Pular para o conteúdo principal

Rádio PolicialBR 24 horas com você. Notícias e entretenimento.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Coronel é preso e faz sérias denúncias sobre a PM, oficiais e alto comando.

O Coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira, preso injustamente e sem a mínima chance de defesa prévia, desde o dia 18 de março pela acusação de assédio sexual contra uma militar, abriu o verbo literalmente. Denúncias graves foram feitas a respeito da Polícia Militar, de outros oficiais e sobre o alto comando da PM.  O jornalista,  especializado em assuntos policiais fez uma entrevista reveladora com o Coronel Gonçalves, vejam matéria completa abaixo:
Em entrevista exclusiva ao Blog do Elimar Côrtes, o coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira, afastado da Diretoria de Apoio Logística (DAL) da Polícia Militar e cumprindo prisão domiciliar – desde sábado (18/03) – pela acusação de assédio sexual contra uma cabo, fez novo desabafo e uma série de denúncias. O coronel Gonçalves disparou sua metralhadora para vários setores e oficiais da PMES. Faz críticas ao atual comandante geral da PM, coronel Ronalt Willian, mas em momento algum cita nomes – nem mesmo do comandante.
“A rapidez, dedicação e preocupação da Corregedoria, do Comandante Geral e da Promotoria Militar poderiam também funcionar nos casos envolvendo oficiais com o tráfico de drogas, desvio de combustível, irregularidades no pagamento de diárias, quadrilha de assaltantes, uso de patrimônio e bens públicos para fins particulares, recebimento e pagamento de escalas especiais indevidas, entre tantos”, diz Gonçalves na entrevista.
Ele denuncia ainda que há desvio de dinheiro público na Polícia Militar, existem oficiais que praticam relações sexuais com mulheres dentro de viatura, além da prática de orgias sexuais no Centro de Formação e Aperfeiçoamento (CFA) envolvendo oficiais-instrutores e alunas-oficiais e alunas-soldadas, sem que os autores dos crimes sejam sequer investigados pela PM e pelo Ministério Público Militar.
“A segurança pública no Espírito Santo é uma fábrica de dinheiro para os desonestos”, afirma o coronel Gonçalves.
– Blog do Elimar Côrtes – Como o senhor recebeu a notícia de sua prisão?
– Coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira –  Novamente quero agradecer o seu profissionalismo e sua vontade em esclarecer as coisas e bem informar à sociedade, procurando ouvir os dois lados da notícia. É muito fácil escrever no jornal que “tentamos contato com o acusado, mas, até o fechamento desta edição não foi possível…”.  Quando o profissional é respeitado e tem respeito, além de interesse em bem informar, ele procura ouvir e investigar antes de divulgar. Meu celular ficou ligado o sábado todo e continua neste domingo e, em momento algum, além de você, não recebi nenhuma ligação de qualquer repórter da mídia para ouvir minha versão sobre essa nova denúncia. Mas nós sabemos como funcionam essas coisas quando os interesses são especulativos ou somente para denegrir. Quem tem o poder ou o dinheiro sempre terá prioridade na imprensa…
Fui acordado às 07h30 hora de ontem (sábado) pelo coronel Liberato, um capitão e dois PMs da Corregedoria , que me apresentaram o mandado judicial determinando minha prisão domiciliar (menagem, que eu desconhecia em 30 anos de PM), além de uma determinação verbal do Comandante Geral para recolher minha arma, minha viatura, meu celular funcional e meu notebook. Como todo policial militar, atendi as determinações e entreguei os materiais sem apresentar qualquer reação aos seus cumpridores, apesar de discordar  das mesmas.
Fiquei muito surpreso, pois estive com outros coronéis na solenidade pelo aniversário do 2º Batalhão (Nova Venécia), na manhã de sexta-feira, e ninguém comentou nada sobre essa nova denúncia, que eu desconhecia. A rapidez, dedicação e preocupação da Corregedoria, do Comandante Geral e da Promotoria Militar poderiam também funcionar nos casos envolvendo oficiais com o tráfico de drogas, desvio de combustível, irregularidades no pagamento de diárias, quadrilha de assaltantes, uso de patrimônio e bens públicos para fins particulares, recebimento e pagamento de escalas especiais indevidas, entre tantos…
