Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

ROTA MATA MAIS UM: Suspeito de tráfico é morto em troca de tiros com a Rota em SP, diz coronel

Homem chegou morto ao Hospital Universitário, informa assessoria.
Ele atirou contra policiais militares na Marginal Pinheiros, falou comandante.
Um homem suspeito de tráfico de drogas foi baleado e morto na tarde deste sábado (3) por policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), grupo de elite da Polícia Militar, numa suposta troca de tiros na Marginal Pinheiros, Zona Sul da capital paulista. A informação é do comandante do policiamento da PM na capital, coronel Marcos Chaves.
De acordo com o oficial, policiais de uma viatura da Rota acompanhavam o suspeito, que dirigia um carro Gol, por volta das 14h, pela Marginal Pinheiros, sentido Interlagos. Informações do serviço de inteligência das forças de segurança teriam alertado a PM de que o condutor do veículo seria um traficante de uma facção criminosa.
“A Rota seguia o suspeito pela Marginal Pinheiros, quando ele atirou contra os policiais. Numa ação de legítima defesa houve revide da Rota, até para se defender dos disparos. O suspeito foi baleado e socorrido ao hospital, mas morreu”, disse o coronel Marcos Chaves ao G1. A assessoria de imprensa do Hospital Universitário da USP, na Cidade Universitária, informou que o suspeito chegou morto à unidade médica.
De acordo com o comandante da capital, a identidade do suspeito ainda está sendo verificada.
Onda de violência
A morte desse suspeito pela Rota ocorre em meio a uma onda de violência que assola São Paulo. Pelo menos 20 pessoas foram baleadas no período de 16 horas, entre às 19h30 da noite de sexta-feira (2) e às 11h30 da manhã deste sábado, na capital de São Paulo, e cidades da Grande São Paulo. Dez das vítimas foram mortas e outras dez ficaram feridas. Os casos envolvem ataques criminosos com características de execução e até situações de suspeitos de crimes mortos em supostos confrontos com policiais militares.
Na próxima semana, o governo estadual recebe representantes do governo federal para tratar de um plano de segurança para São Paulo.
A série de assassinatos entre a noite de sexta e a madrugada deste sábado deixou mortos e feridos nas seguintes cidades:
São Paulo
Em São Paulo, uma pessoa foi morta após ser atingida dentro de um condomínio na Rua Félix do Piauí, em Itaquera, na Zona Leste, na noite desta sexta.
E na madrugada deste sábado, na região do Campo Limpo, Zona Sul, uma pessoa foi baleada e ferida na Rua Carlos Lacerda Filho.
Ainda na capital durante a madrugada, um policial militar foi ferido na madrugada deste sábado após ser abordado por dois criminosos, que estavam numa motocicleta, e que estariam tentando roubar a moto do PM. A vítima estava fardada e ia para o trabalho, quando foi atacada perto das 5h na Rua Doutor Zuquim, na Zona Norte. Por meio de nota oficial, a PM informou que o policial se feriu no rosto após a abordagem da dupla, que fugiu, e que a vítima não foi "alvejada por disparos de arma de fogo".
Por volta das 11h30 da manhã deste sábado, um homem foi baleado em um carro na Rua Nelson Cruz, no Belenzinho, na Zona Leste de São Paulo. A Polícia Militar foi acionada e socorreu a vítima a um hospital da região. A vítima não corre risco de morrer. A Polícia Civil apura as circunstâncias do crime. No início desta tarde, a rua permanecia interditada pela polícia.
São Bernardo do Campo
Em São Bernardo do Campo, no ABC, foram 13 pessoas baleadas, sendo seis mortas e sete feridas. Na maioria dos casos, homens em motos passaram atirando contra as vítimas, que estavam na rua ou em bares. Os criminosos fugiram.
Na sexta-feira, por volta das 19h30, um homem foi encontrado morto, baleado na cabeça, dentro de um carro, que bateu numa grade, na Rua Aimoré, em São Bernardo.
Às 22h20, duas pessoas que estavam num bar, na Rua Alvarenga Peixoto, foram mortas à bala e uma outra ficou ferida.
Perto das 22h30, três suspeitos de crime foram mortos por policiais militares num suposto confronto na Rua Japão.
Depois das 23h25, um homem foi encontrado morto na Rua Campina Grande.
Já na madrugada deste sábado, às 2h, cinco pessoas que estavam num bar, na Rua Jerônimo Moratti, foram baleadas e ficaram feridas.
Santo André
Em Santo André, também no ABC, um homem foi encontrado morto e outro foi achado ferido por volta das 22h53 de sexta-feira na Rua Ubatuba, Vila Guiomar. O sobrevivente foi internado num hospital. As circunstâncias do crime são investigadas pela Polícia Civil.
Embu das Artes
Em Embu das Artes, na Grande SP, duas pessoas foram encontradas mortas a tiros na Rua Guaíba, no início da madrugada deste sábado.

Comentários

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …