Pular para o conteúdo principal

Rádio PolicialBR 24 horas com você. Notícias e entretenimento.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Secretário nega oferta de ajuda federal para conter violência em SP

Dilma ofereceu ajuda para conter criminalidade em São Paulo
Diante da escalada na criminalidade em São Paulo, Dilma Rousseff enviou emissários para conversas com o secretário de Segurança do Estado, Antonio Ferreira Pinto, há cerca de 40 dias. Segundo interlocutores do Planalto, foi oferecida ajuda na capital, além de informações de inteligência, mas o diálogo não prosperou. Representantes de Geraldo Alckmin acusam o governo federal de omissão no combate ao narcotráfico e contrabando de armas nas fronteiras, suas prerrogativas. 

Secretário nega oferta de ajuda federal para conter violência em SP
O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, nega que tenha havido qualquer gesto do governo federal propondo ajuda ao Estado no combate à onda de violência no Estado.
O secretário afirma que teve um único encontro com um representante do governo federal, o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), que ocorreu numa sexta-feira em junho deste ano. "Foi uma visita protocolar, de cortesia. Ele [Cardozo] veio nos agradecer pela colaboração que temos dado à Senasp (Secretaria Naciona de Segurança Pública)."
Naquela ocasião, diz o secretário, foi entregue a Cardozo um ofício reiterando pedidos de repasses de verbas federais para instrução, tecnologia da informação e inteligência das polícias. "Em nenhum momento se falou em preocupação da presidente Dilma ou do governo federal com a situação de São Paulo. A relação que temos com o Ministério da Justiça é de cooperação técnica", disse ele ao jornal, nesta manhã, por telefone.
Em seguida, o secretário afirmou, em uma segunda conversa com a Folha na manhã deste sábado, que, além disso, não haveria nada que o governo federal pudesse fazer para ajudar na questão da violência em São Paulo. "A segurança pública é do Estado. Somos parceiros do governo federal em várias áreas, a Polícia Federal e a polícia do Estado dialogam e trabalham em intercâmbio, mas a prerrogativa da segurança no Estado é nossa. Temos completo controle da situação", afirmou.
Na edição desta sexta-feira, o Painel, da Folha, informou que emissários da presidente Dilma Rousseff estiveram com Ferreira Pinto e ofereceram ajuda, inclusive na área de segurança, mas as conversas não prosperaram.
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, confirmou neste sábado o encontro e a oferta de ajuda.
"Nós sempre demonstramos preocupação e oferecemos a todos os Estados brasileiros, inclusive a São Paulo, apoio necessário para enfrentar o crime organizado. Colocamos à disposição ações de segurança pública e presídios de segurança máxima para receber líderes dessas organizações que comandam ações dentro de presídios estaduais", disse ele à Folha.
"Estamos fazendo isso com Alagoas, Estado governado pelo PSDB. O que nos recusamos é ser mero repassador de recursos sem discutir planos de eficiência de segurança. O Ministério da Justiça não é a Casa da Moeda", afirmou Cardozo.
Ao mesmo tempo em que nega que tenha havido oferta de cooperação, o secretário de Segurança Pública do governo paulista dá vários exemplos para sustentar que o Estado de São Paulo não precisa de ajuda federal.
"Não precisamos de Força Nacional, do Exército, para garantir a tranquilidade das eleições municipais, como ocorre em vários lugares do país. Abrigamos Fernandinho Beira-Mar no Estado durante quatro anos, sem que houvesse nenhum problema. Temos no sistema prisional um Regime Disciplinar Diferenciado que é modelo para todo o país."
Ferreira Pinto reforça a tese que vem sendo defendida pelos tucanos, como o governador Geraldo Alckmin e o candidato José Serra, a de que a prerrogativa federal é coibir a entrada de drogas e armas nas fronteiras, que abastecem o crime organizado nos Estados. Serra tem cobrado em debates e entrevistas que o governo Dilma é "omisso" nessa tarefa de vigiar as fronteiras do país.
"O governo federal precisa é coibir o tráfico de armas e drogas nas fronteiras. Nesta área de segurança não há partidos políticos, o que há é o interesse nacional, afirmou Ferreira Pinto.  (Folha de São Paulo).