– Então, o senhor desconhecia a denúncia de assédio sexual contra uma cabo?
– Fui pego de surpresa. Não fui ouvido em momento algum sobre a tal denúncia. Como a PM manda prender um coronel sem ao menos ouvir sua versão sobre os fatos? Somente se esse coronel tiver informações importantes, que não podem ser divulgadas.
A presunção de inocência só existe na Constituição! Tenho 30 anos de serviço e não consta nenhuma punição em minha ficha funcional. A vontade em me desmoralizar e desacreditar é grande!
– O senhor falou sobre informações importantes. Quais seriam?
– Assumi a Diretoria de Apoio Logístico (DAL) em outubro de 2012 porque requeri formalmente ao Comandante Geral, por ser o quarto coronel combatente mais antigo da PMES e o antigo Diretor foi transferido para o CPOS, e eu não estava recebendo a função gratificada, enquanto coronéis mais modernos recebiam a gratificação, havendo prejuízo financeiro e moral para mim.
Todas as compras e contratos da PMES passam pela DAL. Assumimos com a missão de zelar pelo patrimônio e moralidade da coisa pública. Escolhi meu diretor-aAjunto por ser um profissional extremamente capacitado e reconhecido valor moral e ético. Implantamos uma seriedade maior nas decisões e aquisições. Desde então, enfrentamos alguns desafios.
Tentaram algumas compras e nós travamos, com argumentos técnicos e responsáveis. Fizeram as aquisições de outra maneira, vindas pela Sesp (Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social). Não tivemos como evitar os desperdícios ou os constrangimentos. É o poder!
Fomos, por exemplo, contra a aquisição de 30 Hillux para a Rotam (Ronda Ostensiva Tática Motorizada), porque eles não conseguem colocar todos esses carros na rua, não possuem efetivo para isso e o custo foi muito alto. Seria melhor distribuir algumas para os Batalhões da Grande Vitória, onde os índices de violência e criminalidade estão ultrapassando todos os limites e a frota está defasada. Mas fomos vencidos, pois o marketing e o sensacionalismo enganam mais.
O mesmo aconteceu com a aquisição de outras 30 Hillux para o BME (Batalhão de Missões Especiais). O custo-benefício é muito alto. As especificações dos carros não atendiam aos interesses do serviço e da PMES. Mas os interesses de quem comprou foram atendidos. Você gostaria de vender 60 Hillux encalhadas no pátio? Você sabe o custo dessa aquisição?
Tínhamos dois contratos de locação de viaturas descaracterizadas, que somavam mais de R$ 30 mil  mensalmente, sendo que algumas viaturas ficavam paradas no pátio da Dint, inclusive com descarga das baterias, pois não eram nem ligadas. Esses contratos não foram renovados este ano. Porque ninguém viu isso antes? Quem ganhou com isso? De quem são as responsabilidades? Onde está o interesse público?
Nessa semana tivemos uma discussão sobre a mudança do layout das viaturas da PMES. É um absurdo! O Comandante Geral quer mudar, para mostrar que manda, e não sabe nem o preço disso, vai trocar tudo por um capricho pessoal. Estamos com orçamento apertado e contigenciado, perdas de receitas do Estado, temos Destacamentos e Companhias caindo aos pedaços, colocando em risco a vida e integridade física dos policiais militares e cidadãos civis que ali frequentam.
Estamos com dificuldades para fornecer papel higiênico e material de limpeza para o Centro de Formação e Aperfeiçoamento (CFA), onde temos 720 policiais fazendo o CHS, temos o CFO e teremos o CFSD.
O Comandante Geral autorizou a compra de R$ 130 mil em brindes para a Diretoria de Comunicação Social. É brincadeira!
No 3º Batalhão, em Alegre, a bomba d’água queimou e o Comandante colocou uma sua particular para atender às necessidades da PM. E, pasmem, está previsto mandar 120 alunos soldados para serem formados lá. Se o tenente-coronel de lá reclamar, ele será transferido, como aconteceu em outros casos.
