Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 


Brasil tem um policial assassinado a cada 32 horas

Um policial é assassinado a cada 32 horas no país, revela levantamento feito pela Folha nas secretarias estaduais de Segurança Pública. De acordo com esses dados oficiais, ao menos 229 policiais civis e militares foram mortos neste ano no Brasil, sendo que a maioria deles, 183 (79%), estava de folga. O número pode ser ainda maior, uma vez que Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas das mortes de policiais fora do horário de expediente. O Maranhão não enviou dados. São Paulo acumula quase a metade das ocorrências, com 98 policiais mortos, sendo 88 PMs. E só 5 deles estavam trabalhando. O Estado concentra 31% do efetivo de policiais civis e militares do país, mas responde por 43% das mortes desses profissionais em 2012. Pará e Bahia aparecem empatados em segundo, cada um com 16 policiais mortos. Para Camila Dias, do Núcleo de Estudos da Violência da USP, o número é elevado. "Apenas para comparação, no ano de 2010 foram assassinados 56 policiais nos EUA." Segundo …

Brasil tem um policial assassinado a cada 32 horas

Um policial é assassinado a cada 32 horas no país, revela levantamento feito pela Folha nas secretarias estaduais de Segurança Pública. De acordo com esses dados oficiais, ao menos 229 policiais civis e militares foram mortos neste ano no Brasil, sendo que a maioria deles, 183 (79%), estava de folga. O número pode ser ainda maior, uma vez que Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas das mortes de policiais fora do horário de expediente. O Maranhão não enviou dados. São Paulo acumula quase a metade das ocorrências, com 98 policiais mortos, sendo 88 PMs. E só 5 deles estavam trabalhando. O Estado concentra 31% do efetivo de policiais civis e militares do país, mas responde por 43% das mortes desses profissionais em 2012. Pará e Bahia aparecem empatados em segundo, cada um com 16 policiais mortos. Para Camila Dias, do Núcleo de Estudos da Violência da USP, o número é elevado. "Apenas para comparação, no ano de 2010 foram assassinados 56 policiais nos EUA." S…

40 Policiais marcados para morrer

A Polícia Militar estourou uma central de espionagem do Primeiro Comando da Capital (PCC) na Favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, onde eram planejados ataques contra policiais do Estado. Foi encontrada uma mala cheia de anotações feitas por bandidos da quadrilha de Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí. Em cadernos com páginas preenchidas à mão, havia nomes, endereços e características físicas de policiais civis e militares marcados para morrer. A lista de policiais que deveriam ser assassinados tinha pelo menos 40 nomes de homens que atuam em todo o Estado. Documentos revelam que os criminosos seguiam os policiais por tempo suficiente para saber tudo sobre sua rotina. O nível de detalhamento era tão grande que os criminosos sabiam até o percurso feito por policiais do trabalho para casa e os locais onde passavam seus momentos de lazer, como no caso de um sargento que gostava de assistir a jogos de futebol em um bar. A documentação também inclui penas aplicadas contr…

40 Policiais marcados para morrer

A Polícia Militar estourou uma central de espionagem do Primeiro Comando da Capital (PCC) na Favela de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, onde eram planejados ataques contra policiais do Estado. Foi encontrada uma mala cheia de anotações feitas por bandidos da quadrilha de Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí. Em cadernos com páginas preenchidas à mão, havia nomes, endereços e características físicas de policiais civis e militares marcados para morrer. A lista de policiais que deveriam ser assassinados tinha pelo menos 40 nomes de homens que atuam em todo o Estado. Documentos revelam que os criminosos seguiam os policiais por tempo suficiente para saber tudo sobre sua rotina. O nível de detalhamento era tão grande que os criminosos sabiam até o percurso feito por policiais do trabalho para casa e os locais onde passavam seus momentos de lazer, como no caso de um sargento que gostava de assistir a jogos de futebol em um bar. A documentação também inclui penas aplicadas con…

