Pular para o conteúdo principal

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


PolíciaBR apóia:

Após denúncia do Colégio Militar Tiradentes (CMT) de Imperatriz, o cabo e blogueiro Ebnilson está preso

Por determinação do Comandante Geral da Polícia Militar, o Coronel Franklin Pacheco, o Cb Ebnilson está presídio da Polícia Militar em São Luís.
Após a divulgação das denúncias de irregularidades do CMT de Imperatriz, que causou uma repercussão gigantesca na cidade e que envolve a sogra do Comandante Geral, a prisão é decretada para hoje(01/10). A prisão é fruto de uma sindicância que culminou com encarceramento de 15 dias a contar de hoje.
Entenda o caso:
No dia 02 de maio de 2012 um internauta com o pseudônimo de Cb J.Francisco de Codó-Ma, fez um comentário contra o Comandante da PM e do Sarney. O comentário foi objeto de sindicância que até então nos chamaram para esclarecimento sobre o caso, as investigações apontavam para um militar de mesmo nome, porém não conseguiram provar quem era o autor. Veja o comentário:
"Me dá nojo abrir o site da PMMA e ver a cara do Sarney sendo homenageado e babado pelo Comandante Geral da PM. Parece que o Franklin Pacheco gosta mais do Sarney do que da própria mulher! Olha o carinho dele ao colocar um “colar” no pescoço do demônio". (Cb. J.Francisco de Codó-MA)
Mas como a corrente arrebenta mesmo para os mais fracos, adivinha quem levou a culpa? Pois é, de ouvinte passamos a condição de acusado, simplesmente o sindicante, Coronel Augustinho, nos informou que em suas apurações que nós tínhamos responsabilidade no comentário.
Claro que só cego que não vê que tudo foi armado, pois a sindicância como todo o processo havia sido feita de forma totalmente tendenciosa e parcial. Se o sindicante não teve competência para investigar o verdadeiro autor, fica muito fácil achar um culpado. Porque que não usou todos os recursos para investigar o caso?
Isso não aconteceu por que o objetivo era prender o cabo Ebnilson a mando do Comandante Geral, pois a questão já partiu para o campo pessoal. Essa prisão já estava prevista e as outras que virão ainda.
A prisão é uma aberração e uma afronta a Constituição Federal. Mas esse comando o que ele mais vem cometendo são abusos, arbitrariedades, injustiça contra os militares praças e oficiais.
Se o objetivo é nos frear e calar, sinto muito em dizer, mas prisão, retaliação, intimidação ou qualquer outra coisa me fortalece mais ainda.
Não me deixarei abalar por pessoas incompetentes, inescrupulosas, vis, que usam de ardis maldosos para oprimir e reprimir pessoas que lutam por direitos.
Prisão não irá me fazer calar e nem tão pouco deixar de lutar por dignidade.
As denuncias continuaram e agora com mais veemência por que acredito na justiça divina, essa eu sei que não falha.
O corpo poderá está trancafiado nesse calabouço, mas alma e o espírito guerreiro continuará com toda força, isso esse déspota não poderá barrar.
Acreditamos na força divina por que ela é nossa segurança e paz, o Deus dos exércitos estará sempre conosco todos os dias e nem um mal nos virá.
Quantos aos covardes e perversos um dia pagarão o seu preço pelos desmandos e injustiças.
Fica aí nosso protesto quanto essa tirania e abuso do Comandante Geral da Polícia, o que fez foi tão somente perseguir seus subordinados.

Comentários

  1. Isso só porque ele falou apenas a verdade naquela "mini-república" que tem como ditador o coronel Sarnento e seus auxiliares capachos. Mas tenho certeza que quem mata e rouba naquela mini-república não fica preso o tanto que o nosso amigo ficou e que não cometeu crime algum.
    É de envergonhar o povo brasileiro que em brio, esses comandantes loucos e aloprados vão pagar caro pelo que fazem aqui na terra, a justiça e a vingança será divina e não tem como escapar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do site PolicialBR, elas obedecem os princípios da liberdade de expressão.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens mais visitadas deste blog

Banco Santander perde mais de 20 mil clientes em dois dias, após exposição pornográfica

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais.
Não demorou muito para as paginas oficiais do Banco receberem milhares de críticas  dos próprios clientes que decidiram encerrar suas contas no banco ao todo em péssima avaliação foram mais de 22 mil e a cada hora o numero aumenta. Uma das paginas chegou a retirar as avaliações para evitar que as pessoas vissem que o banco esta com péssima qualidade.
Veja os vídeos
Fonte Folha Online

Com 1 milhão da Lei Rouanet, Santander Cultural promove exposição violando Santidade de Jesus e incentivando pedofilia.

Santander investiu quase R$ 1 milhão com Lei Rouanet em exposição que faz apologia à pedofilia. Segundo o site do Ministério da Cultura, o banco Santander investiu quase 1 milhão de reais, usando os benefícios fiscais da Lei Rouanet, na criminosa exposição Queermuseu, sediada no prédio da fundação Santander Cultural na cidade de Porto Alegre. Entre as ditas obras expostas no lugar, sob o pretexto da defesa dos direitos dos homossexuais, vê-se imagens que configuram os crimes de apologia à pedofilia e ultraje a fé cristã, como divulgada em várias páginas nas redes sociais. No link do site do Ministério da Cultura a seguir, você confere o processo de concessão do benefício fiscal da Lei Rouanet da grana que o Banco Santander usou para financiar a exposição, o que significa que a instituição financeira não recolheu impostos sobre esse valor: Veja aqui

Veja os vídeo sobre assunto:










Matéria atualizada em 13SET17 FOLHA DE SÃO PAULO Após protesto, mostra com temática LGBT em Porto Alegre é canc…

Tardia e justa promoção, 25 anos depois, PMs do que atuaram no Carandiru são promovidos por mérito.

Três réus pelo massacre trocaram de patente. Secretaria não explica critério. Vinte e cinco anos após o massacre do Carandiru, ocorrido em 2 de outubro de 1992, ao menos três policiais militares da ativa, réus pela chacina que resultou na morte de 111 detentos, tiveram suas últimas promoções por "merecimento".  Para trocar de patente — e consequentente ter um nível hierárquico mais alto e uma remuneração-base maior —, policiais militares podem ser promovidos por "merecimento" ou por "tempo de serviço". De acordo com o Diário Oficial do Estado de 15 de dezembro de 2016 — dois meses após serem anulados os quatro júris que condenaram 74 policiais pelo massacre —, Jair Aparecido Dias dos Santos foi promovido por merecimento de 1º sargento a subtenente. O policial é um dos 15 réus pela invasão do terceiro andar do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Oito presos foram mortos no andar. Um ano e meio antes, em 2015, quando a condenação ainda não havia sido revogada …