O Boletim da Diretoria de Pessoal de quinta-feira (14/03) publicou a transferência do Comandante do 11º Batalhão (Barra de São Francisco). Qual o motivo? Dizem no QCG que é porque o tenente-coronel é da Maranata e ligado ao Coronel Júlio Cezar Costa. Pior, ele está de férias e não foi nem comunicado, muito menos ouvido! Assim funciona a segurança pública atualmente no Espírito Santo. Cadê o respeito e a camaradagem?
– Essas decisões são discutidas pelos coronéis que formam o Alto Comando da PMES?
– Não existe Alto Comando. As reuniões são meramente formalidades para enganar. Alguns coronéis não participam, por questões morais e responsabilidade, para não pactuar com decisões contra o patrimônio público e contra o interesse social. O diretor de Transportes da PMES não participou e nem participará das discussões sobre a mudança dos layout das viaturas, porque ele é um oficial sério e responsável e não concorda com esse desperdício. O povo e o Governo precisam saber o que acontece no atual comando da PM.
Com a criação da “Função Gratificada”, todos ficaram reféns do Comandante. Ele nomeia quem quiser para os cargos em que o oficial recebe essa “esmola”. Temos coronéis mais antigos, mais sérios e honestos, que não recebem a “gratificação”, enquanto outros mais “jeitosos” recebem, mesmo constando em sua ficha funcional o envolvimento com várias ilegalidades em até desvio de dinheiro público.
Temos coronéis que se sujeitam a receber a “gratificação” de tenente-coronel para não “arranjarem problemas”. Eu recebia porque formalizei documento ao Comandante Geral informando-o que iria ingressar na Justiça por constrangimento ilegal e assédio moral, uma vez que sou o quarto mais antigo e não recebia a famosa “gratificação”, enquanto outros mais modernos e com restrições funcionais recebiam.
Você acredita que o Comandante gostou de me designar na DAL? Ele nunca teve e não terá moral para me encarar de frente. Eu sou honesto e não tenho medo. As decisões que tomei, não volto atrás e não aceito interferências. Sofri, sofro e sofrerei de represálias, mas continuarei homem e honrado.
– O senhor deixa transparecer uma “briga de poder” na PMES. Existe isso mesmo?
– Fiz o concurso para a PMES no final de 1982. Eram 10 vagas para fazer o Curso de Formação de Oficiais na PM do Rio de Janeiro. Na época, não existia academia para Oficiais no Espírito Santo. Ao final do concurso fui o sétimo colocado. Os 10 primeiros colocados foram para o Rio. Como alguns “apadrinhados” não ficaram entre os 10,  a PMES conseguiu sete vagas no Rio Grande do Sul e duas em Minas Gerais. “Começou errado, vai dar problema depois”, dizia um coronel hoje aposentado.
Em 2010, “nos oitis do QCG” existia uma lista com os três prováveis novos Comandantes Gerais. O coronel Júlio Cezar Costa, formado em Pernambuco em 1984, o coronel Willian (Rio Grande do Sul – 1985) e o então tenente-coronel Gonçalves (Rio de Janeiro – 1985). Em setembro “vazou” uma gravação do Ciodes envolvendo o coronel Júlio Cezar.
Ele foi afastado e submetido a várias provações e humilhações, ao final das quais foi absolvido em todas as instâncias, mas naquele momento inviabilizaram seu nome. Eu fui denunciado por “ter interferido em um guinchamento de veículo no centro de Guarapari em fevereiro de 2009”, não fui promovido a coronel com os oficiais da minha turma em 15 de dezembro de 2010. Fui julgado e absolvido por unanimidade em 2012.
O coronel Anselmo Lima foi promovido na minha vaga e nomeado Comandante Geral pelo governador Renato Casagrande em janeiro de 2011.  O coronel Willian (preterido) continuou no Comando Metropolitano.
Com sua simplicidade, religiosidade, honestidade, responsabilidade e seriedade, o coronel Anselmo conseguiu “abrandar” a disputa interna na PMES. Tivemos um momento de redução de índices de violência e homicídios, valorização dos profissionais e aquisição de equipamentos para a PMES, sem alardes. Mas um grave incidente com “estudantes” no Centro de Convenções de Vitória, em um evento que reuniria diversos presidentes de Tribunais Eleitorais e o próprio vice-presidente da República, Michel Temmer, “queimou” a imagem da Polícia Militar e do próprio Estado.