Comentários

  1. "...afirma que teve um único encontro com um representante do governo..."
    Que absurdo!
    Como se um ministro fosse um simples representante!
    Queriam quem como interlocutor? Cristo?

    ""Não precisamos de Força Nacional, do Exército..."
    Isso é verdade! 130 mil policiais. Contigente maior que exercitos da Argentina e outros países.

    "...a prerrogativa federal é coibir a entrada de drogas e armas nas fronteiras..."
    Outra verdade! O Governo CENTRAL é incopetente em resguardar as fronteiras brasileiras!

    O contigente necessáio para a defesa de nossas fronteiras a cada 100 metros, seria de 180 mil Soldados!
    Hoje as forças armas, contam com um contigente de 370 mil soldados (Contando com os militares do estado de São Paulo, que integram a FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA)!
    Seria necessário então metade (1/2) do contigente das Forças Armadas!

    Porém, todavia, contudo, com apenas 25 mil policiais, 1/5 do efetivo, sendo um a cada 100 metros (10 policiais a cada Km.), o Estado de São Paulo poderia então, resguardar suas fronteiras contra aquilo que dizem os governantes estaduais, ser o problema maior para São Paulo (ENTRADA DE ARMAS E DROGAS)!

    Parece ou não, uma contradição?

    ResponderExcluir
  2. Acho, então, que devemos colocar alguem mais competente na Secretaria de Segurança Publica de SP, pois, mesmo com 86 policiais mortos neste ano...o Secretario acredita ser casos pontuais.....nesta nossa cidade de SP.
    Acorda governador! O senhor troca o comando da ROTA, mas não mexe com este secretario fraquinho.... Não muda o ponto de vista dos indultos....Acorda! veja a indignação do povo pelas eleições...não estamos mais satisfeitos com as respostas sempre tardias de seu governo.
    Outro ponto á observar, é : Ql é a politica aplicada contra o crack...que transformam seres humanos em verdadeiros robos zumbis, á serviço da violencia e do crime organizado. Acorda Governador!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

ANTES DE ESCREVER LEIA COM ATENÇÃO: Palavras de baixo calão, racismo, ofensas, ameaças e tudo mais de não estejam de acordo com os bons costumes e as leis vigentes não será aprovado. Expressão do pensamento é um direito Constitucional, expresse o seu com educação e propriedade. Os comentários publicados não traduzem a opinião do blog. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. O IP do comentarista fica arquivado e pode ser fornecido por Ordem Judicial.

| Mais Acessados na Última Semana |

ROTA invade tribunal e resgata ex-presidiário

Sim, o título acima está correto. Numa incrível operação relâmpago, PMs de ROTA impedem que tribunal do crime assassine um ex-presidiário

A ROTA está nas ruas 24 horas por dia, todos os dias, o ano inteiro. Seu efetivo é dividido em três Companhias: Noturna, Matutina e Vespertina. Esta matéria relata uma incrível ocorrência de resgate conduzida pelo Pelotão do Tenente PM Soares, que patrulhava a Zona Leste de São Paulo às 21:40 nesta segunda-feira, dia 14. “O despacho do Policiamento de Choque do COPOM nos informou que uma pessoa estava sendo torturada na favela Eliane, numa casa com detalhes verdes no seu portão, localizada na rua Esperança. Pelas particularidades que nos foram relatadas, estava claro que a ocorrência envolvia a ação de um ‘tribunal do crime’ provavelmente comandado pelo PCC. Imediatamente acionei meu Pelotão”, relata o Tenente de ROTA Soares. O nome dessa rua, 'Esperança', não podia ser menos adequado em função do cenário que os PMs iriam encontrar em poucos…