VERGONHA: Policial que teve socorro do Águia negado morre

O soldado da Polícia Militar Marcelo Ferreira, 32 anos, morreu no Hospital São Vicente de Paulo, no final da noite de anteontem, depois de dar entrada no pronto-socorro da instituição, vítima de acidente na rodovia Máximo Zamboto, em Jarinu, no final da tarde de sexta-feira. Ferreira, que morava em Caieiras, teve perda de massa encefálica após bater sua moto contra um caminhão.
Grande mobilização de viaturas da PM de Jundiaí, de ambos os batalhões, chegou a ser feita para coordenar o trânsito na região, com o fechamento de diversas ruas para a passagem da ambulância que socorria o ferido. Um militar, que pediu para não ter a identidade revelada, acusou os grupamentos aéreos de Campinas e São Paulo, responsáveis pelos helicópteros Águia, de negarem socorro ao policial.
Na primeira solicitação, a Campinas, a alegação teria sido de que não havia equipamento para aquele tipo de transporte. Novo pedido teria sido feito, por volta das 17h40, desta vez ao grupamento aéreo da capital.  "Di…

VERGONHA: Policial que teve socorro do Águia negado morre

O soldado da Polícia Militar Marcelo Ferreira, 32 anos, morreu no Hospital São Vicente de Paulo, no final da noite de anteontem, depois de dar entrada no pronto-socorro da instituição, vítima de acidente na rodovia Máximo Zamboto, em Jarinu, no final da tarde de sexta-feira. Ferreira, que morava em Caieiras, teve perda de massa encefálica após bater sua moto contra um caminhão.
Grande mobilização de viaturas da PM de Jundiaí, de ambos os batalhões, chegou a ser feita para coordenar o trânsito na região, com o fechamento de diversas ruas para a passagem da ambulância que socorria o ferido. Um militar, que pediu para não ter a identidade revelada, acusou os grupamentos aéreos de Campinas e São Paulo, responsáveis pelos helicópteros Águia, de negarem socorro ao policial.
Na primeira solicitação, a Campinas, a alegação teria sido de que não havia equipamento para aquele tipo de transporte. Novo pedido teria sido feito, por volta das 17h40, desta vez ao grupamento aéreo da capital.  &quo…

Bancada da bala relata ataques na campanha e medo de virar alvo de criminosos

Eles foram barrados em certas áreas durante a campanha. Em carreatas, foram hostilizados. Simpatizantes não colavam seus adesivos de propaganda em carros por medo de represália. Paulo Telhada (PSDB) e Conte Lopes (PTB) são PMs aposentados e se elegeram vereadores em São Paulo.
Já coronel Álvaro Camilo (PSD), que comandou a PM no governo José Serra (PSDB) e deixou o posto para se candidatar, ficou como primeiro suplente na coligação e pode assumir uma vaga em janeiro. O grupo formado pelos três foi batizado de "bancada da bala".
Eles afirmam que o cargo público aumenta ainda mais a imagem de "alvos em potencial" em meio à onda atual de violência entre policiais e a facção criminosa PCC em São Paulo.
Artigos após suas eleições destacavam que Telhada e Lopes, dois ex-comandantes da Rota, tinham somados 77 mortes em seus currículos policiais, muitas delas registradas como "resistência seguida de morte".
"Eu desconheço esse número", afirmou Telhada em um…

Bancada da bala relata ataques na campanha e medo de virar alvo de criminosos

Eles foram barrados em certas áreas durante a campanha. Em carreatas, foram hostilizados. Simpatizantes não colavam seus adesivos de propaganda em carros por medo de represália. Paulo Telhada (PSDB) e Conte Lopes (PTB) são PMs aposentados e se elegeram vereadores em São Paulo.
Já coronel Álvaro Camilo (PSD), que comandou a PM no governo José Serra (PSDB) e deixou o posto para se candidatar, ficou como primeiro suplente na coligação e pode assumir uma vaga em janeiro. O grupo formado pelos três foi batizado de "bancada da bala".
Eles afirmam que o cargo público aumenta ainda mais a imagem de "alvos em potencial" em meio à onda atual de violência entre policiais e a facção criminosa PCC em São Paulo.
Artigos após suas eleições destacavam que Telhada e Lopes, dois ex-comandantes da Rota, tinham somados 77 mortes em seus currículos policiais, muitas delas registradas como "resistência seguida de morte".
"Eu desconheço esse número", afirmou Telhada …