O desgaste ficou na conta do “humilde” coronel Anselmo. O comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Willian, que em tese seria o responsável pela segurança do evento, não foi sequer localizado, pois estava envolvido com para viagens para importantes provas de saltos da cavalaria.
Conclusão: o coronel Anselmo não resistiu ao “processo de fritura” e foi exonerado, sendo substituído pelo coronel Willian no Comando Geral da PMES. Coronel Anselmo já foi para a reserva e nunca se manifestou, confirmando sua formação moral, familiar e religiosa.
– Voltando a sua prisão, como sua família recebeu essa notícia?
– Meus filhos conhecem a honestidade e seriedade do pai. Minha filha mais velha tem 23 anos e sempre conversamos sobre os importantes e reais valores da vida. Meu filho de 14 anos  tinha pretensões de ingressar na carreira policial militar, mas, infelizmente, constatou que não vale a pena!
Minha atual esposa é médica, pessoa de berço, de educação e pedigree, não é qualquer uma que se acha na noite em forrós ou baile funk. É uma diferença muito grande, quando você tem uma mulher ao seu lado, ao invés de uma “periguete”. Estamos enfrentando juntos e unidos mais essa tormenta. Não é fácil, principalmente morando em cidade pequena como Nova Venécia, onde os valores morais ainda existem. Mas superaremos e sairemos vencedores de mais essa provação.
Fui casado anteriormente, mas minha primeira esposa não se separou de mim porque eu estava tendo relação sexual com a empregada doméstica, como também não pratiquei sexo com policial feminina dentro de viatura da PM em Cariacica e nem pratiquei orgias sexuais com alunas soldadas e alunas oficiais e funcionárias civis dentro do CFA. Os que fizeram isso estão soltos, ocupam cargos importantes na PMES e gozam de prestígio, porque “fazem o jogo”. Nasci homem e pretendo morrer homem, não tenho medo de intimidações ou ameaças.
Eu não comprei apartamentos com dinheiro sujo, colocando em nome de terceiros (sogra, esposa). Eu não levo minha esposa em viagens “a serviço”. Eu não tirei policiais de Pedro Canário, Pinheiros, São Mateus, Ecoporanga e Baixo Guandu para fazer policiamento ostensivo em Vitória para agradar a mídia. As comunidades do interior estão pagando muito caro para manter alguém vaidoso no poder. Eu consigo dormir à noite!
– Qual decisão o senhor vai tomar agora?
– Pretendo resgatar minha liberdade junto ao Juízo da Auditoria Militar, pois não sou marginal, não estou envolvido com drogas ou corrupção, não pactuo com desvios de dinheiro público, não recebo propinas ou agrados de fornecedores da PMES, tenho 30 anos de serviços prestados à Polícia Militar. Nenhuma punição em minha ficha funcional. Fui absolvido à unanimidade em um Conselho de Justificação, determinado arquivar pelo Governador do Estado. Aliás, fui o primeiro coronel da ativa a responder esse tipo de conselho.
Recebi algumas manifestações de homens e mulheres sérios da PMES, que me fizeram refletir sobre o firme propósito de procurar melhorar as condições de trabalho de nossos auxiliares e valorização dos PM honrados.
Essa cabo que se diz vítima de assédio é uma impostora, “plantada” pelo Comando da PM na DAL para tentar desqualificar a moral e seriedade das minhas decisões.  Ela, assim como outras policiais femininas “protegidas” recebem a gratificação de escala especial sem fazerem, não cumpriram e nem cumprirão o “expediente operacional”, isso é desmoralizante!!! Enquanto a maior parte da tropa está sofrendo com excesso de carga horária, essas “donzelas” não foram e não irão para as ruas cumprir a missão precípua da PM, que é servir à sociedade.
Mandem apurar quantas e quais policiais não fazem escala especial, mas recebem, estudam no horário de expediente e não complementam a carga horária prevista em lei.  Onde estão os oficiais envolvidos com desvios de dinheiro público, desvio de combustível, pagamento e recebimento irregular de diárias, uso e tráfico de drogas, uso de pessoal e equipamento da PMES para fazer segurança particular.
A segurança pública no Espírito Santo é uma fábrica de dinheiro para os desonestos. (FONTE – ELIMAR CORTES).


