Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Ônibus de turismo são incendiados em Rio Negrinho, no Norte de SC


Três homens com encapuzados atearam fogo nos veículos.
Este é o 111º ataque confirmado pela Polícia Militar no estado.
O número de atentados em Santa Catarina chegou a 111 nesta segunda-feira (18). A Polícia Militar confirmou mais quatro ataques entre a noite de domingo (17) e esta madrugada. Rio Negrinho e Água Doce entraram para a lista de cidades atingidas, totalizando 36 municípios atacados desde 30 de janeiro.
A Polícia Militar confirmou como ataque um incêndio a ônibus de turismo que estavam estacionados dentro da garagem, em Rio Negrinho, no Norte de Santa Catarina. Foi na madrugada desta segunda-feira (18), por volta da 0h. De acordo com a Polícia Militar do município foram três ônibus, mas a Sala de Situação do Comando-Geral e o Corpo de Bombeiros confirmam que apenas dois veículos foram atingidos.
Segundo a PM, câmeras de monitoramento do local mostram que três homens com rosto coberto pularam o muro e invadiram a garagem. Eles carregavam vidros com líquido inflamável e jogaram contra os veículos. O dono do estabelecimento mora em uma casa que fica no mesmo terreno da garagem. Ele estava chegando na residência quando o fogo começou e acionou os Bombeiros.
Os socorristas contam que, ao tentar retirar de marcha-ré um dos veículos da garagem, o proprietário acabou batendo em um carro que estava atrás. O automóvel foi empurrado e encostou na parede da casa. As chamas do ônibus foram controladas antes de atingirem o carro e a residência. Este foi o primeiro ataque confirmado em Rio Negrinho.
Ainda na madrugada desta segunda-feira, na rua Francisco Estácio Martins, em Joinville, no Norte, um carro foi queimado parcialmente na parte dianteira. O veículo estava dentro do terreno da residência do proprietário. De acordo com a Polícia Militar, uma garrafa pet com combustível, colocada embaixo do motor, foi usada para ignição. Não houve vítimas, apenas danos materiais.
Às 23h de domingo (17), uma caminhonete foi totalmente incendiada quando estava estacionada na avenida Aniceto Zacchi, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A Polícia Militar informou que homens em um veículo de cor escura teriam jogado gasolina na caminhonete e ateado fogo. Moradores teriam visto uma motocicleta no momento do crime.
Uma base da Polícia Militar, no Centro de Água Doce, foi alvo de um disparo de arma de fogo que atingiu a porta de vidro às 22h15. No momento do disparo havia um policial militar no interior da base, que não se feriu. O policial afirmou que não escutou barulho de carro ou moto no momento da ação criminosa.
Transferência de presos
Uma ação conjunta entre o governo de Santa Catarina e o Governo Federal transferiu 40 presos vinculados a facções criminosas para presídios federais por volta das 10h30 de sábado (16). Um avião partiu da Base Aérea de Florianópolis em direção a Mossoró (RN), onde ficarão 37 detentos, e Porto Velho (RO), destino de outros três. Dos 40 presos transferidos, 22 saíram do presídio São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis.
Segundo a governo de Santa Catarina, também foram transferidos detentos de São José, Florianópolis, Joinville, Criciúma e Itajaí. Nos dias que antecederam a ação, o Departamento de Administração Prisional (Deap) já havia concentrado nessas unidades presos de outras regiões do estado para que fossem alvos desta transferência. Em entrevista coletiva na manhã deste sábado (16), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ressaltou que ainda poderão ser cedidas mais vagas em presídios federais.
Mandados de prisão
A Polícia Civil de Santa Catarina apresentou, no sábado (16), parte das pessoas presas na força-tarefa realizada nas últimas horas pela instituição no estado. Ao todo, a ação cumpriu 70 mandados de prisão dentre 97 expedidos pela Justiça. Um efetivo segue nas ruas para terminar a operação.
Dos 70 mandados, 25 foram cumpridos com suspeitos que atuavam de fora dos presídios catarinenses. Os outros 45 mandados restantes envolvem presos, que, de dentro dos presídios, organizavam as ações que ocorriam do lado de fora. Entre os presos, estavam cinco advogados e familiares de criminosos que colaboravam com os atentados.
Entenda o caso
A segunda onda de atentados em Santa Catarina começou na noite de 30 de janeiro, no Vale do Itajaí. Até as 8h desta segunda-feira (18), a Polícia Militar havia confirmado 111 ataques. Veículos foram incendiados e foram disparados tiros e jogados coquetéis-molotovs contra prédios públicos. As ocorrências foram registradas em 36 municípios: Navegantes, São José, Florianópolis, Criciúma, Itajaí, Palhoça, Camboriú, São Francisco do Sul, Laguna, Araquari, Gaspar, Joinville, Balneário Camboriú, Jaraguá do Sul, Maracajá, Ilhota, Tubarão, Chapecó, Indaial, Brusque, Blumenau, Garuva, Bom Retiro, São Bento do Sul, Rio do Sul, Porto União, São João Batista, São Miguel do Oeste, Içara, Imbituba, Guaramirim, Campos Novos, Balneário Rincão, Itapoá, Água Doce e Rio Negrinho.
O policiamento foi reforçado em todas as regiões. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a suspeita é de que as ordens sejam comandadas por uma facção criminosa e partam de dentro dos presídios. As autoridades investigam a relação dos ataques com denúncias de maus-tratos no Presídio de Joinville e com transferências de detentos no sistema prisional do estado. Em Joinville e Florianópolis, são feitas escalas especiais de escolta para os ônibus do transporte coletivo.
Em novembro de 2012, quando aconteceu a primeira onda de atentados, durante sete dias foram confirmados 58 atentados em 16 municípios catarinenses. Os ataques cessaram depois do anúncio da saída do diretor da Penitenciária de São Pedro de Alcântara.
Do G1 SC