PM desabafa: Como matar um herói

Como matar um herói
Alguns podem falar que heróis têm vida eterna, outros que não sentem dor, que são invencíveis ou semideuses, mas pasmem! Isso tudo é utopia e não passa de mera ilusão.
Nos dias de hoje ser herói é humanamente impossível, no mínimo cômico, afinal, a sociedade quer alguém que se dedique com afinco as causas nobres do cotidiano? Ou reformulando a pergunta, as pessoas merecem alguém que lute com todas as forças pelo bem coletivo? Já não sei mais, há alguns anos atrás acreditava fielmente que sim, vendo as atrocidades de um povo doentio, pensei que poderia brincar de super-homem, dando à cara a tapa e buscando resolver os problemas do mundo, não importando se para isso criasse para mim um rótulo de intransigente ou ríspido demais.
Não me arrependo de nada, minha luta foi por uma causa justa, armas foram retiradas das mãos de marginais, condutores embriagados foram colocados aos montes no local onde não podem matar inocentes, madrugadas de sono foram perdidas para vigiar o …

PM desabafa: Como matar um herói

Como matar um herói
Alguns podem falar que heróis têm vida eterna, outros que não sentem dor, que são invencíveis ou semideuses, mas pasmem! Isso tudo é utopia e não passa de mera ilusão.
Nos dias de hoje ser herói é humanamente impossível, no mínimo cômico, afinal, a sociedade quer alguém que se dedique com afinco as causas nobres do cotidiano? Ou reformulando a pergunta, as pessoas merecem alguém que lute com todas as forças pelo bem coletivo? Já não sei mais, há alguns anos atrás acreditava fielmente que sim, vendo as atrocidades de um povo doentio, pensei que poderia brincar de super-homem, dando à cara a tapa e buscando resolver os problemas do mundo, não importando se para isso criasse para mim um rótulo de intransigente ou ríspido demais.
Não me arrependo de nada, minha luta foi por uma causa justa, armas foram retiradas das mãos de marginais, condutores embriagados foram colocados aos montes no local onde não podem matar inocentes, madrugadas de sono foram perdidas para vigiar o…

Aposentadoria Especial para policiais

ATENÇÃO POLICIAIS DE SÃO PAULO! STF JULGA PROCEDENTE APOSENTADORIA AO POLICIAL MILITAR QUE RECORREU! APOSENTADORIA ESPECIAL. STF conclui que Policial Militar faz jus ao direito constitucionalmente garantido no § 4º do Artigo 40, da Constituição Federal de 1988. -
Em recente decisão proferida no julgamento do Agravo em Recurso Extraordinário n. 710.918, o Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, decidiu que o Autor do recurso, Policial Militar, é possuidor do direito à aposentadoria especial nos moldes da lei nº 8.213/91, vez que não pode o servidor submetido a ambientes insalubres e perigosos, sofrer restrição de direitos em razão da inércia do Estado ou qualquer outro sofisma que se venha alegar.
Sintetizando, concluiu o Eminente Ministro que o direito do Autor da ação, Policial Militar, é evidente, e deve ser declarado pelo Poder Judiciário, dada a omissão e negativa da Administração em reconhecer e regulamentar tal direito. Reconheceu, portanto, nos termos do entendiment…

Aposentadoria Especial para policiais

ATENÇÃO POLICIAIS DE SÃO PAULO! STF JULGA PROCEDENTE APOSENTADORIA AO POLICIAL MILITAR QUE RECORREU! APOSENTADORIA ESPECIAL. STF conclui que Policial Militar faz jus ao direito constitucionalmente garantido no § 4º do Artigo 40, da Constituição Federal de 1988. -
Em recente decisão proferida no julgamento do Agravo em Recurso Extraordinário n. 710.918, o Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, decidiu que o Autor do recurso, Policial Militar, é possuidor do direito à aposentadoria especial nos moldes da lei nº 8.213/91, vez que não pode o servidor submetido a ambientes insalubres e perigosos, sofrer restrição de direitos em razão da inércia do Estado ou qualquer outro sofisma que se venha alegar.
Sintetizando, concluiu o Eminente Ministro que o direito do Autor da ação, Policial Militar, é evidente, e deve ser declarado pelo Poder Judiciário, dada a omissão e negativa da Administração em reconhecer e regulamentar tal direito. Reconheceu, portanto, nos termos do entendime…