Relembre o caso

O comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, Coronel Oberacy Emmerich Júnior, determinou instauração de sindicância para apurar denúncias de assédio sexual, perseguição a subordinados e desrespeito a um superior contra o tenente-coronel Carlos Rogério Gonçalves de Oliveira, comandante do 2º Batalhão da instituição, sediado em Nova Venécia. 
A acusação de assédio sexual foi feita pelo presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Estado do Espírito Santo (ACS/PMBM/ES), Flávio Gava Oliveira.
Segundo a associação, o assédio vinha acontecendo há mais de um ano, período em que o oficial está no comando do batalhão. Flávio Gava apresentou trechos de e-mails enviados pelo tenente-coronel, que na opinião dele, comprovam a denúncia de assédio, pois "são incompatíveis com o relacionamento profissional entre policiais", avaliou.
Transferências
Ainda segundo a associação, no período em que está no comando do batalhão, cerca de 40 militares, entre soldados, sargentos e até oficiais, foram remanejados sem que pedissem para sair e sem nenhuma justificativa, por determinação do comandante. 
Segundo a Assessoria de Comunicação da Polícia Militar, Gonçalves está de férias e sendo substituído por seu subcomandante, mas deve reassumir suas funções ao término desse período. O oficial, de acordo com a mesma assessoria, não quis falar sobre o assunto com a imprensa. (Almir Neto - Gazeta online - 23/12/2010).

Comentários

  1. Infelizmente coronel é só agora que diz o que urge atras das estrelas, no caso as falcatruas dos Oficiais do Espirito Santo, mas esse tipo de fato é comum aqui em São Paulo, porém se algum policial denunciar acaba perdendo a farda, sendo acusado de matar pessoas ou mesmo militar. Se investigarem a conta do coronel que morreu aqui em São Paulo vai ver o enriquecimento ilícito do oficial, se fosse todos investigados não ficaria um meu irmão para contar historia. As policiais militares criaram dispositivos para que as denuncias não sejam investigadas e o delator seja punido, até mesmo no RDPM já vem explicito a punição para quem criticar a corporação, se denunciar oficial acaba perdendo a profissão e quando há uma investigação ninguém apura nada alem da responsabilidade de quem esta denunciando, o tal corporativismo, se as corregedoria não pertencessem as instituições acredito que realmente fossem investigados e os infratores da lei punido, no entanto, isto é "brazil", nada vai ser apurado e o porta voz da PM vai a publica negando tudo e dizendo que o oficial só delatou porque quer se safar e será rigorosamente punido e que ele não tem provas do que relata. Mesmo sabendo que isso acontece todo o dia a PM faz de conta que resolve e tentar diblar o povo e o pior consegue e me pergunto e o ministério publico porque não investiga as policias e o enriquecimento dos oficiais???? Se fosse um soldado que desse um tampo ou um empurrão o ministério publico, defensoria estadual, federal, ONGs, direitos humanos já estariam todo mundo em cima, agora que é casos mais sérios de corrupção, concussão, peculato, desvio de função publica e outros delitos que ocorrem no interior na caserna cometido pelo alto escalão, oficiais, ninguém interveem, apesar de todo mundo conhecer. Que país é esse???? Então pergunto porque os porque ficar arriscando a vida nas ruas se no final vai ganhar a mesma coisa do pessoal de escritório, se não ganhar menos até....

    ResponderExcluir
  2. COMPANHEIROS A P M É UMA LATRINA QUANTO MAIS MEXER MAIS VAI FEDER, ALHÁS NUM PAÍS ONDE NOVENTA POR CENTO DOS POLÍTICOS SÃO LADRÕES PODE SE ESPERAR OQUE.

    ResponderExcluir
  3. Isso não existem só no espirito santo não, se for puxar o tapete em todo brasil todos são farinha do mesmo saco, esse deruba deruba é em todo canto é uma nojeira, esse coronelsinho só estar abrindo a boca agora, porque estar prejudicado, do contrário estaria calado, o tal do oficial de um modo geral, são todos covarde, isso não é só nas pms não, é nas forças armadas tambem, só fazem documentos beneficiando eles, isto é uma vergonha.

