Pular para o conteúdo principal

Postagens

Assine a nossa Newsletter e receba em seu e-mail as principais notícias

 

Notícia em Destaque

Mais de 1 milhão de votos foram validados no Prêmio Congresso em Foco. Deputado Capitão Augusto esta entre os melhores de 2017.

PolicialBR esta no Google Play | Instale nosso App em seu celular

Postagens recentes

Arma utilizada em atentado pertence à Polícia Militar de Goiás

A arma utilizada no atentado em um colégio da rede particular de ensino na manhã desta sexta-feira (20), em Goiânia, foi identificada como uma pistola .40, e pertence à Polícia Militar do Estado de Goiás. A informação foi confirmada pelo Coronel Marcelo Granja, chefe de comunicação da PM, que está no local. Um menor de 14 anos, estudante do 8° ano do Colégio Goyases, efetuou cerca de dez disparos dentro da sala de aula, matando dois alunos e deixando outros cinco feridos. O estudante é filho de um major da Polícia Militar (PM). O garoto está na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), acompanhado do pai, onde deve prestar depoimento. Segundo informações de colegas de classe do atirador, ele sofria bullying por ser “fedorento”. Uma aluna afirmou que nesta sexta, um outro colega teria levado um desodorante para o menor. Fonte: Diário de Goiás

Polícia Militar expulsa mais seis soldados por indisciplina

A Polícia Militar expulsou nesta quinta-feira (19) mais seis soldados que tiveram participação na greve de fevereiro. Desta vez são seis integrantes da Rotam (que foi extinta depois): Rodolfo Santos Urias Cunha Karckbart; Maicon de Araujo Fabres; Vagner de Souza Santos; Diego de Lima Rodrigues; Charles Campos Schneider e Lucas Lana Vaz. Todos são acusados de não cumprir ordens superiores e se recusar a deixar a unidade de elite da PM mesmo com os portões liberados, no dia 24 de fevereiro. O mesmo motivo É a sétima expulsão de PMs acusados de indisciplina durante a greve de fevereiro passado. Na semana passada foi excluído da corporação o soldado Wagner Rodrigues Batista do 7º Batalhão da Polícia Militar (Cariacica). A defesa deste militar prometeu recorrer. Em campanha O secretário de Segurança, André Garcia, está em campanha – contra a violência. Está dando palestras sobre “Violência contra mulher”. Dia desses, foi em Vila Pavão; ontem foi em Ibitirama e Cachoeiro. Ensaiadinho Ontem à …

Traficantes gravam ataque a miliciano em Duque de Caxias

Traficantes da maior facção criminosa do Rio gravaram um ataque ao miliciano Elton de Souza Ignacio, conhecido como Gordão da Civil, de 36 anos, na madrugada do último domingo. O áudio circula no WhatsApp. Os criminosos foram até a casa do alvo, apontado como chefe da milícia que atua em Vila Urussaí, em Duque de Caxias, para tentar matá-lo. Elton conseguiu escapar. Com medo de ser assassinado, ele se entregou à Degelacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), em Belford Roxo, horas depois do ataque. Os traficantes abriram fogo contra a casa de Gordão em Vila Urussaí. No áudio, é possível ouvir os disparos e também barulhos de bombas. Em determinado momento, os criminosos ameaçam o miliciano: “E aí, Gordão da Civil. Se entrga..Já era. A casa caiu”, diz um dos criminosos. Elton, que estava acompanhado de seguranças, resistiu ao ataque e não se feriu.
Contra Gordão havia um mandado de prisão temporária por homicídio. Ele é investigado pela DHBF por envolvimento num duplo homicídio…

Ex-detento que deixou o crime diz que, nas favelas, ser bandido não é uma escolha: ‘É o que resta’

Robson Borges da Silva ainda era criança quando entrou para a vida do crime. Aos 11 anos, o então morador do Complexo do Alemão começou a roubar. Habilidoso ao volante, cresceu na hierarquia do crime, até ser preso em 1999, aos 22 anos. Cumpriu sua pena e saiu da cadeia, cinco anos depois, decidido a mudar de vida. Hoje, aos 39 anos, sonha em tirar do papel uma cooperativa de reciclagem para dar oportunidade de trabalho para ex-detentos. Em entrevista ao EXTRA na casa simples onde mora com a mulher e dois filhos — um de 13 e outro de 2 anos —, no subúrbio do Rio, ele diz que, na favela, a vida bandida não é uma opção: “Ninguém opta pelo crime. (O crime) é o que resta”, diz. Como foi sua infância? Nasci em Minas Gerais. Sou filho de camponeses que tiveram que vir para a cidade grande porque as terras onde plantavam ficaram assoreadas e porque minha mãe precisava de tratamento médico. Cheguei no Rio com 2 anos, em 1980. Fui morar no Complexo do Alemão, no Morro da Baiana, que era bastan…