Secretário de segurança nega toque de recolher em São Paulo

O secretário de Segurança de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, afirmou nesta terça-feira que não está havendo nenhum toque de recolher por ordem de criminosos. "Não existe toque de recolher aqui em São Paulo, isso é tudo boato sem fundamento espalhado por pessoas maldosas", disse.
 No final da tarde de ontem, lojas da avenida Sapopemba (zona leste) fecharam mais cedo e as ruas ficaram vazias, depois que moradores disseram ter recebido no domingo um aviso de que criminosos haviam determinado toque de recolher.
"Mandaram ficar em casa no domingo a partir das 21h para não corrermos risco", disse um morador. O toque de recolher seria represália à morte de um traficante.
Há boatos também de moradores da região do Jardim Damaceno (zona norte), onde ônibus também teriam tido o itinerário encurtado.
Ferreira Pinto afirmou que "as vezes os cidadãos são levados por meios de comunicação que acabam exagerando com relação a violência. Não tem ninguém mandando em comunidade a…

Secretário de segurança nega toque de recolher em São Paulo

O secretário de Segurança de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, afirmou nesta terça-feira que não está havendo nenhum toque de recolher por ordem de criminosos. "Não existe toque de recolher aqui em São Paulo, isso é tudo boato sem fundamento espalhado por pessoas maldosas", disse.
 No final da tarde de ontem, lojas da avenida Sapopemba (zona leste) fecharam mais cedo e as ruas ficaram vazias, depois que moradores disseram ter recebido no domingo um aviso de que criminosos haviam determinado toque de recolher.
"Mandaram ficar em casa no domingo a partir das 21h para não corrermos risco", disse um morador. O toque de recolher seria represália à morte de um traficante.
Há boatos também de moradores da região do Jardim Damaceno (zona norte), onde ônibus também teriam tido o itinerário encurtado.
Ferreira Pinto afirmou que "as vezes os cidadãos são levados por meios de comunicação que acabam exagerando com relação a violência. Não tem ninguém mandando em comunidade …

Operação da PM continuará em Paraisópolis

O secretário da segurança pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, afirmou que o principal objetivo é combater o tráfico de drogas A Operação Saturação da Polícia Militar na região de Paraisópolis, no bairro do Morumbi, em São Paulo, deve continuar por tempo indeterminado. A ação começou por volta das 5h30 desta segunda-feira.  A tropa do Comando de Choque ocupou a área e fez bloqueios em várias ruas de acesso à favela. Veículos que saiam foram parados para averiguação, bolsas e mochilas foram abertas para serem revistadas. A população colaborou, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública).  O secretário da segurança pública, Antonio Ferreira Pinto, esteve no local. Ele falou aos jornalistas que os principais objetivos são combater o tráfico de drogas, que "está crescendo muito no Estado", e aumentar a sensação de segurança dos habitantes, coibindo roubos e furtos. (Band).

Operação da PM continuará em Paraisópolis

O secretário da segurança pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, afirmou que o principal objetivo é combater o tráfico de drogas A Operação Saturação da Polícia Militar na região de Paraisópolis, no bairro do Morumbi, em São Paulo, deve continuar por tempo indeterminado. A ação começou por volta das 5h30 desta segunda-feira.  A tropa do Comando de Choque ocupou a área e fez bloqueios em várias ruas de acesso à favela. Veículos que saiam foram parados para averiguação, bolsas e mochilas foram abertas para serem revistadas. A população colaborou, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública).  O secretário da segurança pública, Antonio Ferreira Pinto, esteve no local. Ele falou aos jornalistas que os principais objetivos são combater o tráfico de drogas, que "está crescendo muito no Estado", e aumentar a sensação de segurança dos habitantes, coibindo roubos e furtos. (Band).

Eleitos prefeitos, 25 deputados devem renunciar ao cargo na Câmara

Com o fim do segundo turno e a definição das eleições em todo o Brasil, 25 deputados devem deixar a Câmara dos Deputados para assumir prefeituras. Dos deputados que tentaram se eleger prefeito, 30% obtiveram sucesso. No total, foram 81 candidaturas ao cargo em 2012, com 15 vitórias no primeiro turno e 10 no segundo. Em Salvador, a disputa foi entre dois parlamentares baianos. ACM Neto (DEM) ganhou de Nelson Pellegrino (PT) com 53,51% dos votos no segundo turno. Dois deputados também concorreram pela prefeitura de Duque de Caxias (RJ). Com 51,51% dos votos, Alexandre Cardoso (PSB) ganhou do peemedebista Washington Reis. Na vaga de Alexandre Cardoso (PSB-RJ), entrará o suplente Dr. Carlos Alberto (PMN-RJ). A cidade com o maior número de deputados na corrida pela prefeitura foi Manaus. A capital do Amazonas teve os deputados Henrique Oliveira (PR), Pauderney Avelino (DEM) e Sabino Castelo Branco (PTB) no pleito, mas os três ficaram de fora do segundo turno. Arthur Virgílio (PSDB), ex-senador…