    ResponderExcluir
  4. Isso precisa ser apurado e levado à sério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É revoltando essa postura da PMES, pois a corporação tem “um peso duas medidas”, pegam pesados com os praças e os de patentes inferiores e usam e abusam do poder com os aliados da alta cúpula.
      Não respeitam o princípio da isonomia onde se deve dar o mesmo tratamento de punição e de gratificação a todos da corporação. Oficiais roubam gasolina, trocam armas em boca de fumo, fazem orgias e ainda são promovidos. Um praça quando erra é punido com mão forte, inclusive exclusão.
      A polícia militar é OMISSA, LEVIANA E INJUSTA.
      Faço das suas as minhas palavras: “A rapidez, dedicação e preocupação da Corregedoria, do Comandante Geral e da Promotoria Militar poderiam também funcionar nos casos envolvendo oficiais com o tráfico de drogas, desvio de combustível, irregularidades no pagamento de diárias, quadrilha de assaltantes, uso de patrimônio e bens públicos para fins particulares, recebimento e pagamento de escalas especiais indevidas, entre tantos…”

      Excluir
  5. A ditadura deve acabar também para os militares e ser levado em consideração os preceitos da carta magna.

    ResponderExcluir
  6. se foce só no espiro santo, essa podridão é nas PM do BRASIL TODO, sabe porque não acabam com o regime militar nas PM, porque os políticos também são uma podridão.

    ResponderExcluir
  7. É POR ISSO QUE DIGO EM TODO LUGAR: NÃO DEEM SUAS VIDAS POR UM SISTEMA CORRUPTO COMO ESTE,FAÇAM SÓ O FEIJÃO COM ARROZ E PRONTO,NÃO GANHAM POR PRODUÇÃO.

    ResponderExcluir
  8. Sujeira ha em todo lugar, em Minas Gerais um Major foi pego fumando crack em um motel, foi transferido para a corregedoria e esta trabalhando normalmente. Um TenCel foi pego juntamente com praças, falsificando documentos públicos, recebia dinheiro de donos de empresas de ônibus, o oficial foi transferido para a corregedoria e promovido e os praças foram instaurados PAD contra os mesmos. Sou a favor da desmilitarização e de uma policia única. Oficiais acham que são donos da policia e a eles tudo pode.

    ResponderExcluir
  9. meus irmaos de fardad por tras do militarismo tem muita falcatrua aqui na pb foi descoberto varis desvios de diarias P.O.R ENRIQUECIMENTO ILICITO DE ALGUNS OFICIAIS

    ResponderExcluir
  10. por falar em sujeira, em Rib Preto/SP a corregedoria e TJMSP encobre as Cagadas de Oficiais e ajuda a perseguir os Praças e muitos ficam calados pois sabem a corda arrebenta do lado mais FRACO.

    ResponderExcluir
  11. Não fico nenhum pouco surpreso se não houver apuração desses fatos denunciados pelo Coronel. É o que acontece em Brasília até hoje. A corrupção é denunciada mas fingem apurar pois até hoje não vi ninguém ser preso e devolver o dinheiro desviado ou de origem da corrupção. Não vai ser diferente na PMES. O Coronel vai acabar sendo punido e os outros continuarão fazendo a mesma coisa. Isto é Brasil...ISTO É O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO.

    ResponderExcluir
  12. Infelizmente o que vai acontecer é que o Coronel vai ser punido e nada do que ele denunciou vai ser apurado. É como acontece em Brasília onde os políticos desviam dinheiro dos cofres públicos, são acusados de corrupção além de outros crimes e o que acontece?^NADA. Fingem apurar mas ninguém é preso, não devolvem o dinheiro desviado. Vocês acham que vai ser diferente na PMES? Duvido. isto é Brasil...ISTO É ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Que Deus nos ajude.

    ResponderExcluir
  13. fim do militarismo nas pms do brasil

    ResponderExcluir
  14. boa noite essa corrupção e grande nas pms tem muito oficial enricando com verba de garagem, verba de rancho verba para pagar DIÁRIAS pagar o policiamento extra e muito roubo por trás do militarismo aqui na pb o governado criou uma ouvidoria que tem a frente uma advogada chamada dra valdenia que esta recebendo varias denuncias contra oficiais da pm pb por desvio de dinheiro falcatrua de coronel de policia e para publicar nas redes sociais. eles querem ser muito honesto mais graças adeus a sociedade esta sabendo de tudo que se passa dentro desse mundo obscuro chamado militarismo

    ResponderExcluir
  15. È uma vergonha isso,o militarismo tem que acabar de uma vez por todas,sendo assim poderemos expressar nossas vontades como verdadeiros trabalhadores e denunciar todo tipo de falcatruas e questionar toda ação implementada por esses " sérios trabalhadores" é preciso colocar um ponto final nisso e cortar o mau pela raiz...DESMILITARIZAÇÃO JÁ!