Comentários


| Mais Acessados na Última Semana |

Justiça Militar manda PM reintegrar cabo acusado de matar atriz durante blitz em Presidente Prudente

Decisão publicada nesta quarta-feira (18) atende a um pedido de tutela de urgência feito pela defesa. Marcelo Aparecido Domingos Coelho foi demitido da corporação em abril de 2015. oi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário da Justiça Militar a decisão do juiz substituto da 2ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), Marcos Fernando Theodoro Pinheiro, que determina a imediata reintegração de Marcelo Aparecido Domingos Coelho aos quadros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Em abril de 2015, o então cabo da PM foi demitido pela corporação, após ser acusado no processo que envolveu a morte da atriz e produtora cultural Luana Barbosa durante uma blitz policial na Avenida Joaquim Constantino, na Vila Formosa, em Presidente Prudente.
O juiz levou em consideração a absolvição que Coelho obteve na Justiça Militar, sob o argumento de “legítima defesa” e do “estrito cumprimento do dever legal”, o que, segundo o magistrado, de certa forma, contradiz c…

Policial civil morto em mega-assalto a empresa de valores é enterrado

Vítima foi morta a tiros durante ação dos criminosos que explodiram sede da Protege em Araçatuba (SP). Policial estava de folga. O corpo do policial civil André Luís Ferro da Silva, morto durante o mega-assalto a empresa Protege em Araçatuba (SP) nesta segunda-feira (16), foi enterrado na manhã desta terça-feira (17) em um cemitério particular da cidade. Ferro tinha 37 anos e foi baleado durante a ação. Ele foi socorrido com vida, mas morreu durante atendimento na Santa Casa. Silva era investigador e integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou filhos e a esposa.
O velório da vítima foi feito em um salão de uma funerária em Araçatuba e, do local, o caixão seguiu em um caminhão do Corpo de Bombeiros em cortejo com viaturas das polícias Militar e Civil até o cemitério. Segundo a Polícia Militar, o policial civil estava de folga do serviço e foi ao local para ver o que acontecia após ser chamado pelos pais, que moram perto da sede da Protege.
O grupo criminoso, cerca de 40 la…

Mais de 1 milhão de votos foram validados no Prêmio Congresso em Foco. Deputado Capitão Augusto esta entre os melhores de 2017.

Um dos três filtros desta décima edição do Prêmio Congresso em Foco 2017, a consulta popular na internet para a escolha dos melhores deputados e senadores do ano teve 1.034.683 votos validados, distribuídos por 130.113 pessoas, entre 1º e 30 de setembro. Os participantes da votação digital podem ter certeza de uma coisa: poucas consultas feitas pela internet são tão bem monitoradas quanto esta. Os vencedores serão conhecidos na próxima quinta-feira (19), na festa de premiação, a ser realizada no Unique Palace, a partir das 20 horas.
Desta vez, foi adotado o sistema de votação desenvolvido pela mais conceituada empresa de software de pesquisas do mundo, a Survey Monkey,  companhia norte-americana reconhecida mundialmente por sua capacidade de processamento e segurança de dados, e também pela auditoria realizada diariamente em cada um dos votos recebidos. Esses votos passam inicialmente pela checagem e filtragem dos seus números de Internet Protocol – o famoso IP, número pelo qual o di…

PL 920: uma bomba atômica no funcionalismo público que Alckmin quer ver aprovado a todo custo.

O governador Geraldo Alckmin protocolou na quinta-feira, 5/10, o Projeto de Lei 920/2017, que representa uma verdadeira bomba atômica no Estado de São Paulo, sobretudo um verdadeiro ataque aos servidores estaduais e à prestação de serviços públicos. Publicado no Diário Oficial já no dia seguinte, o PL formaliza a renegociação da dívida de São Paulo com a União, ampliando o prazo de pagamento.
            Em contrapartida, o Estado se compromete a cumprir as exigências do governo federal, que impõe um verdadeiro arrocho salarial sobre os servidores públicos. Essa cruel punição aos servidores foi aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional. Seu embrião foi o PLP 257, apresentado pela presidente Dilma, que depois foi maquiado pelo governo Temer e transformado na Lei Complementar federal 156/2016.
            Se o PL 920 for aprovado – e espero que não seja –, haverá um congelamento não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, ficando suspens…

Alckmin propõe reajuste de 7% para policiais

ATENÇÃO- ATENÇÃO ESTA NOTÍCIA É DO ANO DE 2013 E ESTA CIRCULANDO NAS REDES SOCIAIS COMO SENDO ATUAL

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira, 13, o envio à Assembleia Legislativa de um projeto de lei que concede aumento salarial de 7% para os membros da Polícia Militar, da Polícia Civil e da Polícia Técnico-Científica. O reajuste também será estendido aos agentes penitenciários. Aposentados e pensionistas das quatro categorias também terão o mesmo benefício. No total, serão beneficiados 172 mil policiais militares, 53 mil policiais civis e 33 mil agentes penitenciários. O custo para o Tesouro do Estado será de R$ 983 milhões por ano. Esta é a terceira vez que o governador Alckmin concede aumento salarial acima da inflação do período. Desde o último reajuste, o índice oficial de inflação acumulada é 5,66%. Em outubro de 2011, os policiais tiveram 15% de aumento retroativo a julho de 2011. Em agosto de 2012, o aumento foi de 11%. Com a nova proposta, o reajus…