Aprovado PL que da poder de polícia administrativa às polícias e bombeiros militares do Brasil

O poder de polícia administrativa trás condições das polícia militares e bombeiros atuarem de forma efetiva em eventos, estabelecimentos comerciais e outros. Autor: Capitão Augusto - PR/SPData da apresentação:  04/02/2015 Ementa: Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Polícia de Preservação da Ordem Pública, e dá outras ...Leia integra do PL 196/2015Regula as ações de Polícia Administrativa exercida pelos Corpos de Bombeiros Militares dentro das suas atribuições de prevenção e extinção de incêndio, e perícias de incêndios e ações de defesa civil, de busca salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência; e pelas Polícias Militares no exercício da Polícia Ostensiva e Pol…

Policiais e bombeiros militares não sabem a força que tem

Deputado Federal Capitão Augusto orienta os militares de São Paulo sobre a força política da classe
Por mais que façamos aqui pela Câmara dos Deputados, aprovando projetos dando mais direitos e garantias aos policiais e não deixando ser aprovado nenhum projeto que os prejudique, a grande reivindicação que recebo dos policiais refere-se a questão do aumento salarial.
Infelizmente Deputados não podem apresentar projetos que gerem despesas para o executivo, então está fora de nossa competência atender essa solicitação, o que nos resta é cobrar (e muito) do governador e fazer articulação para que ele conceda o tão esperado aumento salarial.
Hoje temos força política para eleger representantes para Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e para todos cargos nas eleições municipais. Está na hora de influenciarmos as eleições para Governador e Senador, um que reconheça nosso valor, ou ficaremos fadados a apenas reclamar nos bastidores.
Nós podemos muito mais que isso! Somos quase 150.000 po…

Usar arma de uso restrito com porte ilegal agora é crime hediondo

Aprovada urgência para projeto que torna crime hediondo o porte ilegal de armas de uso restrito O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 332 votos a 7 e 2 abstenções, o regime de urgência para o Projeto de Lei 3376/15, do Senado, que torna crime hediondo a posse ou o porte ilegal de arma de fogo de uso restrito das forças policiais e militares. Após a votação, a sessão ordinária foi encerrada. Projeto de Lei do Senado nº 230, de 2014, de autoria do Senador Marcelo Crivella, constante dos autógrafos em anexo, que “Altera a Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito no rol dos crimes hediondos”. A Lei 8.072/90 define como hediondos os crimes de homicídio praticado por grupo de extermínio; homicídio qualificado; latrocínio; genocídio; extorsão qualificada por morte; extorsão mediante sequestro; estupro; disseminação de epidemia que provoque morte; falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto …

Vaccarezza é preso em nova fase da Operação Lava Jato em São Paulo

Ex-deputado, que deixou o PT, foi líder dos governos Lula e Dilma. Segundo o MPF, ele recebeu a maior parte de um total de propina que soma US$ 500 mil. O ex-líder dos governos Lula e Dilma na Câmara dos Deputados Cândido Vaccarezza, que deixou o PT, foi preso nesta sexta-feira (18) em São Paulo. Ele é alvo da Operação Abate, uma das duas novas fases da Operação Lava Jato deflagradas nesta manhã. A prisão é temporária, válida por cinco dias. Por volta das 9h, Vaccarezza estava em casa sob custódia da PF. Ele deve seguir para Curitiba ainda nesta sexta. O G1 tenta contato com a defesa do ex-deputado, com PT e com as empresas citadas. Principais pontos das investigações Ações apuram o favorecimento de empresas estrangeiras em contratos com Petrobras. Operação Abate investiga fraudes no fornecimento de asfalto para a Petrobras por uma empresa norte-americana, entre 2010 e 2013. Funcionários da Petrobras, o PT e, principalmente, Cândido Vaccarezza teriam recebido propinas que somam US$ 5…