    ResponderExcluir
  16. Por que será que quem está nos escalões inferiores se sente tão vitima? Como podem odiar tanto quem teve capacidade de subir na carreira? Nenhum soldado, por mais competente e honesto, se ficar parado no tempo e não prestar CONCURSO chegará ao oficialato. Nenhum policial nasceu coronel. Ser oficial é questão de competência e não basta apenas querer. Façam concurso, sejam aprovados, mostrem merecer ao invés de apenas criticar. Enriquecimento ilícito, ora senhores se olharmos saindo de cima dos próprios rabos e limpando as bundas sujas veremos que em SP são demitidos ou expulsos mais de 03 policiais por dia e não por serem praças ou oficiais mas sim por serem ladrões, assassinos, vagabundos e outros sem nenhum caráter ou moral. Sentem-se para não caírem de susto mas entre os praças existem muitos que de santo não tem nada.
    Tenham vergonha na cara e parem de generalizar. Não nivelem as instituições com base nos seus conceitos pois são tacanhos, pobres e desprovidos de racionalidade, sustentação ou base. Rancor e inveja não levam a nada.
    Não sejam papagaios que repetem o que lhe dizem. Mostrem ter a capacidade de pensar. Ser soldado ou coronel, havendo falta de dignidade e honestidade, não existe diferença. Os dois não prestam. Não tem vagabundo menos nocivo. O destino dos dois deve ser o mesmo: cadeia e rua.
    Não odeio os praças. Não odeio Oficiais. Não odeio os fiscais. Não odeio os políticos. Odeio aqueles que não se dão ao respeito pois estes sim são pior que lixo... lixo pode ser reciclado...

    ResponderExcluir
  17. isso e realidade do que acontece no interior da policias militares do brasil os desvios ao dinheiro publico sem ser fiscalizado por ninguém. uma CORREGEDORIA CORPORATIVISTA . eu so quero que os governos dos estados criem ouvidoria para receber essas denuncias e passar para o MINISTÉRIO PUBLICO apurar e não a corregedoria das pms que fica tudo em casa OS GOVERNOS DEVE CRIAR CORREGEDORIA INDEPENDENTE E COLOCAR UM PROMOTOR DE JUSTIÇA COMO CORREGEDOR GERAL ai as investigação anda porque com o MP NAO TEM SOLDADO NEM CORONEL

    ResponderExcluir
  18. alguemm ja viu ou ja soube de alguem que devolveu dinheiro publico eu duvido que isto tenha acontecido ou venha acontecer isto acontece em toda as policias do pais e tenho dito. O Brasil é o que é e nunca vai mudar o povo nunca apreende a votar e depois fica reclamando da besteira que fez estamos f........ e mal pagos.

    ResponderExcluir
  19. agora que se sente injustiçado,quer falar;e quando os injustiçados eram soldados,cabos e sargentos ? se faziam este alarde tambem ?tem que unificar e desmilitarizar a policia!

    ResponderExcluir
  20. BOA NOITE COMPANHEIRO DAS POLICIAS DO BRASIL EU SOU POLICIAL A ANOS E DIGO UMA COISA POR TRÁS DO MILITARISMO ENTRE OS CORONÉIS HA MUITA PODRIDÃO O QUE ESSE CORONEL DENUNCIA TEM MUITA COISA A VER COM A VERDADE DESVIO DE DIÁRIAS,DINHEIRO PARA PAgar o extra renumerado meus irmãos DE FARDAS os governos tem que criar ouvidorias e CORREGEDORIA INDEPENDENTE NAS POLICIAS POR AS DAS PMS SAO CORPORATIVISTA com os oficiais corruptos que vivem botando a mao no dinheiro publico se o governo ai fizer uma AUDITORIAS NAS CONTAS DA PM AI VAI DESCOBRIR MUITO LALAU. dentro das policias militares tem muito oficial que entra pobre e sai rico com patrimônio incopativel com seu salario. cmte geral, batalhoes e companhia etc o RAPA E GRANDE DENTRO DAS PMS

