reserva para a ativa, além do bônus pecuniário, sendo pagos com a rubrica de custeios da PMES, o valor previsto na referida rubrica garante o pagamento destes serviços já empenhados até um limite, será que é suficiente para pagar o ano todo?
“Nós não nos calaremos diante destas medidas desesperadas e que prejudicam a nossa briosa PMES, estes políticos passam e a PMES permanece, nos respeitem”. Finaliza Cabo Gava.


A minha parte eu estou fazendo, agora quero solicitar aos companheiros(as) que também defendem a prerrogativa dafunção policial militar que está sendo achincalhada com este projeto impositivo e irracional a comparecer na ALES a partir de segunda feira 18-03-2013 as 11hs na reunião da Comissão de Segurança Pública, onde demonstraremos aos Deputados a nossa insatisfação, lembrando a todos que a previsão do projeto são pra 1.000 vagas. Conto com a sua participação, juntos mostraremos a nossa força.

ACS/PMBM/ES
Matéria sugerida através de seja um postador do nosso blog.
Participe você também sugerindo ou escrevendo sua matéria.


Comentários

  1. O efetivo da PMESD esta tão defasado, que há 24 anos o efetivo total era cerca de 8500 integrantes.

    ResponderExcluir
  2. ENTENDEMOS A MENSAGEM MAS, NÃO PODEMOS ESPERAR
    DA GRANDE MASSA QUE AINDA NÃO TEM ACESSO DIRETO ÀS UNIVERSIDADES DITAS PÚBLICAS NO BRASIL, QUE SI
    SIGAM O ESPÍRITO INTRÍSSECO NAS PALAVRAS SUPRAS.
    PODERÍAMOS INVERTER O SEGUINTE:
    01 (SOLDADO > CABO > SARGENTO > SUBOFICIAL) salário igual ao DEPUTADO;
    01 DEPUTADO salário igual a 01 (SOLDADO > CABO > SARGENTO > SOBOFICIAL.
    Então teríamos segurança de fato em todas as unidades da federação. Mas antes teríamos de con-
    sultar ao povo brasileiro!

    ResponderExcluir
  3. logico tem que por mas policia mas que vai mudar estes bandido cadeia perpetua uma lei rigorosa que nem na eua dai unico mede lei urgente governador presidente

    ResponderExcluir
  4. Meu querido é simples, é so o governo desentocar milhares de policiais que estão desconcomissados com a segurança publica.
    De que forma?
    Simples basta pagar uma gratificação para os POLICIAIS QUE EXERÇAM atividade operaçional (ja que salarios não vamos ter nunca).
    Ah mais ai seria injusto para os administrativos.
    Não quando um administrativo criar coragem e quiser trabalhar na rua é so pagar o proporcional ao dia trabalhado.
    Nossa não entendeu ainda?
    Trabalhou um dia ganha um dia equivalente a gratificação.
    Funcionou com a atividade delegada não funcionou.
    então para trabalhar no operacional os ligeiros não querem mais para puxar umas horinhas ganhando ai da nè?
    Então simples é, então pque não por em pratica.

    ResponderExcluir
  5. MELHORAR A MAQUINA ADMINISTRATIVA É BOM,AGORA TEM QUE TIRAR ESTES BANDOS DE COÇA SACO QUE SÓ SABEM ENRROLAR NA PM

    ResponderExcluir
  6. Creio que as Polícias no Estado do Esp. Santo não vão melhorar nunca. É pura política. A Polícia não é valorizada como deve ser. Salários baixos e condições de trabalho ruim.
    Há uma escala extra que quase todos os policiais tiram como forma de complemento salarial. Com isso, policiais civis e militares ao invés de passarem seus dias de folga com a família vai para escala extra. Essa escala foi criada para cobrir a falta de efetivo. Com isso os policias tem menos dias de folga, são sacrificados, trabalham cansados e o Estado gastando menos pois contratar efetivos fica mais caro.
    Agora essa de contratação por designação temporária de policiais. Vai ser um caos.
    Imagine a contratação temporária onde o Estado vai ter que gastar com treinamentos e cursos indispensáveis aos policiais. No fim de um ou dois anos da vigência do contrato esse policial é demitidos e novos contratados terão que passar pelo mesmo treinamento. E o custo disso como fica?; E os policiais efetivos nessa história como ficam também?. Com certeza vão ficar sem aumento salarial, mais serviço devido a criminalidade que aumenta a cada dia, stress funcional, doenças que aparecem, "bicos" que fazem para complementação salarial. è como eu disse. Vai ser um caos.

    ResponderExcluir
  7. VALORIZEM OS PMS CADEIRANTES,DEFICIENTES,ENFIM VALORIZEM AQUELESQUE ESTÃO LÁ SE SENTINDO INUTILIZADOS COM CERTEZA VALORIZEM OS PROFISSIONAIS DE FATO E BOTA NA RUA O BANDO DE PELA SACO QUE SE TEM 10ANOS DE POLICIA 8É ADM AI É FODA........

    ResponderExcluir
  8. Aqui em São Paulo tem policial temporário administrativo, até que os meninos são bons, mas é regime de escravidão, eles não tem 13º, férias e nem tipo de beneficio trabalhista, e quando começam a pegar o serviço e ficar bons, dá o tempo e vão embora. Também sou a favor de valorizar os deficientes para trabalhar no serviço administrativo ( com aposentadoria é claro) e colocar os maçanetas nas ruas para patrulhar.