Suspeito de tráfico morre após engolir mais de 100 pedras de crack

Segundo a polícia de Tatuí, homem de 36 anos chegou a passar por procedimento cirúrgico, mas não resistiu. Um homem de 36 anos morreu nesta sexta-feira (20) após engolir mais de 100 pedras de crack durante uma abordagem policial, em Tatuí (SP). De acordo com a Polícia Militar, o suspeito, Rogério de Jesus Medeiros, foi flagrado com as drogas no último sábado (14) no bairro Nova Tatuí. Ao perceber a polícia, ele engoliu as pedras e tentou fugir, mas passou mal e pediu socorro. Na abordagem, os policiais perceberam que ele estava engasgado com os entorpecentes, fizeram os primeiros socorros e o encaminharam ao pronto-socorro da cidade. No hospital, os médicos retiraram 100 porções da droga que estava entalada na sua garganta e outras quatro que já estavam no seu organismo. Ainda segundo a polícia, com a suspeita de ter mais drogas no estômago, Rogério, que já tinha passagens pela polícia, permaneceu internado sob escolta policial. Porém, devido aos ferimentos causados pela ingestão do …

Gravação mostra facções de SP e Rio articulando protesto em Brasília contra 'opressão' em presídios federais

Polícia de São Paulo procura 15 integrantes da quadrilha suspeita de ajudar traficantes do Rio.
Uma segunda gravação telefônica divulgada pela Polícia Civil de São Paulo nesta quinta-feira (19) mostra que criminosos paulistas negociaram com integrantes de fação do Rio de Janeiro a organização de um protesto em Brasília. O motivo era a "opressão nos presídios federais", onde parte dos criminosos do mesmo grupo estão presos. Um dos interlocutores é Fabiano Robson Santos Freitas, conhecido como "Negão" e também chamado pelos criminosos do Rio de Janeiro como "Salazar". Ele é acionado pelos traficantes para organizar uma viagem com simpatizantes das facções para irem até Brasília e participar de uma manifestação. "Pra nós ajeitar o máximo de pessoas de cada regional confirmando se dá pra ...Brasília, tá ligado irmão? Sobre um protesto que vai ter, tá ligado? Aquela repressão que tá acontecendo lá entendeu?", diz um dos interlocutores, identificado …

Homens armados na mata em Botafogo deixam moradores com medo

Eles contam que cerca de cinco homens se revezam em turnos. Após denúncia, policiais fizeram patrulhamento no local e houve troca de tiros por volta das 11h30.
Moradores da rua Pinheiro Guimarães, em Botafogo, Zona Sul do Rio, se dizem amedrontados. Segundo eles, poucos dias após a invasão da Rocinha, homens armados passaram a ocupar uma parte da mata que fica bem atrás da rua, em uma espécie de vigilância. Imagens exclusivas do G1 mostram dois homens armados circulando bem próximo aos prédios da Rua Pinheiro Guimarães, na tarde de quinta-feira (19). Após a denúncia do G1, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Tabajaras estiveram no local na manhã desta sexta (20). Segundo o comando da UPP, durante o patrulhamento os agentes foram atacados por criminosos na localidade conhecida como Cachoeira e houve confronto. Até o momento, não há informações sobre presos ou feridos. Por volta das 11h30, moradores da região disseram que ouviram disparos. O local faz parte da área de pr…

Aluno atira em escola de Goiânia, mata dois estudantes e deixa feridos

Suspeito pelos disparos é um adolescente de 14 anos, que cursa o 8º ano. Ele é filho de militares e está apreendido. Um estudante de 14 anos atirou na tarde desta sexta-feira (20) dentro do Colégio Goyases, escola particular de ensino infantil e fundamental, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, dois estudantes morreram e outros quatro ficaram feridos na unidade, localizada no Conjunto Riviera, bairro de classe média. O crime ocorreu por volta do meio-dia. Testemunhas relataram ao G1 que o adolescente estava dentro da sala de aula e, no intervalo, quando a professora saiu, efetuou os disparos. Os estudantes João Vitor Gomes e João Pedro Calembo foram baleados e morreram no local. Já outros quatro alunos, sendo três meninas e um menino, ficaram feridos e foram socorridos. O estudante suspeito pelos tiros cursa o 8º ano do colégio. Ele é filho de militares e está apreendido, segundo confirmou ao G1 o coronel da Polícia Militar Anésio Barbosa da Cruz. “Inform…