    ResponderExcluir
  21. Eu perdi um filho policial militar, que faleceu no dia 11/04/2011 com 24 anos,ele era solteiro me ajudava em casa,como sou professora não recebi indenização,fui várias vezes no Batalhão PMES e não consegui nenhuma resposta.O que eu não entendi que o policial que sobreviveu recebeu a indenização.Mas o dinheiro da minha indenização ficou com alguém!!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE ESCREVER LEIA COM ATENÇÃO: Palavras de baixo calão, racismo, ofensas, ameaças e tudo mais de não estejam de acordo com os bons costumes e as leis vigentes não será aprovado. Expressão do pensamento é um direito Constitucional, expresse o seu com educação e propriedade. Os comentários publicados não traduzem a opinião do blog. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. O IP do comentarista fica arquivado e pode ser fornecido por Ordem Judicial.

| Mais Acessados na Última Semana |

ROTA invade tribunal e resgata ex-presidiário

Sim, o título acima está correto. Numa incrível operação relâmpago, PMs de ROTA impedem que tribunal do crime assassine um ex-presidiário

A ROTA está nas ruas 24 horas por dia, todos os dias, o ano inteiro. Seu efetivo é dividido em três Companhias: Noturna, Matutina e Vespertina. Esta matéria relata uma incrível ocorrência de resgate conduzida pelo Pelotão do Tenente PM Soares, que patrulhava a Zona Leste de São Paulo às 21:40 nesta segunda-feira, dia 14. “O despacho do Policiamento de Choque do COPOM nos informou que uma pessoa estava sendo torturada na favela Eliane, numa casa com detalhes verdes no seu portão, localizada na rua Esperança. Pelas particularidades que nos foram relatadas, estava claro que a ocorrência envolvia a ação de um ‘tribunal do crime’ provavelmente comandado pelo PCC. Imediatamente acionei meu Pelotão”, relata o Tenente de ROTA Soares. O nome dessa rua, 'Esperança', não podia ser menos adequado em função do cenário que os PMs iriam encontrar em poucos…

Aprovado PL que da poder de polícia administrativa às polícias e bombeiros militares do Brasil

O poder de polícia administrativa trás condições das polícia militares e bombeiros atuarem de forma efetiva em eventos, estabelecimentos comerciais e outros. Autor: Capitão Augusto - PR/SPData da apresentação:  04/02/2015 Ementa: Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Polícia de Preservação da Ordem Pública, e dá outras ...Leia integra do PL 196/2015Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Pol…

Usar arma de uso restrito com porte ilegal agora é crime hediondo

Aprovada urgência para projeto que torna crime hediondo o porte ilegal de armas de uso restrito O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 332 votos a 7 e 2 abstenções, o regime de urgência para o Projeto de Lei 3376/15, do Senado, que torna crime hediondo a posse ou o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito das forças policiais e militares. Após a votação, a sessão ordinária foi encerrada. Projeto de Lei do Senado nº 230, de 2014, de autoria do Senador Marcelo Crivella, constante dos autógrafos em anexo, que “Altera a Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito no rol dos crimes hediondos”. A Lei 8.072/90 define como hediondos os crimes de homicídio praticado por grupo de extermínio; homicídio qualificado; latrocínio; genocídio; extorsão qualificada por morte; extorsão mediante sequestro; estupro; disseminação de epidemia que provoque morte; falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto …

Policiais e bombeiros militares não sabem a força que tem

Deputado Federal Capitão Augusto orienta os militares de São Paulo sobre a força política da classe
Por mais que façamos aqui pela Câmara dos Deputados, aprovando projetos dando mais direitos e garantias aos policiais e não deixando ser aprovado nenhum projeto que os prejudique, a grande reivindicação que recebo dos policiais refere-se a questão do aumento salarial.
Infelizmente Deputados não podem apresentar projetos que gerem despesas para o executivo, então está fora de nossa competência atender essa solicitação, o que nos resta é cobrar (e muito) do governador e fazer articulação para que ele conceda o tão esperado aumento salarial.
Hoje temos força política para eleger representantes para Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e para todos cargos nas eleições municipais. Está na hora de influenciarmos as eleições para Governador e Senador, um que reconheça nosso valor, ou ficaremos fadados a apenas reclamar nos bastidores.
Nós podemos muito mais que isso! Somos quase 150.000 po…

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-deputado, que deixou o PT, foi líder dos governos Lula e Dilma. Segundo o MPF, ele recebeu a maior parte de um total de propina que soma US$ 500 mil. O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas. Principais pontos das investigações Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras. Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013. Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 5…