Eleitos prefeitos, 25 deputados devem renunciar ao cargo na Câmara

Com o fim do segundo turno e a definição das eleições em todo o Brasil, 25 deputados devem deixar a Câmara dos Deputados para assumir prefeituras. Dos deputados que tentaram se eleger prefeito, 30% obtiveram sucesso. No total, foram 81 candidaturas ao cargo em 2012, com 15 vitórias no primeiro turno e 10 no segundo. Em Salvador, a disputa foi entre dois parlamentares baianos. ACM Neto (DEM) ganhou de Nelson Pellegrino (PT) com 53,51% dos votos no segundo turno. Dois deputados também concorreram pela prefeitura de Duque de Caxias (RJ). Com 51,51% dos votos, Alexandre Cardoso (PSB) ganhou do peemedebista Washington Reis. Na vaga de Alexandre Cardoso (PSB-RJ), entrará o suplente Dr. Carlos Alberto (PMN-RJ). A cidade com o maior número de deputados na corrida pela prefeitura foi Manaus. A capital do Amazonas teve os deputados Henrique Oliveira (PR), Pauderney Avelino (DEM) e Sabino Castelo Branco (PTB) no pleito, mas os três ficaram de fora do segundo turno. Arthur Virgílio (PSDB), ex-se…

São Paulo vai voltar a crescer, Dilma dá aval a negociação de dívida de São Paulo com União.

BRASÍLIA - Na primeira agenda no dia seguinte à sua eleição em São Paulo, Fernando Haddad (PT) foi recebido na segunda-feira, 29, no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff a fim de acertar parcerias e iniciar a discussão a respeito de uma possível renegociação da dívida paulistana com a União, hoje em R$ 52 bilhões. Em conversa em Brasília durou cerca de 40 minutos. Haddad citou as dificuldades que terá de enfrentar. Dilma prometeu ajudar. A presidente também conversou com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pediu que ele e Arno Augustin, secretário do Tesouro, verifiquem o que pode ser feito em relação às dívidas das demais capitais do País. A dívida paulistana - que teve forte crescimento durante a gestão de Paulo Maluf (1993-1996) - foi assumida pelo governo federal a partir de um contrato fechado em 2000 pelo prefeito da época, Celso Pitta, e o então presidente Fernando Henrique Cardoso. A partir de 2001, a Prefeitura teria de pagar, segundo termos do acordo, parcela…

São Paulo vai voltar a crescer, Dilma dá aval a negociação de dívida de São Paulo com União.

BRASÍLIA - Na primeira agenda no dia seguinte à sua eleição em São Paulo, Fernando Haddad (PT) foi recebido na segunda-feira, 29, no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff a fim de acertar parcerias e iniciar a discussão a respeito de uma possível renegociação da dívida paulistana com a União, hoje em R$ 52 bilhões. Em conversa em Brasília durou cerca de 40 minutos. Haddad citou as dificuldades que terá de enfrentar. Dilma prometeu ajudar. A presidente também conversou com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pediu que ele e Arno Augustin, secretário do Tesouro, verifiquem o que pode ser feito em relação às dívidas das demais capitais do País. A dívida paulistana - que teve forte crescimento durante a gestão de Paulo Maluf (1993-1996) - foi assumida pelo governo federal a partir de um contrato fechado em 2000 pelo prefeito da época, Celso Pitta, e o então presidente Fernando Henrique Cardoso. A partir de 2001, a Prefeitura teria de pagar, segundo termos do acordo, parc…