    ResponderExcluir
  9. Ôpa, aí não.... sou maçaneta há dois anos, vou me aposentar daqui há um mês. Dei muito sangue nas ruas, durante todos os meus 28 anos de serviço na Rua, e agora, "desacelerando" e depois de uma cirurgia grave no joelho, precisei trabalhar internamente. Não sou vagabundo. Não vamos generalizar, pessoal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.


| Mais Acessados na Última Semana |

Morre segundo policial militar atingido por tiro de fuzil em Pompéu

Cabo Lucas Reis Rosa foi internado e teve braço amputado após confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária. Outro policial e um entregador também foram mortos. A Polícia Militar (PM) confirmou, na manhã desta sexta-feira (8), a morte do cabo Lucas Reis Rosa. Ele estava internado desde a madrugada de terça-feira (5) quando foi atingido por um tiro de fuzil durante confronto com criminosos que explodiram uma agência bancária em Pompéu. Segundo a Polícia Militar, o óbito foi constatado as 9h50 desta sexta. Em nota, a PM informou que o cabo teve reações inflamatórias graves, pós-cirúrgicas ao trauma. Na quarta-feira (6), Lucas Reis passou por duas cirurgias, uma delas foi para a amputação total do braço direito. “Estamos entrando em contato com a família para dar o devido apoio e verificar questões relacionadas a local e horário do velório e enterro”, informou o comandante da 7ª Região da Polícia Militar, coronel Helbert Willian Carvalhaes. Confronto Na madrugada de terça…

Policial militar é sequestrado e assassinado a tiros em Paulista

Um policial militar foi assassinado com nove tiros, na Estrada do Pica-Pau, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. A vítima foi identificada como Lindembergue Gomes da Silva, de 53 anos, foi encontrado ás margens da estrada, em Paratibe. De acordo com os peritos do instituto de Criminalidade (IC), ele foi atingido por um tiro no rosto e os outros nas costas. Os peritos acreditam que o PM pode ter sido morto com a própria arma.
Segundo a polícia, o militar, que atuava como comerciante, teria sido levado da casa dele, no bairro da Mirueira, por dois homens. Ele teria sido levado para o local do crime no próprio carro, uma caminhonete, que foi abandonada em Abreu e Lima. Nenhum pertence da vitima foi encontrado. A policia recebeu a informação de que o PM reformado era agiota, o que pode ter motivado o assassinato.

Fonte: Tv jornal uol

Brasil dobra número de presos em 11 anos, diz levantamento; de 726 mil detentos, 40% não foram julgados

Estudo divulgado pelo Ministério da Justiça é de junho de 2016. País é o terceiro do mundo em número de detentos. Estado com maior superlotação é o Amazonas (cinco presos por vaga). Uma nova edição do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgada nesta sexta-feira (8) pelo Ministério da Justiça informa que, em junho de 2016, a população carcerária do Brasil atingiu a marca de 726,7 mil presos, mais que o dobro de 2005, quando o estudo começou a ser realizado. Naquele ano, o Brasil tinha 361,4 mil presos, de acordo com o levantamento. Esses 726 mil presos ocupam 368 mil vagas, média de dois presos por vaga (leia mais abaixo sobre superlotação). "Houve um pequeno acréscimo de unidades prisionais a partir de 2014, muito embora não seja o suficiente para abrigar a massa carcerária que vem aumentando no Brasil. Então, o que nos temos, é um aumento da população carcerária e, praticamente, uma estabilidade no que se refere à oferta de vagas e oferta de estabel…

AFAM: NOVIDADES SOBRE AÇÃO JUDICIAL DA INCORPORAÇÃO DE 100% DO ALE NOS VENCIMENTOS DOS POLICIAIS E BOMBEIROS DE SÃO PAULO

Agora já são em número de 05 as Câmaras de Direito Público a adotar esse entendimento. Novas e recentes decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo, em Mandados de Segurança individuais, têm confirmado o entendimento de que a incorporação total do ALE ao Salário-Base (Padrão) é direito de todos os policiais militares. Em Acórdão de 11 de março de 2013, relativo à Apelação/Reexame Necessário nº. 0029083-82.2012.8.26.0053, assim se manifestou a 6 ª. Câmara de Direito Público do TJ/SP: “Assim, no caso do impetrante, policial em atividade, quinquênios, sexta-parte e RETP incidem sobre as vantagens efetivamente incorporadas, dentre as quais, a partir da LC nº 1.114/10, o ALE”.... http://www.afam.com.br/
Veja abaixo todas as novidades:






REVOLTA DA ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA PMESP COM GOVERNO ALCKMIN

A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo luta contra uma mentira da Procuradoria Geral do Estado; e, infelizmente, endossada pelo Governador do Estado. Ocorre que a Procuradoria, por meio da suspensão da Tutela Antecipada nº 678 junto ao Supremo Tribunal Federal fez constar em sua petição o valor aproximado de R$ 1,5 bilhão. Em síntese, disse ao Presidente do STF, Exmo. Senhor Ministro Ayres Britto que o custo criaria uma lesão ao erário público, assim, permitiu suprimir verbas alimentares de Policiais Militares. Neste sentido, passamos a conhecer melhor o Governo Geraldo Alckmin.
O Governo do Estado tinha conhecimento que o Policial Militar recebia o recálculo retroativo a novembro de 2010 por intermédio de uma ação judicial; e que nunca se tratou de uma tutela antecipada mas sim, de cumprimento provisório de sentença, iniciado após o Tribunal de Justiça de São Paulo, na 2ª Instância, ter garantido a fórmula correta de cálculo da verba aos Policiais…