O mendigo da Praça 9

Acorda, já são sete horas, vagabundo. Vai pra outro lugar, não fique aqui, você vai assustar a clientela. Era esse o bom dia que o mendigo da Praça 9 recebia diariamente. Já não ligava mais, levava todo aquele insulto na normalidade. Mal sabia o senhor da padaria, que ele dormia em frente a seu comércio apenas para se esconder do tempo feio que fazia toda noite. Blusa verde dependurada no ombro esquerdo. Calça rasgada, sandália velha, barba e cabelos grandes, crespos e grisalhos. Cheirava mal, bebia muito, e não era água, era o que tivesse. E coube a ele conviver com a injustiça. Era o perfeito cidadão a quem caberia toda culpa de um ato que infligisse a lei. Andava pelas ruas como um mendigo feliz, estranho. Seu olhar não era triste, seu sorriso era de se espantar. Cumprimentava o seu José da sapataria, o Afonso da loja de doces, e quem passasse pela Praça 9, a sua morada há tantos anos. Chegou até ali sem saber o porquê. Não conheceu a sua família, que o abandonou ainda moleque. Mas,…

O mendigo da Praça 9

Acorda, já são sete horas, vagabundo. Vai pra outro lugar, não fique aqui, você vai assustar a clientela. Era esse o bom dia que o mendigo da Praça 9 recebia diariamente. Já não ligava mais, levava todo aquele insulto na normalidade. Mal sabia o senhor da padaria, que ele dormia em frente a seu comércio apenas para se esconder do tempo feio que fazia toda noite. Blusa verde dependurada no ombro esquerdo. Calça rasgada, sandália velha, barba e cabelos grandes, crespos e grisalhos. Cheirava mal, bebia muito, e não era água, era o que tivesse. E coube a ele conviver com a injustiça. Era o perfeito cidadão a quem caberia toda culpa de um ato que infligisse a lei. Andava pelas ruas como um mendigo feliz, estranho. Seu olhar não era triste, seu sorriso era de se espantar. Cumprimentava o seu José da sapataria, o Afonso da loja de doces, e quem passasse pela Praça 9, a sua morada há tantos anos. Chegou até ali sem saber o porquê. Não conheceu a sua família, que o abandonou ainda moleque. Ma…

Prisão de agente provoca mal-estar entre Polícia Civil e Força Nacional

O policial, ao ser abordado num bar, teria se identificado e entregue a arma, mas ainda assim foi obrigado a pôr as mãos na cabeça; ele não 'obedeceu'. Os policiais civis de Alagoas estão acu­sando agentes da Força Nacional ostensiva de cometer abuso de au­toridade. A prisão de um agente da Polícia Civil ocor­rida no último sábado (20) só fez aumentar o mal-estar entre os agentes da Força Nacional e da Polícia Civil. De acordo com o pre­sidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Josimar Melo, na noite do último sábado um policial foi humilhado, alge­mado e levado para a Cen­tral de Polícia sob a acusa­ção de desobediência. “Ele foi abordado por um sargen­to da Força Nacional, quan­do estava em um estabeleci­mento”, disse Josimar. O sindicalista explicou que o policial civil se iden­tificou e entregou sua arma ao sargento da Força Na­cional, mas mesmo assim, o militar pediu que o policial civil colocasse as mãos na cabeça. “O colega se recusou a fazer isso, poi…

Prisão de agente provoca mal-estar entre Polícia Civil e Força Nacional

O policial, ao ser abordado num bar, teria se identificado e entregue a arma, mas ainda assim foi obrigado a pôr as mãos na cabeça; ele não 'obedeceu'. Os policiais civis de Alagoas estão acu­sando agentes da Força Nacional ostensiva de cometer abuso de au­toridade. A prisão de um agente da Polícia Civil ocor­rida no último sábado (20) só fez aumentar o mal-estar entre os agentes da Força Nacional e da Polícia Civil. De acordo com o pre­sidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Josimar Melo, na noite do último sábado um policial foi humilhado, alge­mado e levado para a Cen­tral de Polícia sob a acusa­ção de desobediência. “Ele foi abordado por um sargen­to da Força Nacional, quan­do estava em um estabeleci­mento”, disse Josimar. O sindicalista explicou que o policial civil se iden­tificou e entregou sua arma ao sargento da Força Na­cional, mas mesmo assim, o militar pediu que o policial civil colocasse as mãos na cabeça. “O colega se recusou a fazer isso,…

Total de visualizações de página